quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Mercado vira a mão e deixa Europa de lado

O clima de aversão a risco causado pela crise financeira européia deu uma trégua nesta quarta-feira e as bolsas ao redor do mundo dispararam a subir provavelmente turbinadas pelo desmonte de posições vendidas de curtíssimo prazo. No lado asiático, notícias boas vindas da China mostrando aumento de 54,8 pontos em outubro para 55,3 em novembro do Índice Gerente de Compras, aumento este justificado pela melhoria nas condições de negócios, o rítimo da manufatura chinesa realmente segue muito forte. Por um lado é positivo pois mostra a força do crescimento chinês, por outro lado é mais querosene que se joga no fogo da inflação chinesa.

Nos Estados Unidos a agenda do dia trouxe boas surpresas aos investidores. Destaque para a pesquisa de emprego do setor privado da consultoria ADP, que serve como prévia do payroll, e também para o Livro Bege que saiu as 17:00h no final do pregão no qual pode ser observado que as condições da economia norte-americana continuaram melhorando no início de outubro e meados de novembro puxados pela atividade industrial (o que não faz um dólar barato heim?). Com tantos dados positivos Dow Jones subiu forte no pregão desta quarta-feira mudando a mão do mercado, a LTB (linha de tendência de baixa) foi rompida e juntamente com ela foi-se também a linha central de bollinger que estava fazendo uma pressão vendedora muito forte nos últimos pregões. Agora o índice chegou exatamente na velha marca dos 11.255 pontos (última retração fibo de todas as perdas sofridas com a crise e linha de resistência da zona de congestão). Teoricamente o índice tem espaço de sobra pra romper de vez esta linha, mas devido a sua forte resistência o mercado vai precisar de mais notícias boas amanhã para romper este patamar.


O pregão na bolsa brasileira colocou os vendidos de curtíssimo prazo pra correr. Logo no início do pregão já se observava que o mercado virou a mão para compra com vendidos desmanchando posições curtas abertas ontem quando apareceram aquelas "ordens monstras" no final do pregão. Os compradores estão respaldados pela média móvel simples de 200 períodos que segurou muito bem a queda do índice. A princípio o repique de alta deverá continuar o problema é que o desempenho do ibovespa nos últimos meses está deixando a desejar. No curto prazo a briga pelos 72k do Ibovespa equivale a briga dos 11.2k do Dow Jones. Neste exato momento Dow Jones colou na sua principal resistência em 11.2k e o Ibovespa não conseguiu chegar nem no patamar psicológico dos 70k. O índice tem espaço nos indicadores pra manter o repique só não pode dar uma colher de chá ficando abaixo das médias se não as vendas podem aparecer novamente, para evitar este risco as operações devem ser encurtadas ou protegidas com stop.

Nenhum comentário:

Postar um comentário