sexta-feira, 13 de maio de 2011

Corrida para o dólar

A desvalorização do preço das commodities, o agravamento da crise da dívida da zona do euro, o fim do quantitative easing do FED e preocupações com o crescimento global estão emitindo sinais para o investidor procurar por aplicações mais seguras. O clima de aversão à risco está tomando conta dos mercados, percebe-se que os investidores de países desenvolvidos estão começando a vender ativos na bolsa para comprar dólar, em busca de segurança. Comprar dólar em um momento de crise ou incerteza no mercado é considerado uma aplicação segura para quem quer continuar exposto à renda variável, já que nesses casos recomenda-se também comprar treasureis (títulos do tesouro norte-americano).

Como o rendimento dos treasuries é relativamente baixo, o dólar fica sendo uma boa opção para o investidor alavancar sua rentabilidade no mercado nesses momentos de incerteza e aumento de tensão. É importante ressaltar que estou me referindo ao investidor global e não somente aos investidores brasileiros, mesmo porque o mercado hoje em dia é totalmente globalizado e sem fronteiras. Destaco também que o nosso mercado em específico está passando por um clima de aversão à risco desde novembro/2010 quando o mercado começou a perceber a ineficácia administrativa da política econômica brasileira.

O gráfico abaixo mostra a trajetória do dólar contra uma cesta de moedas, o dólar indexado. Observem que o movimento confirma um "fly to safety" do mercado, os investidores estão correndo para o dólar em busca de segurança devido aos motivos citados no primeiro parágrafo. Foi marcado fundo aos 72,69 com um candle de engolfo de alta e confirmado na semana seguinte com um outro candle de alta que demonstra consistência nesta reversão de tendência do dólar. O MACD confirmou a reversão plotando barras ascendentes armando bote para as médias cortarem para compra em região de extrema sobrevenda.


Ao olharmos o gráfico semanal do Dow Jones fica mais interessante ainda a tese de que o mercado está querendo fugir dos ativos. Havíamos destacado há algumas semanas aqui no Finanças Inteligentes que o Dow Jones estava formando uma divergência de baixa no gráfico semanal, divergência esta que foi carimbada nesta semana com os indicadores divergindo do movimento de alta nos preços. A divergência de baixa está confirmada, Dow Jones pode intensificar a queda nas próximas semanas buscando um teste na linha central de bollinger e posteriormente na LTA que vem do fundo em 6.5k.


Olhando as bolsas na Europa o cenário é o mesmo. DAX (Alemanha) também trabalha com uma "bela" divergência de baixa no gráfico semanal. A LTA mais curta já está sendo testada após o candle de topo deixado na semana anterior, provavelmente esta será perdida nas próximas semanas e deve haver um teste em breve na linha central de bollinger e LTA de longo prazo que vem do fundo em 3.5k.


A situação das bolsas de valores na parte emergente do mercado continua preocupante. Na China, a bolsa de Xangai está caminhando para completar dois anos dentro de um enorme canal de baixa. Após 3 semanas de quedas fortes o índice encontrou alívio para respirar em uma LTA que vem de junho/2010, pode tentar um repique se a linha central de bollinger for retomada. Porém a situação de médio prazo continua a mesma, queda.


Finalizando com a pior bolsa do ano o cenário continua desanimador. O índice bovespa não consegue sair da tendência de baixa iniciada em novembro do ano passado que está levando a bolsa para testar os 60k (base relativa da zona de congestão de médio/longo prazo). No que se refere à nossa política econômica atual o mercado tem motivos de sobra para jogar a bolsa para baixo, não vem ao caso repetir os problemas que venho alertando desde o ano passado. Na parte gráfica não temos novidades, tendência de baixa declarada e confirmada pela pesada posição vendida dos contratos de índice futuro, o suporte em 64k foi estourado sem muita dificuldade confirmando o pivot de baixa, que é um péssimo sinal. O MACD semanal está plotando barras decrescentes com as médias vendidas, confirmando a tendência de baixa e sem emitir sinais de reversão de tendência. Bandas de bollinger continuam abrindo dando espaço para mais quedas, repiques podem e devem acontecer, mas a tendência de baixa no médio prazo continua forte e inalterada.

3 comentários: