sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010

O ano praticamente acabou para o mercado de capitais. O volume baixo desta semana deverá ser menor ainda na próxima semana com a proximidade das festas de final de ano. Quem acompanha o mercado ha mais tempo já está acostumado com esse período de "férias" nesta época do ano.

Quero aproveitar então a oportunidade para fazer uma retrospectiva do Finanças Inteligentes em 2010. O blog nasceu em junho deste ano no auge da crise européia no momento em que o pânico de queda tomava conta das bolsas ao redor do mundo. O Finanças Inteligentes veio com uma nova proposta de análise no mercado de capitais aliando macro economia, análise técnica e value investment.

A partir desses estudos foi possível alertar para o ponto de reversão do mercado, conforme relatado na análise do mês de junho: 

"Reparem que pelo gráfico estamos exatamente em cima da principal linha de suporte que impede essa continuação de formação do "W" (60.8k - aproximadamente 60k). Ibovespa em hipótese alguma pode perder a região dos 60k, caso contrário aumentaria a formação do "W" com possibilidade de jogar o índice na mínima histórica da crise do subprime americano (29k). Ainda é muito cedo para emitir o alarme e as possibilidades de uma nova crise com forças suficiente para jogar o índice na lona novamente são bastante remotas"


O gráfico acima foi postado no fechamento do mês de junho destacando o provável ponto de reação do índice. No mês de julho o mercado reverteu forte e confirmei que esta reação poderia jogar o índice no TH.

"O candle do mês fechou muito forte para compra (marubozu) e pode jogar o índice para o topo histórico novamente"

Junho, julho, agosto, setembro e opa! Outubro... o índice chegou perto do topo histórico, e soltei um novo alerta no fechamento do mês, vamos rever?

"Agora o investidor deve ficar atento quanto a linha vermelha traçada no topo (exatamente a região dos 72k) pois o índice pode estar projetando um topo duplo mensal, o que não seria nada bom para as posições compradas"


O gráfico acima foi postado no fechamento do mês de outubro. É certo que o índice voltou a subir em novembro testando novamente a linha vermelha destacada no gráfico, mas desabou após o teste marcando topo nos 73k. A partir daí todos nós já sabemos o que aconteceu.

Não quero em momento algum demonstrar que é possível achar topos e fundos nos gráficos. Isso não existe, mesmo porque o alerta para compra foi feito nos 60k e o fundo aconteceu em 58k. O alerta para venda foi nos 72k sendo que o topo apareceu nos 73k.

A minha intenção com essa retrospectiva é mostrar que no mercado de capitais o "timming" faz toda a diferença. No ano em que a Bovespa andou de lado esse position-trade de 5 meses rendeu uma alta de 20% no índice.

O "timming", na minha humilde opinião, não é definido apenas pela análise técnica. Conforme mencionei no início deste artigo utilizo macro economia e análise fundamentalista para complementar os estudos. Porém o principal fator que afeta o nosso desempenho no mercado de capitais chama-se psicológico.

Espero que as decisões tomadas neste ano sirvam de reflexão para 2011. Um erro pode-se tornar em 10 acertos.

O Natal está chegando, vamos celebrar o nascimento de Jesus Cristo e desejar que 2011 seja um ano repleto de realizações e acima de tudo: saúde e paz para todos nós.

Boas Festas!



PS: As análises serão retomadas a partir do dia 10/01/2010, até lá!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Em rítimo de Natal mercados operam em baixa liquidez

Investidores no mundo inteiro estão em temporada de compras... no shopping! A proximidade com o feriado de Natal está diminuindo o volume nos negócios tanto aqui no Brasil quanto no exterior e este volume tende a continuar baixo até a primeira quinzena de janeiro/2011. Na agenda financeira de hoje os investidores se voltaram para os dados da economia norte-americana. O PIB do 3º TRI/2010 dos Estados Unidos desapontou o mercado e veio abaixo do estimado. A economia do país cresceu 2,6% no terceiro trimestre de 2010 (na comparação com o mesmo período do ano anterior) sendo que as estimativas dos analistas era de 2,8%.

Mesmo assim não foi suficiente para impactar negativamente na bolsa de Nova York. O índice S&P500 subiu nesta quarta-feira para o maior nível desde o colapso do Lehman Brothers, amparado pelas ações do setor financeiro. Em um verdadeiro rali de Natal o índice está cravando novas máximas este ano, mas está em alerta para correção devido ao seu alto nível de sobrecompra. Dow Jones um pouco mais tímido está oscilando pouco e subindo com candles pequenos. O lado positivo é que vai se distanciando da região dos 11.455 pontos o que é bom para a tendência de médio prazo pois está criando espaço para uma correção saudável no índice.


Por aqui a Bovespa também operou em volume baixo mas oscilando bastante no intraday dando espaço para alguns daytrades, o giro do pregão fechou em 5,18 bilhões. O grande destaque do dia ficou por conta do Relatório de Inflação do BC (Banco Central) indicando que a taxa selic poderá ser elevada já na primeira reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) em janeiro/2011 confirmando as estimativas do Finanças Inteligentes. Nos gráficos podemos perceber que o índice não rompeu a região dos 68.5k na linha central de bollinger e plotou um candle do tipo enforcado que sinaliza topo, porém a melhor avaliação do mercado neste momento é de indecisão. Candles de baixa seguidos por candles de alta limitando o trade, operações curtas de long x short podem ser uma boa opção.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Morgan joga a isca e eleva recomendação de ações no Brasil

A Morgan Stanley foi a grande responsável pela virada de mão no mercado nacional, em seu último comunicado de 2010 a empresa informou que elevou sua recomendação ao Basil para overweight (expectativa de que o retorno total esperado exceda o do MSCI EM nos próximos 12 a 18 meses), ou seja aumentar posição no Brasil. Com essa classificação pulamos de 9º para 5º colocado no ranking dos mercados em desenvolvimento elaborado pela instituição. Mas tem um porém, esse tipo de notícia serve pra sacudir o mercado e atrair os investidores pessoas físicas e até mesmo os institucionais para voltarem comprando no mercado. O investidor estrangeiro foi o responsável por levar o Ibovespa até os 73k e mesmo com os institucionais liquidando posições eles continuaram comprando na queda do Ibovespa porém fazendo um hedge no índice futuro (vendendo contratos futuros na BM&F).

