quarta-feira, 20 de julho de 2011

Taxa de juros sobe para 12,50% a.a.

O Copom (Comitê de Política Monetária) elevou mais uma vez a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual nesta quarta-feira passando de 12,25% para 12,50% ao ano. A decisão do Copom foi unânime e confirmou as expectativas do mercado e também do Finanças Inteligentes, desde janeiro/2011 a taxa selic acumula elevação de 1,75 ponto percentual. A alta na taxa de juros é necessária para conter o ímpeto do consumo na economia, a demanda por produtos e serviços continua alta no país e não mostra sinais sólidos de enfraquecimento. A política fiscal do governo (movida pelos gastos exagerados da máquina pública) aliada à enxurrada de crédito na economia continuam colaborando para o cenário inflacionário no Brasil.

Apesar do aumento na taxa selic o Copom alterou o tom do comunicado (em relação à última ata e ao relatório de inflação), a expressão "por um período suficientemente prolongado" foi retirada dando a entender que o ciclo de aperto monetário está chegando ao fim. Mas na avaliação do Finanças Inteligentes deveremos ter mais um aumento de 0,25 p.p. na próxima reunião do Copom (dias 30 e 31 de agosto) pois o mercado de trabalho ainda está muito aquecido e não mostra sinais de retração. Aliás em determinados setores da economia falta mão de obra qualificada, o que tem gerado um aumento nos salários de diversas categorias. Com desemprego baixo e aumento de salários o consumo tende a continuar subindo e consequentemente a inflação também.

No mercado nacional a bolsa de valores continua dando oportunidades concretas apenas para operações mais curtas. Apesar de ter fechado em leve alta no pregão desta quarta-feira, o índice Bovespa oscilou bastante no intraday, favorecendo trades mais rápidos. No gráfico diário temos a formação de um doji de indecisão e o jogo ficou aberto para amanhã, os stops das operações compradas de swing contra tendência continuam abaixo dos 58.6k e com spread pra zerar a operação com lucro se for o caso.


No cenário internacional teremos amanhã mais uma reunião desesperada da cúpula da União Europeia, os líderes europeus continuam batendo cabeça quanto à resolução organizada e rápida para a dívida grega que todos nós já sabemos, é impagável e está se alastrando pela periferia da Europa. Nos Estados Unidos não tivemos avanço nas negociações para aumento do teto da dívida do governo, há uma proposta na Câmara e outra no Senado e o prazo dado pelo Obama está se esgotando (termina nesta sexta-feira). Dow Jones parou para respirar após a forte alta de ontem e fechou o dia com um spinning top, indicando que jogo também está aberto para o pregão de amanhã.

3 comentários:

  1. FI,

    Apesar de particularmente acreditar que se faz necessário ainda mais aumentos, pelo tom do comunicado, acredito que em agosto a taxa se manterá. Quem viver verá, rs.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Jônatas,

    Tem muita gente acreditando que este foi o último aumento deste ciclo de aperto monetário. Vamos ter mais esclarecimentos quando o BC soltar a ata da reunião, mas ainda acho que sobe pelo menos mais 0,25 p.p. (na próxima reunião em agosto) numa tentativa de preparar o terreno pra inflação convergir pra meta de 4,5% em 2012.

    Pra esse acho acho que a selic fecha em 13% a.a. ou no mais tardar em janeiro/2012.

    Abcs, bons investimentos.

    ResponderExcluir