terça-feira, 30 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Alerta no fechamento do mês

Começando pelo nosso giro nas bolsas globais percebe-se que os investidores ainda estão desconfiados com a crise européia, foi mais um dia de baixa generalizada. Os investidores temem que Portugal e Espanha sigam o mesmo caminho dos gregos e irlandeses, e já estão especulando que até mesmo a Itália pode apresentar problemas semelhantes aos que foram encontrados na Grécia e Irlanda. A minha visão do momento é que o mercado suporta um nível de contágio até Portugal, mas se a crise atingir países do nível de Espanha e Itália a possibilidade de um novo crash vai aumentar bastante.

Nem mesmo indicadores positivos vindos dos Estados Unidos foram suficientes para mudar o humor do mercado. A atividade industrial na região de Chicago subiu para 62,5 pontos em novembro ante 60,6 em outubro, superando inclusive expectativas dos analistas. A confiança do consumidor medida pela Conference Bord também aumentou, passando dos 49,9 pontos do mês anterior para 54,1 em novembro. Notícia boa, mas o mercado cai, qual é a conclusão que se tira desta simples análise? Mercado vendedor. Abaixo segue gráfico do Dow Jones invalidando o martelo de ontem com perda da média móvel simples de 50 períodos. 10.9k é o suporte que está impedindo uma queda maior do índice, se for perdido Dow Jones vai buscar 10.7k.


O ibovespa não ficou por fora e também caiu com o cenário de aversão a risco. Conforme havia destacado ontem quem abriu posição comprada no toque da LTA em 67.2k pra trade rápido era pra ter liquidado hoje. Amanhã pode subir? Pode, pois ainda estamos acima da LTA de longo prazo e média móvel simples de 200 períodos, porém o risco x retorno não compensa, as probabilidades de cair são bem maiores justamente porque o repique está sendo muito rápido. A pancada nos 73k foi muito forte e o mercado não está demonstrando força para reverter a tendência de baixa.


Agora vamos para mais um agravante: volume financeiro do dia fechou acima dos 10 bilhões. Em dias normais é comum bater 5 ou 6 bilhões. É quase o dobro de um dia normal. Aprofundando mais a análise percebe-se que esse volume esmagador ocorreu na última hora do pregão, com um candle de baixa expressivo. Reparem agora como o mercado deu uma subidinha antes de aparecerem as vendas pesadas, chamando compradores ao mercado (devido ao noticiário positivo). Podemos obter então duas conclusões: ou os "ursos capa-preta" estão realmente abrindo venda nos ativos do ibovespa ou os peixes-grandes do mercado estão pulando fora (gestores de fundos adoram fechar posição no último dia do mês), pois investidor pessoa física não consegue fazer um estrago de tamanha magnitude.

Fechamento do mês:

Apesar de estar posicionado acima da LTA e média móvel simples de 20 períodos o ibovespa marcou topo duplo no gráfico mensal. Vou transcrever um trecho da minha análise de fechamento do mês passado:

"Agora o investidor deve ficar atento quanto a linha vermelha traçada no topo (exatamente a região dos 72k) pois o índice pode estar projetando um topo duplo mensal, o que não seria nada bom para as posições compradas." 

O alerta para compra feito pelo Finanças Inteligentes nos 60k do ibovespa está definitivamente encerrado para quem ainda se arriscou a segurar este mês. Abrir novamente um position-trade na compra somente em 2011 (se aparecer entrada), na minha atual visão do mercado. Lembrando que position-trade é diferente de buy & hold. Vale a pena ressaltar que sempre vai existir a possibilidade de subir, mas no momento as probabilidades são remotas. No curto e curtíssimo prazo as altas irão aparecer, mas no momento recomendo operar comprado somente para operações em day-trade e/ou swing-trade.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Bolsas ao redor do mundo iniciam negociações em forte baixa, mas houve reversão

O mercado acionário global iniciou suas operações no vermelho refletindo as tensões geradas pela crise da dívida na Europa. Ontem saiu anúncio oficial do valor que será emprestado pelos membros da zona do euro à Irlanda, o pacotão será de 85 bilhões de euros. A União Européia vai bancar 45 bilhões, o FMI (Fundo Monetário Internacional) outros 22,5 bilhões e 17,5 bilhões serão pagos pelo sistema nacional de fundo de pensão do próprio país. O governo irlandês anunciou ainda que o prazo para redução do déficit de 32% para 3% do PIB foi estendido até 2015, e não 2014 como previsto. Muito bem, dinheiro garantido em caixa, bancos na Irlanda estão "salvos" então porque o mercado não gostou? Porque a crise se espalhou, e Portugal está indicando ser o próximo da lista. Um fato importante que venho destacando a algum tempo é a correlação do euro com as bolsas, ultimamente está muito visível este movimento, os investidores estão vendendo a moeda juntamente com as ações, porque? Provavelmente pela falta de confiança no mercado provocada pela crise na Europa.

Na bolsa de Nova York o dia foi de queda. Os índices chegaram a estar em um nível bem mais baixo durante o dia mas conforme o dólar reduzia seus ganhos os papéis dos setores de energia e financeiro subiam no final da sessão. Dow Jones recuou 0,36%, S&P500 caiu 0,14% e Nasdaq cedeu 0,37%. O problema que assombra Wall Street no momento é que países como Portugal e Espanha possuem grandes volumes de vencimentos e a não rolagem dessas dívidas tende a gerar mais tensão na Europa. Pelo gráfico podemos observar que Dow Jones respeitou sua média móvel simples de 50 períodos martelando em cima desta média após o toque na banda inferior de bollinger, ou seja, reversão de tendência que já se iniciou no intraday. Precisa de continuar subindo amanhã para confirmar movimento.


