segunda-feira, 4 de abril de 2011

Fitch eleva rating do Brasil e Murilo é o novo presidente da Vale

A agência de classificação de risco Fitch aumentou o rating do Brasil em 1 degrau, passando de "BBB-" para "BBB" com perspectiva estável. De acordo com o comunicado a mudança no rating reflete o crescimento potencial do Brasil para os próximos anos, políticas macroeconômicas bem ancoradas e sinais de contenção fiscal pelo novo governo. O presidente do BC (Banco Central), Alexandre Tombini, avaliou que a melhora da classificação brasileira representa “reconhecimento da consistência da política econômica ao longo dos anos e da melhora de seus fundamentos, alcançada por meio das políticas de metas de inflação, câmbio flutuante, acúmulo de reservas internacionais, responsabilidade fiscal e solidez do sistema financeiro". Merecem destaque na declaração de Alexandre Tombini a solidez no sistema financeiro, câmbio "teoricamente" flutuante e melhora dos fundamentos da economia brasileira.

A elevação do rating não alterou em muita coisa no cenário atual para o mercado nacional e não causou euforia na Bovespa, justamente porque não alterou o perfil de grau de investimento do Brasil. Conforme podemos observar logo abaixo no gráfico do Ibovespa os padrões técnicos acabaram se sobressaindo devido a proximidade com a região de resistência psicológica nos 70k. É natural que ocorra uma correção dos preços no curto prazo ("parada para respirar"), mesmo porque o índice está subindo a cinco dias seguidos.


Uma notícia de última hora que será avaliada friamente pelo mercado amanhã é o anúncio do novo presidente da Vale. Fontes que acompanham o processo informaram que Murilo Ferreira será o novo presidente da Vale. Murillo já chegou a comandar a Inco (mineradora da Vale no Canadá) mas saiu da empresa por motivos de saúde, ele é o candidato da presidente Dilma para sucessão do cargo. Estranhamente a forte indicação do Sr. Tito Martins para presidência da Vale não foi confirmada.

No mercado externo o dia foi de poucas referências com as bolsas oscilando pouco. Dow Jones continua encostado na zona de resistência de seu último TH e pode estar apresentando certo sinal de esgotamento, uma correção breve nos preços é totalmente viável para manutenção da tendência de alta.

8 comentários:

  1. FI,

    Aparentemente, ventos melhores começaram a soprar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Sim,

    No curto prazo vamos encontrar uma certa dificuldade para passar dos 70k, essa linha é meio chata de se romper além de ser um patamar psicológico bem expressivo. Porém, como ficamos oscilando muito tempo entre 66 e 68k a tendência é manter o movimento pelo menos até o topo da zona de congestão maior do ibov (por volta de 72/73k). Isso é claro se o governo ajudar e não anunciar novas medidas de intervenção câmbio e a inflação se arrefecer. Temos que ficar atentos também com os investidores estrangeiros que já retiraram 2,9 bi entre fevereiro e março deste ano. Eles são os que mandam no jogo

    Abcs,

    ResponderExcluir
  3. Os ventos podem estar soprando para dentro de um furacão, vç está certíssimo, o movimento dos gringos ainda é vendedor, seria saudável para o mercado o Sr. Mantega parar de querer segurar o dolar na ameaça, travando o mercado!!!
    Sobre a Gerdau, os grandes players por enquanto estão segurando os papéis, por enquanto!!!
    Em resumo, tá complicado;
    Ivan

    ResponderExcluir
  4. Exato,

    Tudo depende dos gringos, se eles continuarem saindo não há índice que segure. Pode ser que os investidores pessoas físicas estejam comprando na mão dos estrangeiros. O câmbio é flutuante não há motivos para o governo jogar terror no mercado porque o dólar está caindo. E o câmbio faz travar mesmo, acho que o piso é 1,60 vamos ver se não vai sair nenhum berro do Mantega se perde esse patamar.

    Papel da Gerdau tá refletindo bem o mercado, muita gente de olho mas ninguém quer pegar antes da OPA, por isso esta indecisão.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde!!

    Grande blog com muitas informações importantes!!
    Inclusive muito bem observado!

    Enquanto o governo estiver "expulsando" os gringos com intervenções cambiais vai faltar muita força compradora pro Ibovespa continuar subindo e romper o TH.

    Um grande abraço!!

    www.bolsafinanceira.com

    ResponderExcluir
  6. Felipe Medeiros,

    Obrigado! É isso mesmo, o câmbio sem intervenções mirabolantes do governo é crucial para que o Ibovespa retorne para uma tendência de alta no médio e longo prazo. Imagine você aplicando em outro país com o governo deste país mexendo no câmbio, o impacto nos investimentos é direto.

    Abcs e bons trades!

    ResponderExcluir
  7. ITM,

    Obrigado.

    Bons negócios a todos! A análise de hoje já está no forno

    ResponderExcluir