terça-feira, 12 de abril de 2011

Fukushima = Chernobyl

As autoridades japonesas elevaram o grau de seriedade do acidente nuclear do complexo de Fukushima no Japão, passando para nota 7 (a classificação mais elevada), com isso o desastre nuclear de Fukushima foi equiparado ao de Chernobyl, de 1986. A notícia levantou a preocupação de que o Japão prejudique a recuperação econômica global e afete a demanda por commodities. No caso do petróleo, a commoditie tombou na bolsa de Nova York, fechou em baixa de 3,34% cotada a 106,25 dólares o barril. A verdade é que o fato do governo japonês ter elevado o grau de seriedade do acidente nuclear na usina de Fukushima não altera em nada as informações que o mercado já tinha em mãos. Era óbvio que tamanha calamidade ocorrida no Japão iria(irá) afetar a economia do país, possivelmente entrando em um processo recessivo durante esse ano em um cenário de pré-reconstrução/recuperação.

Portanto esta notícia do Japão foi apenas um motivo para o mercado virar a mão nesta terça-feira. Bolsas ao redor do mundo inteiro caíram porque estão sobrecompradas, em Wall Street por exemplo  Dow Jones caiu 0,95%, S&P500 perdeu 0,78% e Nasdaq fechou em queda de 0,96%. Reparem que Dow Jones não conseguiu se manter acima do último topo histórico e confirmou topo duplo na região dos 12.4k mudando a tendência que era de alta para baixa no curto prazo. A alteração de movimento do MACD, conforme destacava nos gráficos anteriores, cantou a reversão de tendência antecipadamente


Na Bovespa o tranco foi 10 vezes pior. Isto porque os grandes players jogaram mais um bulltrap no mercado, veja o círculo no gráfico sinalizando o falso rompimento do triângulo ascendente que foi revertido somente depois de ter subido quase 2 mil pontos no índice. Uma verdadeira virada de mão que bateu carteira de muitos investidores que operavam na ponta compradora de curto prazo. No momento as quedas foram interrompidas no teste da LTA que vem do fundo em 64k e ficando acima dos 66k já seria um bom negócio para quem insiste nas operações compradas.


No front econômico doméstico tivemos uma boa notícia sobre a vinda da empresa taiwanesa Foxconn que investirá 12 bilhões de dólares no Brasil nos próximos cinco anos para produzir displays, os Ipads também serão fabricados no Brasil a partir de novembro deste ano. O projeto da Foxconn envolve a contratação de 100 mil funcionários, deste montante 20 mil serão engenheiros.

4 comentários:

  1. Olá, gostei da petro ter voltado para faixa dos R$ 26,xx, realizei minhas petro por volta dos R$27,60 e agora ja começei recompra, a petro é meu investimento mesmo, acumulação, e esta em região supervendida. Minha expectativa é teste em suporte mais abaixo, R$ 26,00.
    Também dei uma entrada na GGBR4, muita pressão compradora no suporte R$ 19,40~50;
    Concordo com vç, o motivo foi muito fraco para esta queda, os grandes players assombram a sardinhada, assim gira o mundo!!! Já já as corretoras estrangeiras começam recomendar compra nos brics;
    Ivan

    ResponderExcluir
  2. Ivan,

    Parece até que o mercado a vista está servindo de hedge para os futuros, a porrada está vindo de lá, a alavancagem é muito alta e eles não costumam dormir com posição aberta, por isso esses trancos no mercado. Agora esse movimento foi uma bela jogada, bulltrap que pegou muita gente de surpresa, como caiu muito nos últimos dias pode dar repique. Mas é bom já ir pensando em embolsar, mercado está tiro curto.

    Abcs e bons trades!

    ResponderExcluir
  3. FI,

    Sobe e desce e tudo continua na mesma. Fico só observando e comprando na boa. Realizei a compra da GGBR3, obrigado pela análise.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Jônatas,

    As ordens. Esse sobe e desce deve continuar por um bom temo ainda, mercado bom pra tiro curto.

    Abcs e bons negócios!

    ResponderExcluir