O dia na bolsa brasileira foi de alta volatilidade no pregão. O índice chegou a despencar quase 2% durante o dia mas o mercado virou a mão assim que ocorreu o toque na LTA de longo prazo que vem do fundo em 29k conforme podemos ver no gráfico abaixo de 15 minutos, deixando inclusive um candle de fundo:


Consequentemente o fechamento do gráfico diário foi deixado um possível candle de reversão, parecido com um martelo (não fosse o pavio superior). Mas é importante destacar que o mercado foi no limite buscar reversão de tendência, exatamente no ponto em que se passa a LTA longa mencionada no parágrafo anterior juntamente com a média móvel simples de 200 períodos do gráfico diário (linha vermelha do gráfico abaixo destacada com dois traços cinzas indicando ponto de reversão). A princípio o movimento é uma alta de repique que deve buscar um toque na LTB criada a partir dos 73k, mas provavelmente vai haver pressão vendedora na região dos 68k, portanto quem comprou no toque da LTA pra trade rápido não deve ficar dando bobeira e finalizar a operação por aí.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Fechamento da Semana

Risco de contágio da crise européia coloca investidores em alerta

Um país que semanas atrás negava necessitar de ajuda financeira para evitar um colapso em seu sistema financeiro deverá anunciar neste domingo o plano de socorro por parte do FMI em conjunto com a União Européia. Especulações estão girando em torno de 85 bilhões de euros o valor total da ajuda que a Irlanda vai receber, a quantia é abaixo dos 100 bilhões de euros estimados pelos especialistas e antes mesmo de sair já está gerando rumores no mercado se este valor será suficiente para sanear o sistema bancário irlandês. A agência de classificação de risco Standard & Poor's cortou o rating da dívida de três bancos irlandeses, o Anglo Irish Bank, o Bank of Ireland e o Allied Irish Bank. O problema maior é o risco de contágio desta crise fiscal européia. Primeiro foi a Grécia (que também negava precisar de ajuda), agora é a Irlanda, quem será o próximo? Já se fala que Portugal também pode necessitar de um socorro emergencial, que assim como fizeram os governos da Grécia e Irlanda nega estar em dificuldades. A história é a mesma, só mudam os protagonistas. Atenção redobrada na Europa para as próximas semanas pois o DAX (Alemanha) está muito puxado (vide limite da linha vermelha no gráfico) e deixou cenário de possível topo com um candle do tipo enforcado no topo da linha superior de bollinger indicando alta possibilidade de reversão de tendência.


No mercado asiático o clima também é de tensão. As duas Coréias estão em alerta de guerra. Hoje o regime comunista da Coreia do Norte direcionou novas ameaças a Seul, dizendo que responderá "sem piedade" a qualquer provocação do país vizinho, o que contribuiu para aumentar a preocupação dos investidores. Com isso o Hang Seng China Enterprise caiu pela terceira semana consecutiva e segue em queda íngrime estourando suportes e formando um Three Black Crows (formação de candles de baixa) indicando que a queda na bolsa chinesa pode estar apenas no início. Bear market para China no curto e médio prazo.

  
Nos Estados Unidos nem o "Black Friday" (sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, quando varejistas no país oferecem descontos aos consumidores para zerar os estoques) animaram os investidores em Nova York que funcionou em horário reduzido. Dow Jones fechou em baixa testando mais uma vez a importante região da média móvel simples de 200 períodos no gráfico semanal. Esta média não pode ser perdida, caso contrário as vendas poderão aumentar ainda mais jogando o índice para um teste na LTA (linha de tendência de alta). Além do que, muitos investidores de longo prazo utilizam esta média para direcionarem suas estratégias.


A situação do ibovespa não é nada animadora pelo gráfico semanal. Apesar do teste feito na LTA que vem do fundo em 29k e também da linha central de bollinger a forma com que chegou a esta importante região assusta um pouco. O candle foi de baixa expressiva e invalidou o martelo da semana passada renovando nova mínima, está faltando uma reação por parte da força compradora. Mas por enquanto os compradores de médio e longo prazo continuam respirando pois o índice está acima desta LTA e linha central de bollinger. Em caso de perda destas linhas vamos com tudo pra testar os 66k, aí é que mora o problema pois as operações vendedoras poderão aparecer com mais força ainda. Tendência de baixa continua pelo gráfico semanal.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Bovespa não anda sem Wall Street

Wall Street não funcinou devido ao feriado de ação de graças que fechou o mercado norte-americano nesta quinta-feira e por consequência acabou quase que fechando todos mercados ao redor do planeta pela falta de volume nas negociações. O dia foi agenda vazia e os investidores focaram suas atenções na Europa onde foi cogitada a possibilidade de rebaixamento da dívida e dos depósitos a curto prazo de vários bancos irlandeses, anunciada hoje pela agência de classificação de risco Moody's. Mesmo assim o DAX (Alemanha) fechou em leve alta de 0,8% acompanhado pelo FTSE (Inglaterra) que subiu 0,7%.

Na bovespa o dia foi de calmaria total, como já sabemos o Ibovespa fica sem rumo quando Dow Jones não está funcionando. O mercado praticamente andou de lado durante toda a sessão, foram detectadas apenas algumas vendas de investidores nacionais nas principais blue chips do índice, isso demonstra que o investidor pessoa física não está muito confiante quanto aos próximos movimentos do ibovespa. Aliás ultimamente quem está puxando as compras do índice são exatamente os investidores extrangeiros. O volume de negócios hoje foi despresível, muito abaixo do normal, apenas 2,49 bilhões de reais o que impossibilita qualquer tipo de análise. Wall Street vai funcionar amanhã porém em horário reduzido e não devemos ter muitas surpresas, volume deve permanecer baixo com pouca oscilação nos índices.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Indicadores dos EUA levantam o ânimo do mercado

Investidores resolveram deixar de lado as preocupações com a crise fiscal na Europa e tensões entre as Coréias para focar na pesada agenda norte-americana que veio carregada de indicadores importantes devido ao feriado de Ação de Graças que começa amanhã. Foi uma verdadeira avalanche de bons resultados, Começando pelo o número de pedidos de auxílio-desemprego que cairam em 34 mil para 407 mil na semana encerrada no dia 20 de novembro. Já a renda pessoal dos consumidores norte-americanos subiu 0,5% em outubro ante setembro, enquanto o índíce que mede os gastos dos consumidores aumentou 0,4% no mesmo período de comparação (lembrando que o principal motor da economia americana é o consumo). O resultado da confiança do consumidor norte-americano veio ótimo e contribuiu para ampliar o ritmo comprador nas bolsas de valores, o índice subiu de 67,7 em outubro para 71,6 pontos este mês, em seu melhor patamar desde junho. Será que o efeito do dia de ação de graças contagiou a bolsa de Nova York? O pregão só voltará a funcionar na sexta-feira em horário reduzido, isto é, a semana praticamente acabou hoje.

Dow Jones mais uma vez respeitou a média móvel simples de 50 períodos comentada ontem e mostrou mais uma vez que suas compras de curto prazo estão se concentrando nesta média. Agora o índice tem a linha central de bollinger para romper, mas continua difícil pois ela está próxima da famosa resistência em 11.255 pontos. "O jogo está totalmente aberto", até o momento a ordem entre os especuladores de lá parece ser comprar perto do suporte em 11k e vender perto da resitência em 11.2k conforme segue destacado no gráfico a pequena zona de congestão curta entre as linhas horizontais azul e vermelha.


No Brasil o dia ainda foi melhor. O governo sinalizou que deverá reduziar os gastos e a dívida pública (até que enfim!) conforme cobrança feita por inúmeros economistas, analistas e especialistas (e também o Finanças Inteligentes) nos últimos meses alertando para os gastos excessivos do governo. A "meta" é que até 2014 a relação dívida/pib caia para 30% e serão criados um grande volume de empregos para reduzir as desigualdades sociais. Vamos ver!

Nessas condições o ibovespa saltou para 69.629 pontos com uma alta de 2.47%. O suporte a a linha de tendência de alta (LTA) perdidos ontem foram recuperados com um candle de reversão na linha inferior de bollinger. Mas ainda assim temos pela frente a média móvel simples de 50 períodos (cujo índice Dow Jones encontra-se acima dela), linha central de bollinger e linha de tendência de baixa (LTB) para romper. Todas essas resistências devem ser rompidas e o mais rápido possível para desconfigurar o topo descendente, pivot de baixa e OCO, caso contrário a tendência de baixa será mantida. O ideal seria se o índice tivesse fechado acima dos 70k (é uma linha psicológica bastante importante, são os 70.000 pontos), amanhã este será o patamar a ser conquistado pelo ibovespa.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Artilharia norte-coreana derruba bolsas de leste a oeste do planeta

O clima nos mercados que já não estava nada bom com as notícias da Irlanda azedou de vez com o ataque da Coréia do Norte contra uma ilha sul-coreana nesta terça-feira, resultando em um dos ataques mais pesados contra o país vizinho desde o "fim" da Guerra da Coréia em 1953. Utilizei aspas no "fim" pois tecnicamente as duas Coréias ainda estão em guerra, a guerra da Coréia terminou apenas com um cessar-fogo, sem a assinatura de um acordo de paz. A comunidade internacional entrou em alerta e países como Japão, Estados Unidos e até mesmo a Rússia criticaram fortemente os ataques feitos pela Coréia do Norte. Já a China (que horas depois do ataque divulgou que assinou um acordo de cooperação econômica e comercial entre os dois países) disse apenas que "as duas Coréias devem fazer mais para contribuir com a paz".

As bolsas ao redor do mundo caíram forte com o clima de aversão à risco. Nos Estados Unidos ainda tivemos a divulgação da ata da última reunião do FED (na qual foi decidida a injeção de US$ 600 bilhões na economia) que também não trouxe boas notícias. A autoridade monetária reduziu as perspectivas para o crescimento do PIB neste ano e também para o próximo ano mesmo com o pacote de incentivos, ou seja, a recuperação econômica continua preocupando as autoridades americanas e o nível de desemprego permanecerá alto. O índice Dow Jones fechou em baixa após confirmar mais um teste frustrado na resistência em 11.2k e linha central de bollinger. Bater e voltar nesta linha confirma manutenção da tendência de baixa no mercado, agora o índice tentará se recuperar na média móvel simples de 50 períodos que foi a responsável pela reação da semana passada.


Em meio ao estresse mundial e também aos fatores internos como o futuro do nosso Banco Central (que deve ser assumido por Alexandre Tombini) a bolsa brasileira despencou mais uma vez. E o cenário não ficou nada bom (já não era bom para curto prazo e começa a azedar para o médio prazo), o mercado é vendedor e permanece tomando conta das operações na Bovespa. Não apareceu força compradora pra segurar o índice no suporte em 68.9k e foi acionado pivot de baixa com a perda da linha de tendência de alta (LTA) que vem do fundo em 58k. As bandas de bollinger estão se abrindo e podemos testar a média móvel simples de 200 períodos (linha vermelha) em alguns dias (talvez na próxima semana). O ponto principal está nos 66k. Se perdermos este patamar o índice corre sérios riscos de testar a base de sua zona de congestão em 58k.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Boato de que Meirelles estaria fora do BC não agrada investidores

O pregão desta segunda-feira foi bastante tenso em vários países com os "vilões da vez" novamente aparecendo na mídia (Irlanda e China). Porém os índices em geral fecharam levemente negativos perto da estabilidade. O mercado continua de mau humor com a situação da Irlanda e agora os investidores temem um possível contágio para outros países pertencentes a zona do euro. Além disso a Moody´s alertou que pode elevar o grau de risco dos títulos sobreanos irlandeses. Na ásia as notícias continuam pessimistas, focadas mais uma vez na China com a expectativa de elevação dos juros no curto prazo mesmo com as medidas adicionais de aumento no compulsório.

As notícias externas foram ruins mas nada muito sério a ponto de derrubar os mercados, tanto é que os índices fecharam levemente negativos, alguns até mesmo perto da estabilidade porém o ibovespa mais uma vez decepcionou. As especulações em torno da permanência ou não de Meirelles como presidente do BC aumentaram depois que Guido Mantega foi convidado, e aceitou, continuar à frente do Ministério da Fazenda. O mercado defende a permanência de Meirelles no cargo como contraponto ao ministro da Fazenda e a uma política fiscal menos rigorosa. O impacto foi visível na bolsa brasileira que fechou em queda de 1,8% enquanto observávamos intactos a recuperação do índice Dow Jones, S&P500, Commodities, etc. Com a queda de hoje o ibovespa voltou a perder a média móvel simples de 50 períodos após sofrer pressão vendedora na linha central de bollinger formando um topo descendente e acendendo a luz vermelha para a formação de um OCO no gráfico diário.


Na bolsa de Nova York a situação está bem mais interessante do que aqui. O índice Dow Jones conseguiu se recuperar da queda intraday após chegar perto da média móvel simples de 50 períodos mas foi barrado mais uma vez pela resistência dos 11.2k. Dow Jones pode estar formando topo descendente também, apesar de que a briga pelos 11.2k equivale a briga do ibovespa na região dos 72k (ambas são topo de zona de congestão). Porém o ibovespa está brigando é com os 70k, justamente porque o desempenho da bolsa brasileira no curto prazo está deixando a desejar.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Fechamento da Semana

Semana termina com insatisfação dos investidores quanto a China e Irlanda

O Banco Popular da China (banco central chinês) confirmou nesta sexta-feira que elevará o depósito compulsório dos bancos mais uma vez (já é o segundo aumento em duas semanas). O depósito compulsório sofrerá um aumento de 0,5 ponto percentual e passa a ser o maior da história em 18,5%. Aumentar o depósito compulsório é uma abordagem mais direta para absorver o excesso de liquidez que impulsiona a inflação chinesa, o acréscimo de 0,5 ponto percentual no compulsório deve segurar cerca de 350 bilhões de iuans, quantia que, sem a medida, poderia ser emprestada pelos bancos. Mesmo assim a inflação na China segue forte e um provável aumento na taxa de juros não é descartado pelo mercado, tanto é que o principal índice da bolsa chinesa está despencando a duas semanas prevendo este aumento (conforme podemos verificar no gráfico abaixo) que deverá esfriar um pouco o crescimento do gigante asiático.


