quarta-feira, 13 de julho de 2011

Especuladores querem o quantitative easing 3

A cada dia que sai um dado ruim na economia dos Estados Unidos cresce a pressão por parte dos grandes especuladores para que o FED (Banco Central dos Estados Unidos) volte a implementar programas de afrouxamento monetário, isto é, jorrar mais dinheiro na economia americana. Acontece que este dinheiro injetado pelo FED acaba "caindo de paraquedas" no colo das grandes instituições financeiras, que por sua vez retornam com este recurso ao mercado de capitais (reparem como Dow Jones e S&P500 subiram após os programas de quantitative easing) engordando seus caixas com todos os tipos possíveis de operações, inclusive os perigosos derivativos. A economia mesmo não é beneficiada, basta observar a taxa de desemprego nos Estados Unidos que continua alta.

Hoje o presidente do FED, Ben Bernanke, cedeu à pressão do mercado e anunciou que o banco central dos EUA está preparado para atuar com novos programas de afrouxamento monetário caso os eventos econômicos indiquem fraqueza na recuperação econômica do país. Existe a possibilidade de a fraqueza da economia se mostrar mais persistente neste segundo semestre além do ressurgimento dos riscos deflacionários. Uma deflação na economia poderia rapidamente jogar os Estados Unidos em uma dura recessão, portanto comemorar a possibilidade de novos programas de afrouxamento monetário é fechar os olhos para os sérios problemas econômicos que poderão acontecer.

Os investidores em Wall Street se animaram com o discurso do Ben Bernanke, mas os ânimos se esfriaram ao final do pregão pois a Moody's (seguindo a estratégia da S&P) anunciou que colocou em revisão para potencial rebaixamento o rating soberano dos EUA devido as preocupações com o limite de endividamento do governo federal. O teto da dívida norte-americana provavelmente deverá ser elevado até agosto deste ano (isso já ocorreu outras vezes no passado), porém os republicanos estão fazendo um jogo político para o governo Obama anunciar mais cortes nos gastos públicos (políticas não eleitoreiras, o que dificultaria uma reeleição). Dow Jones fechou o dia com uma estrela cadente, que poderia ser uma sinalização de topo caso estivesse ao término da última pernada de alta, mesmo assim o candle ainda tem validade (menos expressiva) e poderá forçar uma queda no pregão de amanhã.


No Brasil, o índice Bovespa continua "desplugado" dos índices mundiais, mas hoje este descolamento foi positivo para os comprados. O movimento confirmou o que foi dito na análise de ontem, o índice engatou um repique marcando fundo na região dos 59.7k em nível alto de sobrevenda tanto no diário quanto no intraday, gerando boas oportunidades de entrada. O repique foi tão forte que a linha do pivot de baixa estourada nos 60.5k foi recuperada. Se o índice conseguir se manter acima desta linha, a resistência em 61.7k poderá ser testada em breve.


Obs: As análises serão retomadas na próxima segunda-feira dia 18/07/2011. Para os que entraram no repique e dormiram com a posição, basta subir o stop. Ótimos negócios a todos vocês e até segunda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário