segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mercados Hoje

Cadê o acordo?

No primeiro dia útil após a reunião das 20 maiores potências econômicas globais não se viu nada que demonstrasse um acordo cambial. Conforme mencionando no último post, o acordo ficou mais na "base da promessa" mesmo (pois não foram estipuladas metas e nem medidas concretas para tal), porém nem um efeito psicológico o mercado sentiu, o dólar voltou a cair no dia de hoje. Na verdade esta foi apenas uma reunião preparatória para a cúpula do G20 que será realizada em Seul nos dias 11 e 12 de novembro onde espera-se ter uma solução definitiva para a guerra cambial. As apostas de que o FED (banco central norte-americano) vai estimular o crescimento econômico no início do mês de novembro imprimindo dólar para compra de ativos só faz aumentar a especulação de que a moeda americana continuará caindo.

No mercado internacional as bolsas em geral não fecharam muito bem. Apesar da leve alta, índices europeus e americanos deixaram uma configuração preocupante nos gráficos. Começando pelo DAX (Alemanha) que soltou um doji colado na banda superior de bollinger em nível muito alto de sobrecompra, cenário ótimo para atrair força vendedora. S&P500, Dow Jones e FTSE (Inglaterra) fecharam com uma estrela cadente próxima a linha superior de bollinger com estocástico lento e IFR iniciando divergência baixista em níveis de sobrecompra. O mercado é imprevisível e nunca podemos ter certeza de um movimento futuro, porém o cenário está claramente favorável a operações de venda no curto prazo para esses índices.


Ibovespa está operando sozinho. Desligou sua conexão com o mercado internacional desde que tocou a resistência nos 72k e vem caindo desde então. As recentes medidas do governo anunciadas na semana passada e também as ameaças de que novas medidas poderão ser implantadas desanimou um pouco os investidores na bolsa. Engraçado que as medidas estão causando mais impacto na bolsa de valores do que no câmbio propriamente e não estamos pegando carona na alta das commodities puxada pela queda do dólar. De qualquer forma enquanto estivermos acima de 68.5k estamos tranquilos pois essa é a principal região de suporte que coincide com o penúltimo topo ascendente e média móvel exp. 50.

Um comentário:

  1. Olá FI,

    A partir da semana que vem com o fim das eleições tudo volta ao normal. E não vejo a hora da PETR subir e eu recuperar minhas perdas.

    Abraço!

    ResponderExcluir