Na Europa o governo irlandês afirmou que "o país estaria aberto a um plano de resgate para fortalecer o sistema bancário" (mas isso todo mundo já sabe! bom, pelo menos quem leu o Finanças Inteligentes esta semana). No entanto, o acordo só deve ser fechado ao final da missão técnica formada pela União Europeia e pelo Fundo Monetário Internacional, que ficará pronto em duas semanas, coincidentemente após das eleições parlamentares do país (politicagem?). Mesmo assim a principal bolsa da Europa (DAX - Alemanha) fechou a semana com mais uma bela alta renovando máxima e mostrando bastante fôlego para continuar subindo, entretanto o índice encontra-se em alto nível de sobrecompra conforme podemos observar no gráfico semanal logo abaixo e pode ocorrer uma realização de lucros mais forte este ano testando a linha de tendência e alta (LTA) em azul e voltando a ficar próximo da média móvel simples de 20 períodos.


Nos Estados Unidos a semana fechou indecisa plotando dojis nos gráficos do S&P500, Commodity Related Equity e Dow Jones. Destaque negativo continua sendo o Dow Jones US Banks que encontra-se longe do topo de sua zona de congestão cedendo às pressões vendedoras mais uma semana. Os investidores ainda não estão confiantes para entrar no setor financeiro, em compensação estão operando mais papéis ligados ao mercado de commodities. Voltando ao Dow Jones o índice realizou um reteste na média móvel simples de 200 períodos semanal e voltou a subir após o toque, mas fechou com candle de indecisão. A média móvel simples de 20 períodos parece confirmar o corte bull sobre a média móvel simples de 50 períodos, banda inferior de bollinger fechando o certo de baixo e apontando para cima. No geral o viés segue de alta para médio e longo prazo.


Ibovespa após uma semana conturbada de fortes oscilações conseguiu fechar plotando um martelo em cima da linha central de bollinger, martelo é candle de reversão de tendência e indica alta. Porém não estamos em uma tendência definida no gráfico semanal (apenas um candle de baixa), portanto a expressão deste candle não é a mesma quando visualizado ao final de uma tendência de baixa colado na linha inferior de bollinger. De qualquer forma a média móvel simples de 20 períodos também cortou a média móvel simples de 50 períodos no gráfico semanal com a linha inferior de bollinger apontando para cima indicando manutenção de mercado altista para o médio e longo prazo. Em caso de novas quedas o índice tem espaço para testar a LTA que vem do fundo em 29k sem causar nenhum problema a tendência que segue bem definida.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Retorno triunfal da GM e Irlanda animam os pregões no mundo todo

Um ano e meio depois de sair da concordata as ações da montadora General Motors retornam a bolsa de valores de Nova York em grande estilo, os papéis da GM dispararam 7% arrastando o mercado pro campo positivo. O IPO levantou algo em torno US$ 23 bilhões que serão utilizados para quitar todas as dívidas restantes e financiar o plano de pensão da companhia. A participação do governo americano na montadora caiu de 61% para 33%, sem dúvida a empresa deu a volta por cima e com este retorno triunfal já fizeram os japoneses soltarem um alerta: "Se os fundos globais colocarem a GM como ação principal no setor automotivo, há uma chance de que as montadoras japonesas sejam empurradas para fora".

Para completar as boas surpresas do dia, o governo irlandês admitiu oficialmente esperar que o país receba dezenas de bilhões de euros (estima-se uma quantia de 100 bilhões de euros) em empréstimos de países europeus e do Fundo Monetário Internacional para ajudar seus bancos e estabilizar a economia. Este anúncio foi antecipado no post de ontem, a Irlanda não tem opção, os bancos irlandeses vem sofrendo saques pesados de clientes com receio do sistema financeiro nacional (e com toda razão).

Impulsionadas pela Irlanda e pelas ações da GM as bolsas européias fecharam em alta no pregão desta quinta-feira. DAX (Alemanha) subiu 2%, FTSE (Inglaterra) fechou em alta de 1,3% e nos Estados Unidos Dow Jones subiu 1,6% e chegou perto da famosa resistência em 11.2k. O índice confirmou impulso pela linha inferior de bollinger e média móvel simples de 50 períodos conforme havíamos comentado a dois dias atrás e está pronto para atacar novamente a última retração fibo de todas as perdas sofridas com a crise do subprime (os 11.255 pontos), a diferença agora é que o índice tem espaço nos indicadores para romper de vez esta barreira importantíssima e continuar subindo. Está com a faca e o queijo na mão.


Ibovespa também confirmando sua trajetória altista após recuperar sua média móvel simples de 50 períodos e passar pela LTB (linha te tendência de baixa) curta. Agora tem pela frente a linha central de bollinger e tem tudo para passar por esta barreira para testar a região dos 72k e continuar subindo. Existe uma possibilidade de se fazer topo descendente no curto prazo e/ou formação do ombro direito de um OCO no gráfico diário que se confirmado jogaria o índice abaixo dos 66k e não seria nada bom para manutenção da tendência de alta no médio prazo. Por enquanto um passo de cada vez, o cenário segue altista no curto/curtíssimo prazo, mas sem euforia.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Parada pra respirar

As bolsas mundiais conseguiram "respirar" no pregão de hoje passando por um ajuste após as fortes quedas sofridas nos últimos dias. Parte das vendas abertas na semana passada parece que foram liquidadas hoje, mas o volume ficou abaixo da média portanto o alerta ainda continua nos mercados. Na Europa houve uma sinalização de que o governo irlandês vai fechar um acordo com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional para um pacote de ajuda, estima-se que este valor chegue a uma merrequinha de 100 bilhões de euros. Pra quem estava negando necessidade de ajuda é um valor bem considerável não? Pode ser que a Irlanda esteja adiando este socorro por motivos políticos pois haverá eleição parlamentar no país este mês. Mas não tem pra onde correr, o país perdeu a confiança do mercado e o governo provavelmente aceitará receber esta ajuda, caso contrário seu sistema bancário entrará em ruínas.

