terça-feira, 19 de outubro de 2010

Mercados Hoje

Topo

Logo pela manhã já se percebia a agitação nos mercados devido a alta inesperada dos juros na China. O aumento foi de 0,25% e surpreendeu os analistas pois desde 2007 não se aumentava a taxa de juros na China. Parece ser uma tentativa de limitar as pressões inflacionárias mas acabou gerando um efeito dominó pois alimentou ainda mais as dúvidas quanto ao desaquecimento da economia global pressionando principalmente o preço das commoditities (conforme registrado no Commodity Related Equity) para baixo e com isso aliviando a queda acentuada do dólar (acabou contribuindo para desvalorização do real aqui) que foi a nível global e não somente no Brasil. O dólar americano indexado subiu de 76,09 para 78,25 pontos em apenas 3 dias.

No mercado americano foi dado o sinal para liquidações de posições na parte da tarde. Os índices começaram a cair aumentando o temor dos investidores quanto as hipotecas americanas, o problema é que tem banco grande envolvido no meio dessa sujeirada toda, as ações do Bank of America despencaram 4,4% pois estão correndo boatos de que o banco, juntamente com outras instituições, poderam ser forçados a tomar de volta bilhões de dólares em hipotecas que não deveriam ter sido agrupadas em bônus. Com isso o Dow Jones fechou marcando topo e perdendo a LTA mais curta e conseguiu respirar só depois que tocou a linha central de bollinger. Se não segurar nesta linha poderá voltar a testar o suporte em 10.7k


Ibovespa foi na balada das commodities e perdeu a LTA mais curta também. O impacto aqui foi maior e o índice não conseguiu se segurar na linha central de bollinger e fechou levemente abaixo desta. O volume foi consideravelmente alto (quase 8 bilhões) e poderá testar a região do suporte em 68.8k. Esta queda não foi daquelas em que se pega todo mundo de surpresa pois os índices estavam bastante sobrecomprados, - conforme estava destacando através da linha vermelha no IFR - vários papéis estavam puxados demais para abrir compra e Dow Jones estava testando a forte resistência dos 11.2k (que é a última retração fibo da crise do subprime).

Nenhum comentário:

Postar um comentário