Agora temos a possibilidade do mercado à vista subir baseado nas compras dos investidores pessoa física e talvez institucionais (muitos estão apanhando pro CDI) mas com um desmanche de posições estrangeiras. Não há problema algum em surfar essa possível pernada de alta, só não devemos segurar posição quando as vendas pesadas aparecerem. Pelo gráfico podemos perceber que o Ibovespa rompeu a LTB (linha de tendência de baixa) intermediária mais curta e engolfou o candle de ontem deixando possível formação de fundo sobre a média móvel simples de 200 períodos nos 67.2k. Precisa de romper 68.5k (linha central de bollinger) para dar mais um gás nas compras e jogar os preços para testar a LTB principal em 69k.


No cenário internacional a Moody's não descansa um dia sequer. Hoje foi a vez de colocar o rating soberano de Portugal em observação para possível rebaixamento, mas a notícia foi ofuscada pelo apoio da China às medidas de combate à crise da dívida na zona do euro. A notícia agradou a bolsa de Shangai que fechou em alta arrastando o mercado europeu para o campo positivo apesar do nível alto de sobrecompra (principalmente na bolsa da Alemanha).

Nos Estados Unidos os mercados operam com volume baixo conforme havíamos alertado. Dow Jones renovou nova máxima e está conseguindo se manter acima da região dos 11.455 pontos. Apesar de apresentar candles pequenos o índice vai subindo enquanto pode. Destaque para o S&P500 que está aproveitando o rali de natal e subindo mais forte que o Dow Jones, porém já está bem sobrecomprado e pode haver correção em breve.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Ibovespa busca 67.2k mais uma vez, mas agora complicou

O investidor estrangeiro deu as caras no dia de vencimento dos contratos de opções, o saldo final (somando compras e subtraindo as vendas) ficou vendedor em quase meio bilhão. É sem dúvida um movimento de forte saída do mercado à vista. Se as vendas continuarem amanhã a situação vai complicar e muito pois confirma virada de mão no movimento dos investidores estrangeiros, haja vista que estes mesmos investidores estavam fazendo hedge no índice futuro (vendendo índice e comprando à vista). O giro financeiro do pregão foi alto mesmo com a proximidade do feriado de natal, volume de 10,6 bilhões de reais, incluindo os 2,99 bilhões de reais do exercício de opções.

Diante deste cenário o Ibovespa foi buscar mais uma vez a região dos 67.2k no qual foi constantemente destacada em nossas análises mostrando oportunidades de compra para day-trade e swing-trade, mas desta vez é diferente, não abriu oportunidade de compra pois o risco ficou alto demais. O índice fechou na mínima do dia com investidor estrangeiro liquidando posições compradas no mercado à vista e aumentando número de contratos de venda sobre o índice futuro. Nada impede que amanhã volte a subir em um repique, pois estamos em sobrevenda e esta média móvel simples de 200 períodos tem se mostrado uma boa linha de suporte, mas como disse o risco é alto e o cenário não está nada bom.


Na Europa a Moody´s não para nem um dia para recarregar sua metralhadora, a agência de classificação de risco colocou em revisão para possível rebaixamento o rating de 30 (isso mesmo, trinta!) bancos espanhóis, bem como suas emissões de dívida com garantia do governo. Além disso, a agência decidiu cortar as notas de vários bancos irlandeses (como havia dito o sistema bancário da Irlanda estava a ponto de ruir se não recebesse ajuda).

Nos Estados Unidos o índice de atividade industrial do Federal Reserve (FED - Banco Central norte-americano) de Chicago caiu de -0,25 em outubro (dado revisado) para -0,46 em novembro, mas o mercado em Wall Street já está em rítimo de natal, o volume foi fraco mais uma vez e deverá continuar neste rítimo. Dow Jones praticamente não oscilou, se mantendo perigosamente acima da região de suporte em 11.455 pontos, continua dando a impressão de que estão arrastando e segurando o índice enquanto podem. o OBV demonstrado na parte de baixo do gráfico confirma esta tese, em um movimento de distribuição.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Estudo do Renko no Índice de Volatilidade

Antes de começar a análise gostaria de tentar explicar bem resumidamente e da forma mais simples possível o que é o Renko e o que eu consegui observar de tão importante neste estudo. Sei que o título deste artigo parece ser assunto de outro mundo, mas de complexo mesmo não existe nada, a análise é mais simples do que 1+1 = 2, o problema é que no mercado 1+1 pode ser igual a 3. Hehe... estou mentindo?

Vamos lá, acredito eu que ninguém nunca ouviu falar deste nome estranho, Renko? Quem é? O que isso significa? Renko é uma técnica japonesa de análise gráfica para acompanhamento de tendência. Blocos brancos (ou verdes) sinalizam tendência de alta e blocos vermelhos sinalizam tendência de queda. Um gráfico Renko elimina praticamente todos os ruídos do mercado e dificilmente emite alarmes falsos para mudança de tendência. Para entender melhor vamos ver o gráfico abaixo:


Reparem que o sobe e desce do mercado foi eliminado, a tendência está muito clara a partir da posição dos blocos e basicamente a reversão de tendência é confirmada quando aparece um novo bloco na direção oposta.

Acontece que o Renko neste gráfico está representado pelo VIX (Índice de Volatilidade). Pra quem não conhece o VIX é mais conhecido como "índice do medo", quando o VIX sobe significa que a volatilidade do mercado está alta, isto é, os investidores estão apreensivos e o mercado cai. Foi o que aconteceu em 2008 (início da crise do subprime americano), o índice de volatilidade disparou refletindo o stress do mercado e as bolsas despencaram em forma de crash. Quando a crise se encerrou no final de 2008 o VIX caiu, demonstrando que a volatilidade do mercado estava baixa e os investidores ficaram mais confiantes para operar na bolsa. Reparem que o Renko não permitiu que o investidor ficasse comprado na crise e vendido na recuperação dos mercados.