Na agenda econômica norte-americana os dados não foram muito animadores. O índice de preços ao consumidor apresentou uma alta de 0,2% em setembro ante mesmo mês do ano anterior, a alta veio abaixo das expectativas do mercado. Lá os americanos estão lutando para conseguir ter inflação, aqui (e também na China) estamos lutando para controlar a alta da inflação. O índice Dow Jones fechou estável no pregão de hoje e se mantêm acima da linha inferior de bollinger e média móvel simples de 50 períodos atuando como suporte conforme destacado no gráfico. Porém a reação da força compradora não foi muito animadora, o volume ficou baixo para uma zona importante de reversão de tendência.


O principal índice da bolsa brasileira demonstrou uma certa reação no mercado, mas também não foi lá aquelas coisas, o volume foi baixo, não saiu candle de reversão e o índice não conseguiu superar a sua média móvel simples de 50 períodos. De qualquer forma a reação apareceu conforme comentado ontem devido ao cenário propício para o reaparecimento desta força compradora, o índice conseguiu se manter dentro do canal de alta iniciado nos 58k e sinaliza que deve continuar dentro deste canal. Ainda temos uma LTB curta que logo deve ser rompida devido à sua inclinação.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Vendas tomam conta das bolsas mundiais

As bolsas ao redor do mundo sofreram fortes perdas nesta terça-feira devido a temores de que a China aumentará a taxa de juro e de que a Irlanda possa precisar dos empréstimos financeiros da União Europeia. Os desdobramentos, principalmente das questões sobre a estabilidade financeira da Irlanda, provocaram um salto no dólar, que golpeou os preços das commodities. O movimento direcionou as ações para baixo, com companhias de recursos naturais liderando a performance negativa. Sobre a China a pressão inflacionária segue muito forte, o que pode obrigar o governo a subir sua taxa de juro. O problema é que hoje em dia o mercado é muito sensível aos movimentos da China e qualquer rumor que sinalize alguma medida por lá gera um abalo os mercados de ponta a ponta do globo, principalmente nos ativos relacionados à commoditites.

Na Europa, DAX (Alemanha) fechou com baixa de 1,9% e o FTSE (Inglaterra) fechou o dia com perdas de 2,4%. Nos Estados Unidos, Dow Jones recuou 1,59%, S&P500 perdeu 1,62% e Nasdaq caiu 1,75%. Fecharam em forte baixa também os índices Dow Jones US Banks, Dow Jones US Steel, Commodity Related Equity e o barril de petróleo tipo light. Resumindo a pancadaria foi geral, mas olhando pelo lado bom os índices entraram em sobrevenda e Dow Jones cumpriu o seu primeiro objetivo da queda na linha inferior de bollinger (mesmo ponto onde passa a média móvel simples de 50 períodos). Amanhã teremos uma amostra da força vendedora, se são ursos capa-preta ou ursinhos amadores pois teoricamente o índice deverá respirar amanhã. O ideal seria plotar um martelo, piercing de alta ou engolfo de alta. Se cair forte novamente abram os olhos porque são os capa-preta.


Ibovespa cedeu até a sua LTA (linha de tendência de alta) de médio prazo e região de suporte nos 68.5k aproximadamente (não tocou mas chegou perto e vale como teste). A queda foi muito forte e o índice entrou em sobrevenda, o lado bom é foi direto ao ponto ideal para uma reversão de tendência no curto prazo conforme destacado no gráfico. O lado negativo é que perdemos a média móvel simples de 50 períodos e se não segurarmos nesta região podemos visitar os 66k. Esta linha (mais precisamente em 65.8k) é de extrema importância para manutenção da tendência de alta no médio prazo, não pode ser perdida de forma alguma. O volume de 9,86 bilhões foi bastante alto (apesar das opções que giraram 2,04 bilhões) indicando que as vendas foram pesadas. Porém apareceu um bom ponto para reversão de tendência, justamente neste toque da LTA média, portanto temos uma boa região para o reaparecimento da força compradora amanhã. Se esta não aparecer, o sinal amarelo para as posições compradas será acionado.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Fechamento da Semana

G20: muita expectativa para poucos resultados

A uma semana atrás quando o Federal Reserve divulgou seu quantitative easing 2 de US$ 600 bilhões criou-se uma expectativa no mercado quanto a resolução da questão cambial na reunião de cúpula do G20 esta semana em Seul na Coreia do Sul. Acontece que a reunião do G20 terminou sem uma decisão concreta sobre a guerra cambial e a crise econômica. Os líderes econômicos mundiais precisaram se reuniar duas vezes em menos de um mês para apenas concordarem em "estabelecer diretrizes indicativas que meçam desequilíbrios entre as economias". E mesmo assim deixaram os detalhes mais importantes para se resolver na próxima reunião do primeiro semestre no ano que vem! Sobre o câmbio especificamente os países se comprometeram a avançar para taxas de câmbio determinadas pelo mercado (isto é, câmbio flutuante) e evitar desvalorizações com fins competitivos, em referência ao câmbio manipulado da China. Alguém aí está acreditando que a China vai adotar o câmbio flutuante? Bom, se você acredita em papai noel...

Por falar na China, Xangai despencou 5,16% nesta sexta-feira devido a rumores de aumento da taxa de juro para conter a inflação que está acelerando no país (conforme alertado no post de ontem) e consequentemente vai causar impacto no consumo de commodities pois o país asiático é um dos maiores importadores mundiais desses produtos. Com G20 decepcionando investidores e China demonstrando possível aperto monetário não tem ibovespa que segure o tranco. A bolsa brasileira fechou mais um dia no vermelho deixando uma formação não muito boa no gráfico semanal. O movimento de rompimento da zona de congestão foi refugado, ou seja, foi e voltou e agora permanecemos dentro da velha congestão. Chama atenção também a formação dos candles (engolfo de baixa) e pode jogar o índice para testar a linha central de bollinger do gráfico semanal em aproximadamente 67.6k e seria importantíssimo não perder essa região. Apesar de ter espaço suficiente para o reaparecimento da força compradora o mercado permanece vendedor.


Na Europa, apesar do governo irlandês ter negado os rumores de que receberia um socorro de € 80 bilhões da União Europeia, as dúvidas em torno da saúde fiscal dos países periféricos da zona do euro pressionou o mercado acionário que terminou em queda. Apesar de tudo, o principal índice europeu (DAX - Alemanha) segue muito puxado no gráfico diário e no semanal conforme podemos observar logo abaixo, deixou um candle de indecisão colado na linha superior de bollinger devido a forte alta após o rompimento do triângulo ascendente e corre sérios riscos de pipocar para baixo rumo ao novo teste da LTA semanal.


Nos Estados Unidos, nem com o aumento acima do esperado da confiança do consumidor americano foi o suficiente para reverter o ritimo vendedor do mercado iniciado esta semana. O índice de sobrecompra estava bastante elevado, o problema é que a queda deixou uma formação de topo nos gráficos semanais com fechamento abaixo da linha de resistência da zona de congestão. A perda desta importante faixa (que também é a última retração fibo do subprime) caracterizou falso rompimento da semana passada. O lado positivo é que Dow Jones tem espaço suficiente para continuar realizando lucros sem gerar influência na tendência de alta principal, mas até os 10.7k. Os mercados em geral ficaram em uma situação delicada para semana que vem indicando manutenção da tendência de baixa no curto prazo e com espaço para continuar caindo.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Mercados Hoje

China, Irlanda e G20 deixam investidores cautelosos

No início do dia os investidores repercutiram os dados da economia chinesa, a produção industrial cresceu 13,1%, ligeiramente abaixo da alta registrada em setembro, de 13,3%, e também inferior ao esperado pelo mercado (13,4%), enquanto as vendas no varejo mantiveram ritmo forte pressionando uma alta no índice de preços ao consumidor. A alta da inflação na China obriga o país a adotar medidas para frear o crescimento (prejudicando outras economias mundiais) tal como foi o aumento do compulsório anunciado esta semana e possível aumento na taxa de juros na próxima reunião do banco central chinês. A Irlanda volta a apresentar sinais de que precisará ser socorrida pela União Européia devido a contínua alta na taxa de juros de seus títulos públicos encarecendo ainda mais sua captação de dinheiro no mercado.

Os investidores estão atentos às possíveis críticas de vários países na cúpula do G20 em relação ao recente programa do FED de US$ 600 bilhões para compra de títulos da dívida pública americana. A China - principalmente - vai bater de frente com os Estados Undios, porém vale a pena lembrar que o único país que não estava jogando a regra do jogo era a China que manipula descaradamente o seu câmbio favorecendo suas exportações deixando seus produtos bem mais baratos em qualquer canto do mundo.

Dow Jones funcionou apesar do feriado americano mas foi abalado pelas ações da Cisco que despencaram mais de 16% após a companhia reportar seu péssimo balanço deixando perspectivas desanimadoras para a empresa no longo prazo. Apesar da queda, Dow Jones conseguiu fazer o seu pullback na região dos 11.2k e agora não tem jeito, precisa voltar a subir, caso contrário pode refugar o rompimento da congestão de mais de um ano. O cenário não está muito animador, indicadores continuam apontando para baixo, se o mercado tiver que reagir para voltar a subir no curto prazo deverá ser amanhã.


Acompanhando o mau humor internacional o ibovespa fechou com baixa de 0,62%. O índice está conseguindo se segurar na linha central de bollinger que é a mesma região onde passa a LTA mais curta. Porém está precisando de mostrar reação de força compradora pois está perdendo contato com os 73k, o que não é nada bom para o curto prazo pois confirma domínio de mercado vendedor (é o que estamos vendo desde quando foi testado os 73k). Por fim o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, anunciou possível venda de controle do Panamericano. O grupo Silvio Santos entregou como garantia do empréstimo de 2,5 bilhões que realizou junto ao FGC (Fundo Garantidor de Crédito) todo seu patrimônio empresarial, portanto é possível imaginar que a ações do Banco Panamericano sejam vendidas para viabilizar o pagamento desta dívida junto ao FGC.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Volatilidade toma conta dos mercados antes da reunião do G20

Após iniciar o pregão em forte baixa a bolsa brasileira conseguiu reverter seu prejuízo ao longo do dia puxada pela "matriz" Dow Jones. O mercado acionário americano foi atingido por temores em diversas áreas na terça-feira, incluindo a elevação das taxas de juros, o que afetou bancos, e a queda nos preços do ouro e da prata. Investidores de curto prazo aproveitaram a queda repentina para abrir compra perto da linha de suporte da congestão rompida do Dow Jones em 11.2k, no ibovespa as compras foram acionadas no teste da linha central de bollinger. Na Europa, o ressurgimento de novas preocupações sobre a dívida fiscal de alguns países da zona do euro puxaram para baixo as ações do setor bancário. Por lá, as bolsas terminaram em queda.

Dow Jones realizou lucros até a importante região dos 11.2k e após este importante teste o índice voltou a subir com investidores apostando em um movimento de pullback na resistência da zona de congestão. Coincidentemente o pullback ocorreu no mesmo ponto em que passa a LTA (linha de tendência de alta) mais curta que vem da pernada de alta iniciada nos 10k. Apesar de continuar apresentando alto nível de sobrecompra o índice emitiu um sinal de fundo no curto prazo, mas vai depender do noticiário sobre a reunião do G20 amanhã para voltar a subir ou não. Por fim o FED (banco central norte-americano) anunciou que vai comprar US$ 105 bilhões de títulos da dívida pública americana (treasuries) ao longo dos próximos 30 dias, o montante será composto por US$ 75 bilhões do pacote de afrouxamento quantitativo anunciado recentemente e de outros US$ 30 bilhões atrelados ao reinvestimento dos rendimentos provenientes de títulos de hipotecas. Portanto, podem somar na calculadora mais uma injeção extra de US$ 30 bilhões no mercado. É dinheiro que não acaba mais.


Ibovespa fechou com um candle de indecisão no pregão desta quarta-feira. Após o impacto das vendas no início do dia o índice conseguiu se recuperar mas fechou praticamente estável. O efeito Panamericano acabou atingindo outros bancos de médio porte, mas o BC agiu rapidamente afirmando que o rombo que levou o Panamericano a receber um aporte de R$ 2,5 bilhões era algo isolado. Mesmo com o aporte bilionário as ações do banco do Silvio Santos despencaram para 4,77 (uma baixa de 29,5%). Os próximos movimentos do índice estão atrelados à reunião de cúpula do G20 que começará amanhã em Seul, na Coreia do Sul.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Ibovespa derrapa com possível aumento do compulsório.

A forte baixa sofrida pelo setor financeiro do ibovespa justificou porque o índice caiu tanto em relação as demais bolsas ao redor do mundo. Existem boatos de que Banco Central estaria prestes a anunciar um aumento do depósito compulsório. A medida restringiria a oferta de crédito no país, ajudando a enfrentar a inflação sem a necessidade de um aumento no juro. Por meio do depósito compulsório, o Banco Central obriga os bancos a depositar em uma conta no próprio BC parte dos recursos captados dos seus clientes nos depósitos à vista, a prazo ou poupança. Aumentando o compulsório os bancos passam a ser obrigados a depositar mais dinheiro nesta conta do BC sobrando assim menos dinheiro para se emprestar ao mercado, com menos capital disponível para empréstimo o valor do crédito aumenta e o consumo cai aliviando a inflação.

