segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Minha Casa Minha Vida vai receber menos recursos

Foi anunciado na tarde desta segunda-feira pela ministra do planejamento, Miriam Belchior, e pelo ministro da fazenda, Guido Mantega o detalhamento do corte de R$ 50 bilhões no orçamento federal de 2011. O principal objetivo do governo com o corte de 50 bilhões de reais no orçamento é fiscal e não a inflação, foram as palavras do nosso ministro da fazenda. Indiretamente o corte no orçamento alivia sim (em partes) as pressões inflacionárias, pois o governo deixa de gastar uma quantia que seria "injetada" na economia, freando o rítimo de expansão econômico do país. 

Entre os ministérios que serão mais afetados pelo corte no orçamento de 2011 estão o Ministério das Cidades com 8,6 bilhões de reais em cortes, o Ministério da Defesa com 4,4 bilhões de reais e o Ministério do Turismo com 3 bilhões de reais em cortes. No caso do Ministério das Cidades o programa Minha Casa Minha Vida será o mais afetado, este foi o motivo da queda nos papés das construtoras no índice bovespa no pregão de hoje. Sobre o Ministério da Defesa, a compra dos caças para a Força Aérea Brasileira não está prevista no orçamento deste ano.

Em Wall Street, os principais índices de ações terminaram em campo positivo, com investidores aliviados com a pausa no recente rali dos preços do petróleo, a Arábia Saudita jogou água no chopp de quem ainda estava especulando no petróleo quando declarou que tem plenas condições de substituir a produção de petróleo que viria da Líbia se for o caso. Dow Jones conseguiu passar pela linha central de bollinger confirmando que ainda tem um pouco de impulso pra subir após o toque nos 12k, mas o volume baixo deixa a suspeita de que o índice esteja perto de fazer um topo descendente.


Na Bovespa houve correria compradora no final do pregão, pode ser que os fundos de investimentos (investidores institucionais) estejam rebalanceando suas carteiras, movimento típico de final de mês. Mas o que destacou mesmo foi o forte volume comprador dos investidores estrangeiros nesta segunda-feira, cerca de 450 milhões. Será que os gringos querem dar mais uma "empurradinha" no índice até os 70k? Bom, estamos nas mãos dos grandes players, eles fazem o que querem. Amanhã pode clarear alguma coisa pois o índice ficou espremido entre uma LTB e uma LTA conforme podemos observar no gráfico abaixo e não está havendo mais espaço para lateralização no curto prazo. Pode aparecer um movimento forte para o lado que romper.


O gráfico abaixo mostra o fechamento do mês de fevereiro do Ibovespa. Apesar da menor representatividade para candles de gráficos mensais foi possível traçar uma LTA que vem do fundo em 29k onde o toque coincide com o teste da média móvel simples de 20 períodos. Pode chamar até uma compra nesta região para quem tem gordura pra queimar, mas olhando no geral não considero um risco x retorno muito bom para esta operação, por isso mesmo fica aconselhável visar operações mais curtas de swing-trade por exemplo.


Finalizando com o Boletim Focus desta semana que registrou pela décima segunda vez consecutiva uma alta para a inflação. A previsão para o IPCA este ano subiu de 5,79% para 5,80%. Para 2012, a estimativa permaneceu em 4,78%. Mas o destaque mesmo ficou para a expansão do PIB em 2011 que passou de 4,50% para 4,30%.

4 comentários:

  1. Esse corte no orçamento é meio ilusório. Não é um corte de fato quando apenas "corta" o que era uma intenção. Isso é mais um jogo de cena, um freio de arrumação, um incentivo para que o setor privado faça suas contenções. Mas tem seu valor, já que a Economia tem muito de virtual também.

    ResponderExcluir
  2. Carla,

    Exatamente. De promessas não cumpridas já não basta as do governo anterior, malabarismo contábil nem se fala. O mercado vai acompanhar mês a mês a evolução desse corte no orçamento do governo, pois passar da teoria para prática é outra história.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  3. ITM,

    Obrigado. Hoje definiu mesmo, daqui a pouco sai a análise de hoje

    ResponderExcluir