Reparem também que a última crise (na Europa) foi precificada pelo Renko dando sinal de reversão de tendência pelo VIX em fevereiro de 2010, e a recuperação dos mercados em agosto de 2010 com o mesmo sinal de reversão de tendência pelos blocos.

Agora chega de falar do passado, analisar o lado esquerdo do gráfico é muito fácil pois o movimento já aconteceu. Projetar o lado direito do gráfico são outros 500. E eu não vou prever nenhum movimento, pois análise técnica não é bola de cristal, é projeção & probabilidade, portanto deixe-me explicar aonde quero chegar com essa análise.

Está vendo a linha azul traçada no fundo deste gráfico? Esta é uma linha de suporte histórica do VIX. Significa que o mercado está em baixa volatilidade, em movimento de queda demonstrado pelo Renko. Mas observem estamos no mesmo nível de volatilidade quando se inicou a crise do subprime nos Estados Unidos. Ou seja, a volatilidade do mercado está muito baixa, como se estivesse prestes a estourar outra crise.

Nada impede que a volatilidade continue caindo e as bolsas continuem subindo, mesmo porque o Renko ainda não deixou um bloco de reversão de tendência. Mas a história nos conta que o mercado sempre altera entre baixa e alta volatilidade e a probabilidade desta volatilidade voltar a subir é muito maior.

Lembrando que o VIX reflete a volatilidade dos mercados como um todo, a nível global. O MACD acima do gráfico e o estocástico lento abaixo servem apenas para confirmar a tendência do Renko.

Quero ressaltar também que não existem estudos sobre interpretação de gráfico Renko, ou se existem eu desconheço. Toda esta análise está baseada na minha interpretação de gráfico e observação do movimento, não tenho livros e/ou estudos registrados que comprovem minha teoria pois foi feito a partir de minhas próprias conclusões.

Fechamento da Semana

Semana fecha de olho no vencimento dos contratos de opções na próxima segunda-feira

O pregão de fechamento desta semana foi marcado pela alta volatilidade na Bovespa, um dia antes do vencimento dos contratos de opões o índice abriu forte na venda com alguns baby bears tentando estourar a região dos 67.2k no qual falávamos nos posts anteriores. Exatamente neste ponto o Ibovespa virou a mão recuperando rapidamente os 67.2k (média móvel simples de 200 períodos) e passando a operar acima deste patamar durante o resto do dia. Mais um movimento de repique, quem entrou comprado deve ajustar os stop pois segunda-feira o couro vai comer na Bovespa, último exercício de opções do ano, a volatilidade deve ser alta.


Olhando pelo gráfico semanal logo acima podemos perceber que o Ibovespa conseguiu se manter acima da LTA (linha de tendência de alta) que vem sustentando o índice desde o fundo em 29k, porém fechou abaixo da linha central de bollinger. Mas o movimento não foi tão ruim assim pois não foi plotado um candle expressivo que indicaria força de movimento pra romper esta linha central, pelo contrário o candle foi de indecisão respeitando a média móvel simples de 50 períodos. Repique de curto prazo segue valendo mas contra a tendência de baixa inciada nos 73k.

Na China podemos reparar que a bolsa de Shangai permanece dentro de seu canal de baixa porém achou o ponto de repique na linha central de bollinger e LTA (linha de tendência de alta) conforme sinalizamos na semana passada. Para semana que vem o índice tentará romper este canal de baixa apoiado pelo estocástico lento que está virando a mão para compra.


Na Europa a agência de classificação de riscos Moody's rebaixou a nota de crédito da Irlanda em cinco degraus! Passando de Aa2 para Baa1, com perspectiva negativa. A agência justificou sua decisão pela incerteza crescente das perspectivas econômicas do país e também pela perda da "fortaleza financeira" do Governo de Dublin. Essa notícia ofuscou a informação de que a cúpula da União Europeia aceitou criar um fundo de resgate permanente para ajudar países da região em dificuldades a partir de 2013. Vejam bem é a partir de 2013! Será que até lá a Grécia vai aguentar?

Analisando o índice da principal bolsa da Europa (DAX - Alemanha) podemos reparar que o índice cumpriu exatamente com o objetivo do seu triângulo ascendente rompido na região dos 7.000 pontos e começou a ceder porém sem deixar um candle expressivo de topo, de qualquer forma está muito arriscado para os investidores comprarem na Alemanha, a queda é iminente e o sinal já foi emitido.


Nos Estados Unidos os investidores estão aproveitando para empurrar a bolsa pra cima enquanto podem. Tanto Dow Jones quanto S&P500 estão dando boas oportunidades de compras, os índices estão subindo e renovando novas máximas a cada semana, mas o rítimo da alta denuncia uma certa exaustão do mercado, candles pequenos e sem muita oscilação. O índice Dow Jones fechou perto da máxima e acima do último topo em 11.455 pontos (que passou a ser uma linha de suporte) em tendência de alta mas emitiu um sinal de alerta ao apresentar divergência de baixa pelo Índice de Força Relativa.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Desconectada de Wall Street, Bovespa está na corda bamba

Nem com os dados positivos da economia norte-americana e nem a reunião dos líderes da União Européia em Bruxelas conseguiram animar o índice bovespa no pregão desta quinta-feira, demonstrando mais uma vez que a tomada continua desplugada com Nova York. Conforme havia comentado nas últimas análises o Ibovespa testou exatamente a região dos 67.2k, ok missão cumprida, as vendas abertas na linha central de bollinger (em 69k) atingiram o alvo de curto prazo. E agora? Bom, o teste foi decepcionante pois ao tocar essa região a reação da força compradora foi muito fraca, conseguimos fechar apenas em 67.3k sendo que alí não é lugar pra se abrir venda, pelo contrário é ponto de compra, mas como disse as compras foram fracas. E o que isso significa? O investidor não está muito confiante em comprar nesse momento e o pior, tem uma quantidade considerável de papéis caindo mais de 5% este mês, principalmente as ações de segunda e terceira linha que viraram alvo de vendas pesadas, vejam por exemplo o que aconteceu com a MRVE3, não é um fato isolado pois o índice das small caps parou de subir e formou um OCO (figura de topo) e está no limite para não detonar essa figura de baixa expressiva. Segue abaixo o gráfico do Ibovespa:


Conforme podemos perceber o índice chegou no limite da correção, se perder os 67.2k detona mais um pivot de baixa e abre novas oportunidades de vendas passando a trabalhar abaixo da média móvel simples de 200 períodos mantendo a tendência de baixa.