Nos Estados Unidos, Dow Jones foi impactado pela queda de ações ligadas aos metais. O mercado virou a mão nos preços do ouro e prata que vinham em um forte rally de alta, o dia amanheceu com preços subindo mas fechou em forte baixa em uma reversão que pegou muita gente de surpresa. O setor financeiro americano também fechou em forte baixa conforme verificado no gráfico do Dow Jones US Banks contaminando assim o índice Dow Jones e S&P500. Apesar da queda sofrida hoje, Dow Jones ainda tem espaço para continuar realizando lucros rumo a região de suporte da congestão recém rompida em 11.2k. Seria bom não perder esta região para não caracterizar o rompimento da congestão como bull trap (tapa de touro, indicando falso rompimento).


Ibovespa pressionado pelas perdas do setor financeiro explicadas no primeiro parágrafo deste artigo voltou para dentro da zona de congestão. Não conseguiu se manter acima dos 72k e está indicando falso rompimento desta importante linha de resistência. A situação no curto prazo continua favorável a mais quedas buscando primeiramente a linha central de bollinger em aproximadamente 71.2k. Por enquanto esta baixa é saudável e perfeitamente normal para manutenção da tendência de alta no médio prazo.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Semana já começa em tom de cautela com G20

A reação dos demais países em relação as políticas de incentivo econômico dos Estados Unidos demonstraram como será a próxima reunião de cúpula do G20 nesta quinta-feira (11/11/2010). Cautela foi a palavra de ordem no mercado desta segunda-feira, enquanto os investidores aguardam novidades no setor econômico, em especial, o teor do encontro de cúpula do G20. Os dois principais protagonistas desta guerra cambial (China e Estados Unidos) precisam rever suas políticas monetárias neste encontro e firmarem um acordo com prazos e metas a serem cumpridas, caso contrário vai continuar sobrando chumbo pra todo mundo.

Pressionadas por ações de instituições financeiras e pela valorização do dólar frente outras moedas, as bolsas de valores norte-americanas recuaram nesta segunda-feira em um movimento de realização de lucros puxado pelo setor financeiro conforme podemos verificar no Dow Jones US Banks em um movimento corretivo após as três fortes altas dos últimos dias. Na verdade este movimento do Dow Jones é decorrente de uma queda técnica, pois seus indicadores estavam e ainda estão puxados demais e com bastante espaço para realização de lucros, inclusive pode-se retestar a região rompida da zona de congestão em 11.2k que não irá atrapalhar em nada esta pernada de alta mais inclinada que vem dos 10k.


Ibovespa conseguiu se safar do movimento de realização de lucros nesta segunda-feira devido ao seu grande peso no setor de commodities. O Commodity Related Equity continua disparando e já está nos 887 pontos beneficiando quem está posicionado em vale, petro e siderúrgicas. Já o índice bovespa em geral não está conseguindo subir o tanto que deveria com essa alta nas commodities pois algumas middles/small caps que haviam subido bastante nas semanas anteriores continuam em movimento de realização de lucros e com isso acabam impedindo uma alta maior do ibovespa. O candle de hoje foi um doji de indecisão mas tem espaço para continuar caindo, principalmente porque as bolsas na Europa e Estados Unidos estão em nível crítico de sobrecompra e podem continuar realizando lucros no curto prazo.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Fechamento da Semana

Sexta-feira, dia de embolsar lucros na Bovespa

O principal índice de ações brasileiras perdeu fôlego nesta sexta-feira em um movimento de realização de lucros após a forte subida que tivemos esta semana. Nem mesmo a criação de 151 mil postos de trabalho em outubro nos setores privado e público dos Estados Unidos (o famoso payroll, que por sinal veio bem melhor do que o estimado) animaram os investidores de curto prazo a segurarem posições compradas. Ainda sobre a agenda econômica de hoje os investidores repercutiram o anúncio do Bank of Japan (BOJ - banco central japonês) que manteve as taxas de juros virtualmente em zero com o objetivo de reativar a economia do país e lutar contra a deflação. No fechamento geral da semana as bolsas ao redor do mundo fecharam em forte alta rompendo importantes resistências, congestões e retrações de fibonacci, confirmando assim manutenção de mercado altista no médio e longo prazo pela análise técnica clássica.

Nos Estados Unidos, Bernanke (chairman do Federal Reserve) se defendeu das críticas que vem sofrendo de diversos líderes econômicos mundiais sobre a medida americana de injetar mais US$ 600 bilhões na economia. Este dinheiro provavelmente encontrará seu caminho nos mercados emergentes com impacto potencialmente devastador nas exportações além de inflar possíveis bolhas de ativos. Segundo ele esta medida vai impulsionar a fraca recuperação econômica norte-americana e será benéfica a todos os países do mundo. Acontece que esta informação do Bernanke não procede (benéfica só se for para os Estados Unidos!) e tem causado irritação em vários outros países. E para apimentar mais ainda a situação, semana que vem teremos reunião da cúpula do G20 e os líderes mundiais não conseguem chegar em um consenso, as coisas estão indo para o caminho errado com medidas protecionistas. A China rejeitou o plano dos Estados Unidos de impor limites aos desequilíbrios comerciais e a Alemanha vai bater de frente com a política monetária norte-americana.

Voltando a análise técnica, no gráfico semanal do Dow Jones podemos observar que a última retração fibo de todas as perdas originadas com a crise do subprime foi enfim rompida, este rompimento passou confiança aos analisas e investidores pois o candle foi bastante expressivo e com fechamento na máxima da semana. Mas devemos alertar para os níveis de sobrecompra tanto do gráfico diário, quanto do gráfico semanal sendo que alguma correção mais expressiva pode ocorrer até o final deste ano.


