sexta-feira, 8 de julho de 2011

É um exagero a Bovespa ser a pior bolsa do ano?

Os veículos de comunicação começaram a panfletar esta semana que o desempenho da Bovespa este ano está entre as piores bolsas do mundo. A nossa queda anual é maior do que o Nikkei (Japão) que sofreu com os efeitos do terremoto e Atenas (Grécia) que sofreu com os efeitos da crise fiscal do governo grego. Esta visão limitada gera uma falsa impressão, pois tanto no Japão quanto na Grécia os mercados estão em bear market, ou seja, há muito tempo estas bolsas operam em tendência de queda. No caso da Bovespa a tendência de baixa iniciou em novembro de 2010. Isso significa que o movimento está muito recente para ser considerado um bear market, portanto vamos deixar de lado estas comparações sem embasamento que a mídia adora fazer. A Bovespa não está em bear market, o nosso mercado está operando dentro de uma congestão (entre 58k a 72k).

Focando em nosso mercado, vamos analisar se faz algum sentido a bolsa cair tanto este ano. Em primeiro lugar a bolsa sempre vai tentar antecipar o cenário econômico futuro, para entender melhor o porque disso ("ou desentender") recomendamos ler o artigo "A complexidade da economia em um mercado imprevisível". Pois então, qual cenário econômico futuro o mercado nacional está tentando precificar? Vou responder esta pergunta apenas com uma palavra: crédito.

O último ano do governo Lula inundou o mercado de crédito, praticamente qualquer um podia ir no banco solicitar um empréstimo. O crédito é importantíssimo para o crescimento econômico, mas ele deve ser dosado para evitar bolhas futuras. No caso do Brasil temos mais um agravante, a grande massa populacional não tem noções básicas de educação financeira e lidar com empréstimos exige um conhecimento mínimo dos efeitos dos juros compostos. Resultado? Os consumidores brasileiros agora parecem estar sobrecarregados, gastando mais que um quarto de suas rendas para o pagamento de empréstimos. Este nível é superior ao verificado nos Estados Unidos no período anterior à crise de 2008.

Em contrapartida a renda do brasileiro aumentou ao mesmo tempo em que o desemprego diminuiu e mais uma vez a dosagem "passou do ponto". O aumento da renda pressionou demais a demanda interna que passou a consumir mais e consequentemente os preços dos produtos subiram, gerando um forte cenário inflacionário. Por consequência da disparada da inflação o Banco Central elevou a taxa básica de juros (taxa selic) para desaquecer a economia e frear a demanda interna. Mas o aumento da taxa básica de juros atraiu o capital externo, muitos investidores estrangeiros entraram em nosso mercado para comprar taxa de juros, ou seja, comprar renda fixa. Essa enxurrada de dólares jogou o nosso câmbio para baixo fortalecendo o real e deixando os produtos importados mais baratos, de 2006 até 2011 as importações simplesmente dobraram.

Os produtos importados invadiram o nosso mercado pegando a indústria brasileira totalmente incapacitada de competir com os estrangeiros (principalmente os chineses). Resumindo, a economia brasileira está encurralada, o emprego e a renda devem que continuar aumentando para impedir uma disparada na inadimplência (já que a população está endividada), porém o Banco Central está sendo obrigado a utilizar políticas de aperto monetário para desaquecer a economia e controlar a inflação. Percebeu como a conta não fecha? A política econômica está totalmente desencontrada, a queda na Bovespa apenas reflete o descontentamento do mercado com a nossa economia.

O fechamento da semana no Ibovespa foi péssimo. Há duas semanas atrás houve confirmação de fundo temporário na linha de retorno do canal de baixa aos 61k, mas o índice reverteu o cenário após testar a região dos 64k e marcou configuração de topo pelos candles no semanal. No médio prazo o Ibovespa permanece dentro da tendência intermediária de baixa de sua grande zona de congestão entre 58k a 72k.

 
Nos Estados Unidos o desemprego alto continua preocupando o governo Obama. A economia do país criou apenas 18 mil empregos em junho, um número muito baixo, o mercado esperava criação de 125 mil postos de trabalho. Com isso a taxa de desemprego norte-americana subiu para 9,2%, maior nível desde dezembro do ano passado. Dow Jones corrigiu nesta sexta-feira parte da alta conquistada na semana, o índice fechou com um spinning top marcando indecisão para próxima semana.


O principal mercado na Europa (DAX - Alemanha) também fechou esta semana em indecisão com um doji após a forte alta da semana anterior. A proximidade com o TH pode facilitar o reaparecimento da pressão vendedora por lá.


