terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Esquenta a briga pelo salário mínimo

Amanhã será o primeiro teste da presidente Dilma Rousseff no Congresso. Será votado o aumento do salário mínimo cuja proposta do governo é de R$ 545,00 e nem um centavo a mais. Esta proposta não agrada as centrais sindicais e a oposição, que estão ganhando força de última hora para lutar por um aumento de R$ 560,00. Acontece que um aumento de R$ 560,00 no salário mínimo está fora do orçamento do governo e caso seja aprovado este aumento o governo terá que conseguir novos recursos para cobrir essa despesa a mais nas contas públicas. Ao que tudo indica a base aliada do governo conseguirá aprovar os R$ 545,00 porém a briga esquentou de última hora e a presidente Dilma Rousseff poderá "passar um calor" na votação amanhã. Esta noite será longa para a nossa presidente.

Quarta-feira também será um dia tenso na BM&FBovespa pois é o dia de vencimento dos contratos de índice futuro e poderá causar instabilidade no mercado. Por isso mesmo no pregão de hoje o Ibovespa não tomou rumo e fechou em leve baixa, em numa região perigosa, abaixo da média móvel simples de 200 períodos e com a linha central de bollinger descendo pra cortar esta importante média. Nessas condições quem opera curto prazo é melhor ficar de fora e esperar o vencimento dos futuros amanhã para só assim projetar uma operação no mercado à vista. Quem opera índice futuro, boa sorte!


Na Ásia foi divulgado o índice de preços ao consumidor da China (inflação de lá), houve aumento de 4,9% em janeiro comparando-se ao mesmo mês do ano passado. Mesmo com a aceleração, o dado foi bem recebido por vir mais brando do que o projetado pelos analistas (+5,4%). Em Nova York os índices fecharam em leve queda porém com volume abaixo da média mantendo candles pequenos denunciando falta de força para subir. Cenário ruim para comprar porque continua pesado, mas pra vender em Wall Street sem sinal de topo é arriscado demais.


Por fim, tivemos uma notícia boa para os investidores brasileiros. O monopólio da BM&FBovespa pode estar ameçado com essa proposta de se criar uma nova bolsa no Brasil, chamada Bats Brasil, prometendo custos operacionais mais baixos. Convenhamos também, o preço da tabela Bovespa é bem salgado. Esta provável Bats Brasil será muito bem vinda ao nosso mercado, o investidor sairá ganhando com essa quebra de monopólio.

2 comentários:

  1. Acredito que o governo ganhe e o mínimo fique em 545,00.
    Realmente, uma nova bolsa de valores seria bem interessante. Concorrência sempre é boa notícia.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Jônatas,

    Também acho que o mínimo fica em 545,00 devido à base aliada do governo. Sobre a nova bolsa estou torcendo para dar certo esta parceria, com certeza vai haver redução nos custos operacionais.

    Abcs,

    ResponderExcluir