segunda-feira, 20 de junho de 2011

Moody's eleva nota do Brasil mas a bolsa...

A agência de classificação de risco Moody's elevou nesta segunda-feira o rating do Brasil de Baa3 para Baa2 mantendo a perspectiva positiva diante de um cenário macroeconômico mais sustentável, além de uma perspectiva de melhora dos indicadores fiscais e de crescimento no médio prazo. O governo, como esperado, comemorou bastante esta elevação no rating do Brasil. De fato o aumento foi merecido, porém não podemos esquecer que estamos com o mesmo nível de classificação de países como o Cazaquistão por exemplo e abaixo da classificação de países emergentes como o México.

Outro ponto interessante é que este aumento no rating do Brasil não altera em nada a nossa classificação. A Moody's possui 3 categorias para o grau de qualidade boa de crédito, são elas: Baa3, Baa2 e Baa1. Nós apenas pulamos de Baa3 para Baa2, portanto o nível de classificação não foi alterado. No quadro geral, entre as 3 agências de classificação de risco (Moody's, S&P e Fitch), o Brasil possui o pior nível de grau de investimento, isto é, nós estamos apenas um nível acima do grau especulativo. Acima da nossa classificação de risco existem 3 níveis mais elevados onde se encontram a maioria dos países desenvolvidos e emergentes: A, AA e AAA (ou no caso da Moody's: A3, A2, A1, Aa3, Aa2, Aa1 e Aaa).

Por este motivo a bolsa de valores não engatou uma alta mais consistente no pregão, subimos apenas 0,18%. O exercício de contratos de opções girou 1,8 bilhões no pregão, com um giro total de 6,78 bilhões na Bovespa pode-se dizer que o dia foi de movimentação pífia no mercado à vista. Pelo gráfico podemos observar que foi deixado mais um doji de indecisão abaixo da resistência dos 61.7k, o repique só ganha força se passar por esta região.


No cenário internacional o dia foi também de repique técnico nos mercados, as notícias não influenciaram tanto assim nos pregões. A Grécia tomou um ultimato da Europa para receber a nova parcela de ajuda financeira e isto não é uma notícia boa. A Grécia tem 2 semanas para aprovar medidas de austeridade mais rígidas tais como corte de gastos, aumento de impostos e privatizações em troca de "míseros" 12 bilhões de euros. Pelo visto a reunião dos ministros de Finanças da zona do euro não foi muito boa, o povo grego vai ter que se sacrificar (e muito) para o país continuar recebendo as parcelas de ajuda financeira, que no final das contas não irá resolver em nada a questão da dívida soberana grega.

Dow Jones fechou em alta pelo terceiro pregão consecutivo mantendo o movimento de repique e retestando a região dos 12.1k ao mesmo tempo em que alivia os indicadores que estavam bastante sobrevendidos. O repique chegou no target, se não passar da região dos 12.1k poderá confirmar mais um topo descendente.

2 comentários:

  1. Olá, já estou me conformando em ser stopado na Petr4, é muito proválel a perda dos R$ 22,90, o mercado daqui tá morto, me lembra 2008!!! sö lembra, pois tá muito pior;
    É como diz um ditado popular, perca um boi más não uma boiada!!!
    Ivan

    ResponderExcluir
  2. Ivan,

    Mercado muito apático, hoje era dia pro Ibovespa furar os 61.7k com o mundo bombando mas aqui parece que estamos andando de carroça pra subir e de ferrari pra descer. Mas enquanto dentro da zona de congestão a bolsa respira. O mercado está disfarçadamente pior do que o de 2008, muitos papéis líquidos sofreram um crash nesses últimos meses. Petro é uma delas.

    Boa sorte, abcs.

    ResponderExcluir