No cenário internacional a Moody's resolveu disparar a sua metralhadora na Europa, a agência de classificação de risco que ontem anunciou revisão para possível rebaixamento da nota da Espanha, hoje a mesma agência afirmou que colocou o rating da Grécia em revisão para possível rebaixamento. A última alteração do rating grego ocorreu em 14 de junho deste ano, quando a nota caiu quatro níveis para fora da escala de investimento da agência, ou seja a nota da dívida grega está classificada como "podre" e pode virar um "lixo" com mais um rebaixamento. Mesmo assim os mercados na Europa fecharam perto da estabilidade com a notícia de que o BCE, no comando de uma reunião de política monetária entre BCs dos 16 países da zona do euro, disse que vai quase dobrar seu capital, para 10,76 bilhões de euros, a fim de fazer frente ao maior risco de crédito e à volatilidade no mercado. Entende-se que a União Européia fará o que for necessário para garantir a estabilidade da zona do euro.

Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou em leve alta com o número de pedidos de  auxílio-desemprego que caiu em 3 mil para 420 mil na semana, um pouco melhor do que as estimativas de 425 mil novos pedidos de auxílio. Com isso o índice conseguiu se manter acima do suporte em 11.455 pontos mas não consegue engatar uma alta forte para se livrar desta região, pode dar espaço entrar em correção.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Moody's ameça cortar o rating da Espanha, euro cai e nós vamos juntos

O pregão desta quarta-feira foi marcado pelo novo alerta da Moody's em rebaixar mais uma vez a nota de crédito de Espanha. A agência de classificação de risco afirmou que talvez rebaixaria o rating da Espanha em razão das "necessidades elevadas de refinanciamento para 2011" e diante das dificuldades do país em obter financiamentos nos mercados. Lembrando que em Setembro deste ano a Espanha foi rebaixada pela Moody's por apresentar um crescimento econômico muito fraco.

Direta ou indieramente a bolsa brasileira foi afetada por esta notícia, pois o euro caiu forçando commodities pra baixo e dólar pra cima. Mesmo com Dow Jones, S&P500, DAX e FTSE fechando em leve baixa no geral (perto da estabilidade) nós não estamos conseguindo mais seguir a nossa "matriz". O nosso movimento está sendo influenciado pela oscilação do euro, venho batendo nesta tecla há bastante tempo. Vamos ver o gráfico do euro x dólar:


Percebe-se que o euro continua em tendência de queda e está trabalhando abaixo da média móvel simples de 20 períodos (assim como o ibovespa), o patamar de 1,33 era uma região muito importante para o euro e foi perdida hoje com um candle de baixa expressiva. É claro que não seguimos 100% o euro, também estamos sendo influenciados em partes pela bolsa de Shangai, mas infelizmente estamos totalmente descolados da bolsa de Nova York no qual em toda a história do índice bovespa foi o nosso principal padrão de referência. Não significa que iremos seguir o euro eternamente, esse descolamento pode e deve parar em algum momento, mas por enquanto não demonstra nenhum sinal.

Com isso o ibovespa fechou confirmando as vendas abertas no toque da linha central de bollinger perdendo o suporte em 68.8k e mirando testar novamente a média móvel simples de 200 períodos do gráfico diário. Limite para a correção no curto prazo está em 67.2k, perdendo esse patamar a situação complica ainda mais para o lado comprador.


Dow Jones que ontem rompeu o último topo ascendente em 11.455 pontos não conseguiu engatar uma alta no pregão de hoje mesmo com os dados positivos da produção industrial americana que aumentou 0,4% no mês de novembro. Está parecendo que o índice foi empurrado nos últimos dias, subindo muito devagar e com volume decrescente o que confirmaria essa tese. Pode estar armando um "bull trap" na região dos 11.4k.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

FED mantém juro zero e não vai mexer no programa de compra de títulos

Hoje foi dia de reunião do FOMC ( Comitê Federal de Mercado Aberto, o COPOM americano ) no qual foi definida a manutenção da taxa de juro entre zero e 0,25%. O FED reconheceu que a economia jabuti dos Estados Unidos continua com inflação baixa e desemprego alto. Não entendeu o porque do Jabuti? Bom, jabutí é um apelido carinhoso para a economia norte-americana que continua a passos de tartaruga,  a recuperação econômica segue muito lenta mesmo com o programa de compra de títulos do governo norte-americano e este programa não será alterado pelo menos por enquanto. Portanto segue o cronograma de se injetar US$ 75 bilhões por mês na economia, totalizando os US$ 600 bilhões até o segundo trimestre de 2011.

Dow Jones iniciou o rompimento de seu último topo ascendente em 11.455 pontos, invalidando o candle de ontem e mostrando que existe espaço para mais altas, na verdade o índice está sendo "carregado" nos últimos dias pois o volume está baixo e decrescente, portanto merece atenção para possíveis realizações de lucros a seguir. De qualquer forma se o índice conseguir se mater acima deste patamar de 11.455 pontos amanhã confirmará pivot de alta.


Já no Brasil, o Ibovespa derrapou mais uma vez. Muitos investidores que compraram siderúrgicas nos últimos dias (mais precisamente no toque da LTA longa em 67.5k) resolveram embolsar os lucros e este movimento pesou no índice. Não vamos tirar a razão desses investidores, pois o Dow Jones US Steel (índice base para siderurgia) subiu demais nos últimos dias/semanas e ficou muito puxado, propício para realização de lucros conforme podemos verificar abaixo:


Porém esse movimento é de curto prazo, a tendência está bem configurada para o setor e deve se manter no médio prazo. No geral, o Ibovespa não conseguiu passar pela linha central de bollinger e fechou em cima do suporte em 68.8k (na verdade fechou em 68.742, levemente abaixo). O índice precisa de furar esta linha o quanto antes, caso contrário vai chamar novas vendas pois será o terceiro topo descendente em cima da média móvel simples de 20 períodos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

China adia alta dos juros e detona reação em cadeia

A decisão do governo chinês de manter a taxa de juros inalterada neste final de semana (mesmo com a inflação elevada) agradou investidores que voltaram com apetite ao risco nos mercados desta segunda-feira. Na última sexta, o Banco Central da China decidiu elevar em 0,5 ponto percentual a taxa do depósito compulsório dos bancos, com objetivo de frear o avanço da inflação. Já é a sexta elevação da taxa dos compulsórios neste ano. Mesmo assim as autoridades chinesas demonstraram certa preocupação para se evitar a formação de bolhas no mercado e novas medidas podem ser anunciadas, provavelmente um aumento na taxa de juro para início do ano que vem.

Sem aumento de juro na China a especulação a favor das commodities aumentam e carrega o euro junto pois a decisão anima os países do bloco europeu (que dependem da China para vender) e acabam forçando uma baixa do dólar (pois ultimamente o movimento do dólar está contra o euro e commodities). A bolsa brasileira também é afetada por esta decisão, o peso do nosso índice é basicamente formado por empresas vinculadas ao mercado de commoditites que necessitam do crescimento chinês. Sem corte de juro na China (por enquanto) significa que não devemos ter retração econômica (mas só neste ano, já para o ano que vem...)

Portanto o ibovespa subiu mais uma vez mantendo o seu repique iniciado na região dos 67.5k quando foi testada e respeitada a LTA (linha de tendência de alta) de longo prazo que vem dos fundo em 29k. Foi importante recuperar o suporte dos 68.8k e fechar perto da máxima para chamar mais força compradora e atacar a linha central de bollinger no pregão de amanhã que provavelmente deverá ser rompida. Este repique pode dar em uma pernada de alta, portanto o mais recomendado é ir subindo os stops e não liquidar as posições compradas conforme avisado na análise de quinta-feira. Blue chips (principalmente siderúrgicas) seguem na preferência do mercado para se tirar um maior proveito do movimento do índice.


Dow Jones subiu mas não fechou bem, pois tentou furar a resistência em 11.455 pontos e não conseguiu. Bateu, sentiu pressão de venda e voltou pra dentro e deve trabalhar dentro dessa faixa entre 11.455 e 11.255 pontos. O candle de fechamento foi uma estrela cadente que indica topo, porém não gera muita preocupação pois o índice tem espaço para realização de lucros sem comprometer o rompimento da última retração fibo de todas as perdas com a crise do subprime em 11.255 pontos (que passa pela mesma região da linha central de bollinger). Quanto mais tempo ficar acima desta linha, melhor.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Fechamento da Semana

Todas as atenções voltadas para a China

O último pregão da semana foi marcado por dados positivos nos Estados Unidos e também na China. As exportações do gigante asiático cresceram 34,9% em novembro, aos US$ 153,330 bilhões, enquanto as importações tiveram alta de 37,7%. Assim, o país registrou superávit de US$ 22,89 bilhões, frente aos US$ 27,1 bilhões reportados em outubro. Mas o destaque foi a decisão do banco central chinês em elevar em 0,5 ponto percentual a taxa do depósito compulsório do setor bancário (mais uma vez). A notícia foi bem recebida nos mercados pois uma nova alta do compulsório pode refletir em uma alta mais branda na taxa de juro da China, neste sábado serão divulgados uma bateria de indicadores da economia chinesa e entre eles está a inflação, causador de boa parte desse stress que circula os mercados ultimamente. O Shangai Stock Exchange continua dentro de seu canal de baixa tentando formar fundo em cima da sua linha central de bollinger e média móvel simples de 50 períodos amparadas pela LTA mais curta do semanal.

* Shangai Stock Exchange still inside bearish channel

Na Europa as tensões com a crise da dívida européia diminuíram um pouco nesta semana com o mercado olhando mais para a China, com isso o principal índice da bolsa alemã (DAX) encontrou espaço pra continuar subindo em uma alta ininterrúpta. Mas o índice está se arrastando e os indicadores estão em nível altíssimo de sobrecompra, o estocástico lento está em linha horizontal, não tem mais espaço pra subir. Um movimento de baixa não deve demorar para acontecer, risco alto de queda iminente.

* DAX in the imminent downtrend, high ouverbought

Nos Estados Unidos o grande destaque vai para o índice S&P500 que conseguiu romper seu topo histório deste ano em 1.200 pontos confirmando pullback feito sobre a média móvel simples de 200 períodos. Dow Jones já havia realizado seu pullback na média mas faltava o S&P500 confirmar e o índice não decepcionou os analistas dando mais vigor a sua tendência de alta. Segue abaixo o gráfico do S&P500

*S&P500 broke resistance in the 1.200 points, pullback in the simple moving averege 200

Dow Jones oscilou pouco esta semana, porém está acima da resistência mais importante dos 11.2k e média móvel simples de 200 períodos, quanto mais tempo ficar acima dessas regiões melhor para evitar um refugo de movimento.

* Dow Jones have little resistance at 11.450 points, pullback at the simple moving average 200 ok

Ibovespa foi o mico da semana, com queda de 2% ficamos assistindo de camarote a alta de vários índices mundiais rompendo importantes resistências enquanto nós estourávamos suportes importantes. De qualquer forma a tendência de médio/longo prazo ainda segue de alta pois estamos testando muito bem a nossa LTA que vem do fundo desde os 29k. Enquanto o índice se manter acima desta linha de tendência de alta a situação continuará "tranquila" para o lado comprado da bolsa. Porém chegou o momento de reação, com ou sem inflação na China a bolsa brasileira vai ter que subir na próxima semana pois estamos perdendo a linha central de bollinger e qualquer respingo pra baixo perdemos a LTA de longo prazo. Ao que tudo indica esta alta é perfeitamente possível de acontecer.

