quinta-feira, 19 de maio de 2011

O pior tipo de queda

O Ibovespa já acumula queda de 10% neste ano, este número parece ser pequeno quando analisamos alguns dos principais ativos do índice bovespa. Não é muito difícil ver papel com 20% de queda este ano ou mais na Bovespa, outros ativos já acumulam baixa de 50% nos últimos 12 meses. Mas quando olhamos o desempenho do índice observamos que em 2011 a queda é de "apenas" 10% , então o que está havendo? A resposta é simples, rodízio.

O mercado está concentrando compras em um ou dois ativos durante o pregão e socando vendas pesadas na grande maioria dos demais papéis da Bovespa. Tivemos um bom exemplo desse rodízio no pregão de hoje, o mercado concentrou as operações compradoras na vale enquanto o resto dos papéis sofriam forte pressão vendedora. A Vale é uma empresa com grande peso no índice, portanto serve de contra-peso para "disfarçar" a força da tendência de queda. Como essas operações são encerradas rapidamente, (pois o mercado não está permitindo ficar com posição aberta por muito tempo) ao virar o dia muitos especuladores dormem líquidos em busca de uma nova oportunidade no próximo pregão, a operação é finalizada mas o estrago fica no ativo.

Este é o pior tipo de queda na bolsa, pois não é uma baixa totalmente generalizada. É uma queda que passa desapercebida por muitos investidores desatentos pois não afeta o psicológico, tal como foi o crash em 2008, mas que no final das contas pode estar sofrendo uma perda financeira consideravelmente alta em sua carteira, justamente porque as vendas estão bem concentradas e disfarçadas por "ativos contrapeso" do índice. Não é difícil ver ações que precisam de subir 80%, 90%, 100% para zerar as perdas dos últimos 12 meses.

O índice Bovespa abriu o pregão em alta realizando um novo teste na LTB, como o mercado está muito técnico as operações compradoras são encerradas rapidamente dando espaço para novas vendas entrarem no mercado. Após o teste da LTB o mercado virou a mão e desceu em queda livre. Enquanto a LTB não for rompida as vendas continuaram a dominar o índice.


Nos Estados Unidos o dia foi de leve alta, Dow Jones está fazendo um movimento de pullback na linha central de bollinger permitindo assim um repique de alta no índice que está em tendência de baixa no curto prazo

4 comentários:

  1. Olá, o mercado ta naquela, os ativos bem sobrevendidos e em suportes entram comprando, parece que estão em ping-pong, os principais ativos estão no abismo, bancos, siderurgia, petroleo, é capaz de amanhã mergulhar de vez...ai é correr, o que consegui ganhar o mercado está levando, e ainda tomo um preju de uns 5%....também tem o opção de fechar o HB e só olhar ano que vem se tem alguma coisa!!!
    Ivan

    ResponderExcluir
  2. Ivan,

    Com o mercado desse jeito não pode ter "medo" de realizar lucro de 0,5% ou 1% e de preferência não virar o dia posicionado. O que manda na Bovespa é vender, está sendo assim desde novembro. Nada impede de surfarmos uma ondinha de repique, mas que a operação seja rápida.

    Um cenário otimista seria ibov se manter dentro desta zona de congestão por um bom tempo ainda (58k-72k). Um cenário pessimista seria um novo crash bem pior do que o de 2008, já que vários ativos estão sendo esquartejados. Mercado está muito técnico pra operar, não dá pra alongar muito o trade.

    Abcs, bons negócios.

    ResponderExcluir
  3. Ótima análise! Não sei como você consegue "sacar" esses movimentos. Na questão fundamentalista, não acredito em crash (claro, só uma opinião...). "Por enquanto" não há motivo pra isso... O novo governo tem alguns problemas, mas, se for ver bem, não é tão diferente do anterior. Acho que é mais "política" essa onda negativa. Também acho que, apesar de dolorida, é uma correção técnica mesmo. Assim como na China. Haja sangue frio...

    ResponderExcluir
  4. Carla,

    Obrigado. Sobre um possível crash realmente as possibilidades são bem menores, este rodízio na Bovespa abaixou o preço de muito papel que estava caro e agora passaram a ter fundamentos interessantes, refletindo também aumento no lucro de muitas empresas puxado pelo crescimento de 7,5% do ano passado. Resumindo: preço em queda, lucro em alta, a empresa fica atrativa "da noite para o dia". Essa constante tem que se manter, pois não vai adiantar o preço da ação cair se os resultados trimestrais não virem bons, aí os fundamentos pioram novamente e a empresa pode deixar de ser atrativa. Já que esse ano o Brasil deve crescer em torno de 3,5% a 4,5% temos que escolher bem o segmento e a empresa, pois vamos ter retração econômica a partir do 2º trimestre deste ano.

    Na China, tanto Xangai, quanto Hang Seng estão longe daquele nível atingido com a expectativa das olimpíadas. Apesar da economia manter o crescimento forte as bolsas de lá estão em tendência de queda desde o início das olimpíadas. Isso é só um exemplo de como o mercado é soberano e pode passar por cima dos fundamentos econômicos, balanços, etc.

    Disciplina e sangue frio é crucial para sobreviver no mercado.

    Abcs,

    ResponderExcluir