Já o mercado chinês fechou a semana em alta, assim como os demais mercados asiáticos. Reparem como a Bovespa descolou até mesmo dos mercados emergentes. A bolsa de Xangai subiu e realizou o teste na média móvel simples de 50 períodos e poderá encontrar alguma dificuldade para o rompimento desta média no curto prazo.

11 comentários:

  1. Olá, exelente post, vai sair muito caro a irresponsabilidade do Lula, parece que está ocorrendo o que já tinhamos comentado, o mercado está balanceando os preços, setores com mais "gordura" estão corrigindo forte, sempre acompanho as 10 maiores do Ibov e o movimento do Ibxr50, no andar da carruagem está próximo o pulo do abismo, tomara que esteja errado!!
    Ivan

    ResponderExcluir
  2. Seria prudente para quem está comprado, colocar um stop nos 58K? Já que a meu ver, a perda desse importante suporte, poderia nos levar a um mercado bear mais profundo, até mesmo podendo chegar próximos dos valores do 4 trimestre de 2008.

    Abs e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal,

    Excelente análise através de um artigo muito bem elaborado e embasado. Parabéns!

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Ivan,

    Obrigado! Com certeza esta irrespoansabilidade já está saindo cara para nós com a disparada da inflação. Sobre esse balanceamento nos preços no qual já havíamos comentando outras vezes é incrível como ele ainda funciona e camufla o desempenho do índice. Alguns papéis em crash, a maioria em queda, outros em movimento lateral, e algumas raras excessões estão subindo. O que assusta é que alguns dos papéis mais líquidos da bolsa fazem parte deste grupo de ações em crash, justamente por terem um peso maior no índice eles são focados pelos grandes players do mercado futuro para garantir o lucro das operações vendidas por lá.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  5. Anderson Lima,

    Situação complicada pois não sei dizer como estará o cenário macroeconômico e o movimento técnico quando o índice perder os 58k (se realmente perder). O momento de sair foi no teste desta zona de congestão perto dos 72k, eu sei que depois que acontece a queda é fácil falar onde era o ponto de saída mas no fechamento de outubro do ano passado soltei um alerta de topo duplo no ibovespa aqui no blog.

    Acho que se por ventura acontecer o rompimento dos 58k o investidor deverá se preparar para reentrar comprando posição de longo prazo, escalonadas. Por exemplo, abrir exposição de 10%, caindo mais 10% dobra posições compradas para 20% e por aí vai. Não é meu tipo de estratégia mas funciona.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  6. Se considerar desde 2008 ainda estamos em Bear Market, não??

    Abs

    ResponderExcluir
  7. Investimentos e Finanças,

    Não seria um bear market porque tanto a queda quanto a recuperação foram rápidas, o que caiu em 2008 recuperou em 2009 e início de 2010 e o topo histórico foi praticamente testado ano passado. Então foi praticamente um crash seguido de um pânico de alta. Não há formação de uma tendência primária de baixa que poderia indicar um bear market (por enquanto ainda estamos em uma tendência secundária de baixa iniciada em novembro/2010 que pertence a uma zona de congestão entre 58k a 72k).

    Atualmente Xangai e Atenas estão em bear market. A nossa tendência principal é portanto uma congestão, por isso o mercado está difícil de operar, congestões são técnicas demais e acabam fazendo muitas pessoas perderem a paciência com o mercado, por isso o fluxo $$$ de pessoa física é descendente desde 2008. Vamos ter uma noção do movimento de longo prazo quando esta congestão for rompida, para cima ou para baixo.

    Abcs e bons negócios.

    ResponderExcluir
  8. FI,

    Como a bolsa pode subir com notícias deste tipo?
    Ainda bem que não aderi ao IPO da Petrobras.

    Empresa afirma que Petrobrás sabia de acordo para fraudar licitação milionária

    estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/empresa-afirma-que-petrobr%C3%A1s-sabia-de-acordo-para-fraudar-licita%C3%A7%C3%A3o-milion%C3%A1ria

    Abraços,
    Marcos

    ResponderExcluir
  9. Marcos,

    Lamentável esta notícia, pior é que fica a desconfiança no mercado de que há ainda mais sujeira debaixo do tapete.

    Estamos em uma maré de notícias ruins (não só aqui no Brasil devido a corrupção e política monetária), essa reunião de emergência do alto escalão da UE está assustando o mercado e com razão. O euro infelizmente está na corda bamba.

    Abcs,

    ResponderExcluir