* Buy me! Ok, I´m just kidding... but we got a little situation here

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Mercados fecham estáveis, Bovespa derrapa mais uma vez

Dia de agenda fraca e sem muitas novidades as bolsas ao redor do mundo ficaram sem rumo nesta quinta-feira com exceção é claro do nosso Ibovespa. Hoje o mercado nacional repercutiu a manutenção da taxa de juros e no PIB do Brasil do 3ºTRI/2010 de 0,5% que veio dentro das expectativas do mercado, portanto esses resultados não pesaram no movimento do Ibovespa. Na verdade a inflação na China e a oscilação do euro estão influenciando muito mais em nosso nosso índice.

Em Wall Street, os principais índices acionários fecharam sem rumo definido, com investidores divididos entre dados positivos sobre pedidos de seguro desemprego e as brigas entre democratas a respeito da manutenção de cortes de impostos feitos na administração Bush. Dow Jones está andando de lado, praticamente estagnado na região dos 1350 pontos deixando um sinal de indecisão no mercado, podendo retestar a região dos 11.2k


Na bolsa brasileira as vendas continuam tomando conta do mercado, o índice cedeu renovando a mínima de ontem demonstrando falta de força compradora pra tentar reverter o cenário de venda e segue seu caminho pra retestar a média móvel simples de 200 períodos em 67.150 pontos. De qualquer forma amanhã podemos ter repique se agenda econômica ajudar, movimento detectado pelo candle de alta com volume gráfico de 15 minutos provavelmente pelo fechamento de algumas vendas abertas nos últimos dias.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Vendas predominam na Bovespa, selic fecha o ano em 10,75%

Em dia de reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) a bolsa brasileira descola dos demais mercados mundiais e fecha o dia com uma queda de 1,68% aos 68.174 pontos. O Banco Central decidiu manter a taxa básica de juros em 10,75% ao ano pela terceira vez consecutiva. Esta foi a oitava e última reunião do ano (e também do Henrique Meirelles) para definir a taxa básica de juros. Esta notícia já era esperada pelo mercado, o BC adotou outras medidas para não precisar de mexer na selic este ano tais como o aumento do depósito compulsório. Mas então porque a bolsa caiu?

Vendas. O mercado é vendedor, o sinal de curtíssimo prazo foi dado ontem após a refugada no rompimento dos 70.000 pontos do ibovespa, soma-se ainda a outro sinal de prazo maior que foi dado no topo dos 73.000 pontos mantidos até hoje. O descolamento do Ibovespa com os demais índices mundiais está bastante nítido e isso não é nada bom, se a bolsa deixar de ter um padrão de influência a seguir passa a ficar arriscado demais operar no mercado a curto prazo. Está certo que essa correlação com o euro está pesando no índice, mas mesmo assim tem algo a mais por traz dessas quedas no índice. Estou suspeitando que os investidores extrangeiros estão começando a sair da Bovespa, na BM&F o fluxo é decrescente já ha algumas semanas.


Conforme podemos observar no gráfico o índice estourou o suporte em 68.8k plotando um candle de baixa expressivo indicando que deveremos testar novamente a média móvel simples de 200 períodos em 67.1k.

Nos Estados Unidos e no resto do mundo os índices operavam perto da estabilidade, os investidores ainda estão cautelosos com a alta dos yields sobre os treasuries verificada ontem e as bolsas oscilaram pouco no pregão de hoje. Dow Jones ficou estacionado na região dos 11.370 pontos com probabilidades de retestar o suporte em 11.2k

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Disparada inesperada dos Treasuries mudou completamente o rumo das bolsas

O pregão desta terça-feira tinha tudo pra fechar com uma alta considerável de 1% ou mais devido a notícia anunciada ontem a noite pelo presidente dos Estados Unidos - Barack Obama - no qual foi fechado um acordo tributário com parlamentares republicanos para renovar os cortes de impostos implantados no governo Bush por mais 2 anos. Esta medida deverá injetar mais US$ 800 bilhões na economia norte-americana, é praticamente um Quantitative Easing 3 disfarçado. Mas nem tudo são flores no mercado de capitais e quem acompanhou o pregão na tarde de hoje pode observar o mercado virando a mão.

Os Yelds dos Treasuaries dispararam e afetaram em cheio as bolsas de valores. Entendeu alguma coisa? Calma que irei explicar, os Yelds são os rendimentos (ou juros) e os Treasuries são títulos da dívida pública do governo americano. O que aconteceu nesta tarde foi que os Estados Unidos tiveram que rolar sua dívida captando dinheiro no mercado vendendo Treasuries (até aí tudo bem, isso é normal) porém tendo que pagar um juro maior aos investidores compradores de Treasuries, consequentemente o dinheiro ficou mais caro pro governo porque os investidores não estão tão confiantes assim em comprar dívida do governo americano. Apenas para efeito comparativo os yelds da dívida pública de Grécia e Irlanda antes de receberem o pacote de socorro estavam nas alturas.

Pela análise técnica podemos perceber que Dow Jones atingiu seu objetivo exatamente nos 11.450 pontos avisados no post de ontem. Após o teste nesta região o índice sofreu uma forte onda vendedora e fechou com um candle do tipo gravestone indicando indecisão dos mercados, mas o sinal de reversão foi emitido no pregão desta terça-feira, viés de baixa com objetivo inicial nos 11.250 pontos.


