quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ducha de água quente

O descolamento da Bovespa com as demais bolsas internacionais está gerando uma grande volatilidade nos negócios. Após um dia de fortes vendas a bolsa reage e sobe forte, fechando a 64.2k emplacando 1,27% de alta. Essa característica de mercado sobe e desce rápido é típico de bolsa perigosa para operações de swing-trade ou de curto prazo, pois neste cenário o mercado bate carteira dos dois lados (tanto de quem vende, quanto de quem compra). Nesses casos o melhor a se fazer é encerrar as operações no próprio dia, caracterizando um day-trade, encurtando o spread da operação, pois não está valendo o risco de virar o dia com a posição aberta. Hoje por exemplo, antes de inciar a puxada para cima o mercado raspou muito stop na faixa dos 63.5k abaixo. Após o teste nos 63.2k a mão do mercado virou rapidamente puxando nada mais nada menos que 1.000 pontos de alta em um só dia.

Para o investidor que não se sente a vontade fazendo operações de curtíssimo prazo o melhor a se fazer nesses momentos é justamente não fazer nada. Observar o mercado e estudar uma entrada quando a relação risco x retorno estiver melhor, minimizando assim as probabilidades de perda na operação. Reparem que o mercado não está nem sobrecomprado e nem sobrevendido, trabalhando dentro de uma pequena zona de congestão no intraday, isto é, dentro de congestões tudo pode acontecer. Com este candle de fundo deixado no Ibovespa podemos traçar uma pequena LTA que irá empurrar o índice para tentar acionar um pivot de alta no curto prazo. Porém a situação está bem indefinida.


Ao contrário da Bovespa a situação em Wall Street está mais nítida. Mercado em tendência de baixa no curto prazo com pivots de baixa acionados e confirmados operando abaixo da linha central de bollinger. Dow Jones já está trabalhando na faixa dos 12.2k e poderá repicar antes de testar a linha de suporte em 12.1k. Se este repique não aparecer por lá, indicará que a situação em Wall Street é mais feia do que parece ser.

6 comentários:

  1. Faltou destacar no post que a Moody's ameaçou colocar o rating dos EUA sob perspectiva negativa. Não destaquei esta notícia pois a S&P já colocou os EUA em perspectiva negativa. Tudo está girando agora na briga entre Democratas e Republicanos para elevação do limite da dívida dos EUA. Este limite certamente será aumentado nos próximos meses caso contrário o país poderá quebrar.

    ResponderExcluir
  2. FI,

    O que mudou nossa bolsa de janeiro para cá? Nada? Continua de lado?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Jônatas,

    No longo prazo continua de lado e parece que continuará assim por mais algum tempo ainda (entre 58k a 72k).

    No médio prazo é queda, está caindo desde novembro/2010 e mantendo a tendência até o momento.

    Abcs, bons negócios

    ResponderExcluir
  4. Olá, parece que o mercado vai fazer novo teste na Ltb de médio prazo, a Usim5 está bem interessante, está armando rompimento desta congestão, objetivo por volta dos R$ 16,50, vamos ver;
    Será que petr4 até o final do ano chega novamente nos R$ 28,xx???
    Ivan

    ResponderExcluir
  5. Ivan,

    Pode estar projetando um teste nesta LTB de médio prazo que seria um cenário otimista. Porém se não romper logo os 65.2k vai ficar difícil pois vai demonstrar uma fraqueza do mercado pra subir e quem gosta de vender vai aproveitar essa fraqueza pra socar.

    PETR4 e USIM5 estão bem pareceidas no curto prazo, após forte movimento de baixa entraram em uma congestão curta o rompimento pra cima ou pra baixo desta congestão vai confirmar a próxima pernada. PETR4 entre 23,50 e 24,70. USIM5 entre 14,30 e 15,60. É uma boa área pra trade também, pois formaram fundo com stop barato.

    Abcs, bons trades.

    ResponderExcluir
  6. Sobre PETR4 ter condições de ir nos 28,00 no médio prazo, isso ela tem. Basta o mercado deixar, tem que alterar a trajetória primeiro.

    Abcs,

    ResponderExcluir