O ibovespa também fechou a semana com início de rompimento de sua zona de congestão que já durava mais de um ano e mesmo com a realização de lucros desta sexta-feira o índice conseguiu plotar um bom fechamento no candle semanal. Portanto continuamos firmes na tendência de alta iniciada nos 29k com mais uma formação de topo ascendente que pode atrair novos compradores e testar o topo histórico do índice na região dos 74k. O índice também apresenta indicadores na sobrecompra, porém não tão alto quanto no Dow Jones, está em um nível um pouco mais abaixo que o apresentado pelo S&P500. Em casó de ralização de lucros o ibovespa tem espaço de sobra pra segurar em suas médias móveis, suportes e também na sua linha de tendência de alta. Reunião do G20 pode deixar os mercados estressados na próxima semana.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Rompimento histórico

As bolsas de valores subiram forte no mundo todo um dia após o Federal Reserve anunciar o quantitative easing 2 de US$ 600 bilhões para impulsionar a economia norte-americana. Conforme comentado ontem não há motivos para queda, serão US$ 600 bilhões de dólares entrando na economia americana a preço de banana ou nem isso. Mais uma vez vai "chover dinheiro" na terra do Tio Sam. Como todos nós já sabemos, a maior parte deste dinheiro acaba indo para o mercado de capitais e por esse motivo acabou impulsionando os mercados ao redor do mundo.

Dow Jones em um dia histórico conseguiu enfim passar pela fortíssima barreira dos 11.2k, era a última retração fibo de todas as perdas sofridas com a crise e linha de resistência da congestão que já durava mais de um ano. E não só rompeu como convenceu, o índice plotou um marubozu de alta com volume acima da média abrindo as bandas de bollinter indicando forte movimento. Vale a pena ressaltar que o índice de volatilidade (VIX) continuou em queda forte (iniciada ontem) confirmando o cenário de otimismo por parte dos investidores para com a bolsa de valores.


Ibovespa também conseguiu romper sua linha de resistência da zona de congestão acompanhando os movimentos das bolsas internacionais. O Commodity Related Equity influenciou bastante, subiu forte no dia de hoje pois a queda do dólar está forçando uma alta nas commodities. O rompimento do índice também foi convincente e injetou mais ânimo nos mercados atraindo novos compradores. Vale a pena ressaltar que apesar deste forte movimento alista, o índice encontra-se em zona crítica de sobrecompra e os investidores devem ficar atentos ao escolher o papel para entrar. Blue chips que estavam atrasadas em relação as middles/small caps começaram a andar, principalmente o setor siderúrgico destacado aqui anteriormente.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Mercados Hoje

FED vai injetar US$ 600 bilhões

Saiu hoje as 16h15 o tão aguardado quantitative easing 2 do Federal Reserve (banco central norte-americano). A autoridade monetária anunciou que vai comprar US$ 600 bilhões em títulos da dívida americana de longo prazo (os famosos treasuries). Em um primeiro momento após o anúncio, os mercados caíram rapidamente mas conseguiram se recuperar com investidores digerindo o comunidado do FED. Lembrando que essa injeção de dinheiro na economia não será de uma vez, o cronograma é comprar US$ 75 bilhões de títulos por mês até o segundo trimestre de 2011 totalizando assim os US$ 600 bilhões. A medida foi sensata e saiu em linha com as expectativas do mercado, não há motivos até o momento para as bolsas reagirem negativamente, pois vai ter entrada garantida de recursos até a metade do ano que vem e o dólar americano poderá continuar caindo forçando uma alta no preço das commodities. O problema é que essa medida joga mais lenha na fogueira da guerra cambial.

Dow Jones fechou renovando nova máxima e colado na fortíssima resistência fibo dos 11.2k (mais precisamente 11.255 pontos), precisa de romper e confirmar para sair da congestão e aumentar as chances de manter o bull market no médio e longo prazo. O candle deixado hoje assusta um pouco pois é um enforcado colado na linha de resistência e banca superior de bollinger. Porém o que mais importa nesse momento é a reação dos investidores amanhã quanto ao anúncio feito pelo do FED. Podem ter certeza que investidores no mundo inteiro estão digerindo este comunicado agora.


Ibovespa também fechou colado no topo da sua resistência em 72k que é a linha de resistência da congestão. Se esta barreira for rompida poderemos visitar o topo histórico do índice (em aproximadamente 74k) rapidamente o que confirmaria fim de mercado lateral e continuação da tendência de alta que vem do fundo em 29k projetando boas perspectivas para fechamento de 2010 e 2011. Mais um ponto positivo foi o índice de volatilidade (VIX) ter caído quase 2 pontos hoje, sinalizando que o mercado poderá subir se manter esta queda na volatilidade. Abaixo segue o gráfico do ibovespa:

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Mercados Hoje

Matéria-prima em alta

Impulsionadas pelo indicador que mede a atividade industrial da China, os preços das matérias-primas continuaram subindo conforme demonstra o Commodity Related Equity (este índice acompanha a oscilação de preços do mercado de commodities e iniciou rompimento de seu preço máximo atingido esse ano, bom sinal para o ibovespa). O índice gerente de compras da China obteve forte expansão em outubro, passando de 52,9 em setembro para 54,8 indicando o bom desempenho da atividade manufatureira na região.

Mas nos Estados Unidos e Europa os investidores preferiram manter a cautela aguardando a agenda econômica desta semana que poderá definir o rumo dos mercados para o médio e longo prazo. Dow Jones fechou estável com + 0,06%, S&P500 +0,09% e Nasdaq - 0,10%. Mesmo cenário se repetiu na Europa com DAX fechando sem oscilação e FTSE com 0,30% de alta. Nesta terça-feira teremos eleições americanas com provável vitória da oposição republicana e na quarta-feira o tão aguardado anúncio do segundo quantitative easing do FED (banco central norte-americano).


O gráfico abaixo é um índice de volatilidade e representa o "stress" do mercado, isto é, mostra o quanto os investidores estão apreensivos com a bolsa de valores. A lógica é simples: se ele sobe, a bolsa normalmente cai, se a bolsa sobe, ele normalmente cai, por isso ele é mais conhecido como o índice do medo. Curioso notar é que este índice de volatilidade já vem subindo a algumas semanas emitindo um sinal de alerta para o mercado. Estamos de olho.


Ibovespa refletindo o bom desempenho do setor manufatureiro asiático subiu pois suas principais empresas são fornecedoras de commodities, portanto se a China continua em forte crescimento significa que ela vai continuar demandando por commodities e nós somos o principal fornecedor. Com isso o índice conseguiu romper sua LTB (linha de tendência de baixa) de curto prazo que havia desenhado na semana passada e tem caminho livre pra testar os 72k novamente onde o rompimento ou não desta importante região vai depender do que será anunciado pelos nossos amigos do Federal Reserve na quarta-feira.

Conheça o meu eBook Muito prazer, Sr. Mercado

Entenda a dinâmica do mercado de capitais e descubra como é simples e fácil investir com sucesso na bolsa. Saiba mais sobre o livro clicando aqui.