Ibovespa que vem apresentando um desempenho bem tímido nas últimas semanas não deixou por menos e fechou com um baita candle de topo abaixo da linha central de bollinger formando uma nova LTB (linha de tendência de baixa) e confirmando o cruzamento bear das médias móveis simples de 20 e 50 períodos. O fechamento abaixo do patamar psicológico dos 70k constantemente citado em minhas análises favorece ao aparecimento de operações vendedoras. Ficamos quatro pregões colados neste patamar sem apresentar rompimento, quando as compras entraram acima dos 70k as vendas apareceram rapidamente. Mercado está cheio de baby-bears e eles estão aprendendo a operar muito bem na venda, deixando romper a resistência para abrir venda estopando as compras de curtíssimo prazo.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Segunda-feira morna

Os mercados no mundo inteiro começaram a semana sem muitas oscilações fechando praticamente estáveis em meio a baixa liquidez e ausência de indicadores relevantes. A única notícia que se destacou foi a entrevista de Bernanke (presidente do Federal Reserve - Banco Central norte-americano) no qual sinalizou que poderá ampliar a recompra de títulos públicos norte-americanos, além dos atuais US$ 600 bilhões anunciados pelo governo em novembro (a máquina de imprimir dinheiro está trabalhando noite e dia nos Estados Unidos).

Na Europa os ministros de Finanças da euro zona discutem em Bruxelas a adoção de novas medidas para reduzir a pressão dos mercados de dívidas sobre a região, está sendo cogitado um possível aumento do fundo de resgate de 750 bilhões de euros (porém com forte resistência da Alemanha) aprovado no primeiro semestre deste ano para evitar o contágio da crise da dívida grega. Por lá a máquina de imprimir dinheiro também está trabalhando como nunca, a diferença é que a crise da dívida grega se espalhou nitidamente.

Em Nova York a ausência de indicadores resultou em um pregão morno nesta segunda-feira sem muitas oscilações e baixo número de negócios. Dow Jones praticamente não oscilou, fechou em leve baixa de 0,17%, Nasdaq subiu 0,13% e o S&P500 perdeu 0,13%. O pregão de hoje não trouxe alterações no cenário de curtíssimo prazo que permanece o mesmo, alta com objetivo nos 11.450 pontos.


O ibovespa seguiu o rítimo das bolsas ao redor do mundo e fechou com leve baixa de 0,31% sem alterar o seu cenário de curtíssimo prazo. O índice permanece abaixo do patamar psicológico dos 70.000 pontos espremido entre LTA que vem da pernada de alta em 58k e linha central de bollinger que fez um corte bear na média móvel simples de 50 períodos. É indispensável que o índice passe por esta barreira (linha central de bollinger - 70k) o mais rápido possível para manter viva a perna de alta iniciada no toque da média móvel simples de 200 períodos em 67.1k, caso contrário será um convite ao aparecimento de operações vendedoras.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Fechamento da Semana

BC vai retirar 61 bilhões da economia

O Banco Central anunciou nesta sexta-feira medidas para enxugar a liquidez da economia evitando assim o surgimento de bolhas no mercado. Entre as medidas anunciadas, a taxa de compulsório sobre depósitos a prazo vai aumentar de 15% para 20% ou seja, os bancos terão que remeter 20% das captações ao Banco Central sobrando assim menos capital para ser emprestado aos clientes aumentando a taxa de juro das linhas de crédito (principalmente cheque especial e cartão de crédito). Com essa mudança 61 bilhões deixarão de circular na economia, portanto ficou mais caro para as instituições financeiras oferecer crédito de longo prazo ao mercado. Essa medida poderá aliviar a pressão para o aumento na taxa selic na próxima reunião do BC, ficando para início do ano que vem um provável aumento na selic.

O alvoroço pela manhã foi grande pois a medida pegou muita gente de surpresa, porém o ibovespa não oscilou tanto, a medida é necessária pois a inflação (apesar de estar dentro da meta) segue em rítimo acelerado de alta, é função do BC frear esse aquecimento. Mesmo assim o índice bovespa se manteve abaixo do patamar psicológico dos 70k, é de extrema importância que este patamar seja rompido na próxima semana para tentar reverter a tendência de baixa no gráfico semanal. O fechamento do candle deixou um pouco de esperança para a semana que vem pois a LTA (linha de tendência de alta) foi testada e respeitada com fechamento em candle de alta acima da linha central de bollinger. Ao que tudo indica as quedas pelo gráfico semanal se encerraram, não fosse a situação na Europa estaria mais fácil abrir posições compradas para o "rally de natal", alguns papéis estão dando compra, inclusive blue chips mas o trade tem que ser curto devido a situação delicada do momento, a qualquer instante pode sair a notícia de que Portugal precisará ser socorrido.


Por falar em Portugal, as especulações em torno da situação financeira do país estão aumentando cada vez mais. Já estão pipocando notícias de que o país precisaria de um pacote de socorro em torno de 60 bilhões, mas por enquanto este valor é totalmente superficial, são apenas especulações. Na Espanha, o governo anuniou um mini-pacote anticrise que incluem medidas como diminuição de impostos para as pequenas e médias empresas, o aumento da fiscalização sobre o tabaco e a privatização parcial da gestão dos aeroportos e loterias. Esta última quase paralisou o tráfego aéreo da Espanha nesta sexta-feira. A principal bolsa da Europa (DAX - Alemanha) fechou plotando novamente um enforcado no gráfico semanal, é o segundo candle de topo seguido com indicadores em níveis extremamente altos de sobrecompra. Realização de lucros é iminente.

English version: Germany overbouht, imminent downtred

No mercado asiático podemos perceber um nítido canal de baixa no Shangai Stock Exchange pelo gráfico semanal. Houve um falso rompimento deste canal e o índice retornou para dentro em uma forte movimento de baixa e só foi achar apoio na média móvel simples de 50 períodos juntamente com a linha central de bollinger e LTA curta. É uma boa região para voltar a subir o problema é que deve continuar dentro do canal de baixa de medio prazo.

English version: low channel for Shangai Stock Exchange

Finalizando com o mercado norte-americano onde foi divulgado o payroll que decepcionou as estimativas do mercado. Os setores público e privado criaram 39 mil postos de trabalho, enquanto era esperado um aumento de 145 mil postos, com isso a taxa de desemprego nos Estados Unidos subiu para 9,8% em novembro (acima do estimado pelo mercado). Porém as bolsas não despencaram, muito pelo contrário mantiveram uma certa alta, demonstrando que os investidores estão mais focados no rompimento da importante região dos 11.2k, Dow Jones está saindo da zona de congestão, com um pullback perfeito sob a média móvel simples de 200 períodos do gráfico semanal, alvo de curto prazo nos 11.4k 

English version: Dow Jones outside the congestion zone, perfect pullback under simple moving average 200 weekly.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Está gostando do desempenho do Ibovespa? Não? Eis a explicação

Primeiramente vamos dar um pequeno giro pelos principais índices que influenciam (ou influenciaram) o Ibovespa no passado recente. Dow Jones - mais conhecido como a nossa matriz - testou e rompeu sua resistência da zona de congestão que já durava mais de um ano (mesma região da forte resistência fibo em 11.255 pontos). S&P500 rompeu o topo de sua zona de congestão nos badalados 1200 pontos (forte resistência e divisor de águas no curto prazo). Commodity Related Equity, índice que mede o mercado de commodities, quer um mercado mais focado em commodities do que o nosso? Pois é, o índice de commodities já rompeu a resistência de sua zona de congestão e também passou pelo topo histórico do ano com uma bela configuração altista de topos e fundos ascendentes. Poderia citar outros tantos índices, menos a cotação do euro x dólar. Este é o nosso "vilão", é o que está influenciando os movimentos da bolsa brasileira. Para ficar mais fácil o entendimento vamos visualizar o gráfico abaixo:


A linha azul é mostra o desempenho do Ibovespa e a linha vermelha é a oscilação do euro x dólar. Está bem nítido, o euro influencia o desempenho do Ibovespa. Porque? Explicações é o que não faltam, aliás o mercado tem explicação pra tudo, o mercado europeu é um garnde comprador de produtos brasileiros, principalmente de commodities. Não é atoa que o preço das commodities estão sofrendo bastante influência do euro, pois quando o euro cai, o dólar sobe e o dólar é contra commodities, portanto dólar alto as commodities vão pra baixo puxadas pelo euro. Com as medidas de austeridade fiscal em toda a Europa é de se esperar um menor crescimento na economia, consumindo menos e logicamente comprando menos commodities brasileiras. A Europa precisa de vender pra fora e não comprar de fora.

Voltando para o pregão de hoje, em Wall Street o dia foi de alta generalizada. Dow Jones e S&P500 confirmando rompimento da zona de congestão citadas no primeiro parágrafo em um movimento de forte altas nos últimos dois dias. Dow Jones tem caminho livre para testar o último topo em 11.495 pontos e o S&P500 já está testando seu último topo em 1.225 pontos.


Na bolsa brasileira mais um dia de alta vergonhosa no índice. A LTB (linha de tendência de baixa) que vem desde os 73k foi rompida mas o candle de rompimento foi uma estrela cadente, isto é, candle de baixa porém com pouca importância pois não foi deixado em uma zona de topo nos gráficos. Mesmo assim o índice encontra-se abaixo da média móvel simples de 50 períodos e linha central de bollinger, se não romper os 70k logo (patamar psicológico) não vai conseguir engatar uma alta mais consistente e poderá voltar a cair atraindo operações vendedoras com o cruzamento bear dessas médias. Resumindo, enquanto o euro x dólar não furar os 1,33 e o canal de baixa vamos ficar assistindo de camarote a alta das principais bolsas mundiais.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mercados Hoje

Mercado vira a mão e deixa Europa de lado

O clima de aversão a risco causado pela crise financeira européia deu uma trégua nesta quarta-feira e as bolsas ao redor do mundo dispararam a subir provavelmente turbinadas pelo desmonte de posições vendidas de curtíssimo prazo. No lado asiático, notícias boas vindas da China mostrando aumento de 54,8 pontos em outubro para 55,3 em novembro do Índice Gerente de Compras, aumento este justificado pela melhoria nas condições de negócios, o rítimo da manufatura chinesa realmente segue muito forte. Por um lado é positivo pois mostra a força do crescimento chinês, por outro lado é mais querosene que se joga no fogo da inflação chinesa.

Nos Estados Unidos a agenda do dia trouxe boas surpresas aos investidores. Destaque para a pesquisa de emprego do setor privado da consultoria ADP, que serve como prévia do payroll, e também para o Livro Bege que saiu as 17:00h no final do pregão no qual pode ser observado que as condições da economia norte-americana continuaram melhorando no início de outubro e meados de novembro puxados pela atividade industrial (o que não faz um dólar barato heim?). Com tantos dados positivos Dow Jones subiu forte no pregão desta quarta-feira mudando a mão do mercado, a LTB (linha de tendência de baixa) foi rompida e juntamente com ela foi-se também a linha central de bollinger que estava fazendo uma pressão vendedora muito forte nos últimos pregões. Agora o índice chegou exatamente na velha marca dos 11.255 pontos (última retração fibo de todas as perdas sofridas com a crise e linha de resistência da zona de congestão). Teoricamente o índice tem espaço de sobra pra romper de vez esta linha, mas devido a sua forte resistência o mercado vai precisar de mais notícias boas amanhã para romper este patamar.


O pregão na bolsa brasileira colocou os vendidos de curtíssimo prazo pra correr. Logo no início do pregão já se observava que o mercado virou a mão para compra com vendidos desmanchando posições curtas abertas ontem quando apareceram aquelas "ordens monstras" no final do pregão. Os compradores estão respaldados pela média móvel simples de 200 períodos que segurou muito bem a queda do índice. A princípio o repique de alta deverá continuar o problema é que o desempenho do ibovespa nos últimos meses está deixando a desejar. No curto prazo a briga pelos 72k do Ibovespa equivale a briga dos 11.2k do Dow Jones. Neste exato momento Dow Jones colou na sua principal resistência em 11.2k e o Ibovespa não conseguiu chegar nem no patamar psicológico dos 70k. O índice tem espaço nos indicadores pra manter o repique só não pode dar uma colher de chá ficando abaixo das médias se não as vendas podem aparecer novamente, para evitar este risco as operações devem ser encurtadas ou protegidas com stop.

Conheça o meu eBook Muito prazer, Sr. Mercado

Entenda a dinâmica do mercado de capitais e descubra como é simples e fácil investir com sucesso na bolsa. Saiba mais sobre o livro clicando aqui.