sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Não basta ter reservas

Nos últimos dias o governo brasileiro tem demonstrado, através de declarações das autoridades políticas, que o país está protegido e blindado contra a atual crise no cenário externo. O Brasil atingiu 350 bilhões de dólares em reservas internacionais, este valor é sem dúvida um ótimo arsenal para combater uma crise que necessite de atuação rápida dos governos. Acontece que o Brasil está acumulando reservas em dólares e consequentemente acumulando prejuízos também, já que o dólar está caindo há mais de 2 anos. Para evitar que as nossas reservas percam valor, é necessário comprar mais dólares no mercado. Como se não bastasse o governo deve emitir dívida via tesouro direto (remunerando os títulos públicos a 12,50% a.a.) para financiar esta compra de dólares no mercado.

O resultado final de toda essa "espetacular" operação financeira é que estamos comprando um ativo que perde valor ano após ano e financiando esta compra emitindo uma dívida de 12,50% a.a. Para fechar o rombo, ainda compramos montanhas de treasuries (títulos públicos do tesouro americano) que não rendem nem 1/3 da dívida emitida por nós mesmos para financiar toda essa operação financeira. O governo exalta o montante de suas reservas internacionais, mas esconde o custo que a mesma nos proporciona.

Outro ponto a se considerar é que não basta ter reservas se o país não faz o seu próprio dever de casa. Já batemos várias vezes nesta tecla aqui no Finanças Inteligentes, mas teremos que repetir novamente: o Brasil precisa fazer suas reformas em caráter de urgência, tanto na área de infraestrutura, quanto na área tributária, fiscal e educacional. Além disso a nossa economia não pode ficar dependendo de commodities para sobreviver, pois qualquer retração econômica no cenário externo será refletida aqui.

O Brasil não aproveitou, no passado recente, a riqueza proporcionada pelo alto preço internacional das commodities para investir este recurso na economia. O governo preferiu gastar este dinheiro fomentando o aumento do consumo interno, em políticas claramente populistas. E mais uma vez pisamos feio na bola, pois a inflação disparou, a nossa economia não conseguiu atender a demanda interna e tivemos que importar mais produtos para suprir esta necessidade, beneficiando assim os exportadores de manufaturas (especialmente a China). Total falta de planejamento.

Não se assuste, mas o show de "lambança" ainda não acabou. O nosso índice de poupança interna é muito baixo, o que acaba impossibilitando que maiores investimentos sejam feitos na economia. Para efeito comparativo, o Brasil investe cerca de 19,5% de seu Produto Nacional Bruto, já a China investe cerca de 49%. Portanto não adianta estar "blindado" contra a crise internacional, com uma reserva de 350 bilhões de dólares, se o que pode nos derrubar são os nossos próprios problemas internos.

A forte queda das últimas semanas na Bovespa não é um efeito de manipulação, nem de irracionalidade do mercado, é um movimento totalmente justificável. Assim como a recuperação ao longo desta semana, porém o motivo é puramente técnico. Os papéis estavam esquartejados no chão, baratos demais para abertura de novas operações vendedoras. Pelo gráfico abaixo podemos observar que esta recuperação se iniciou a partir do teste na linha de suporte dos 48k. O candle de fechamento do gráfico semanal é um martelo totalmente fora das bandas de bollinger, o que pode indicar que o movimento de repique deverá continuar, ou pelo menos "lateralizar".

 
No mercado asiático há um movimento interessante na economia chinesa, o país finalmente está deixando o yuan se valorizar. Isso pode indicar que a China está parando de comprar dólares para manipular o câmbio, por achar que ficar exposta demais aos Estados Unidos pode ser um problema, e realmente é. A bolsa de Xangai fechou com um doji de longa sombra inferior, refletindo a recuperação do mercado após o crash de segunda-feira. De qualquer forma não conseguiu impedir a formação de um triângulo descendente, rompido para baixo. O rompimento deste triângulo sugere que o índice vá testar a base do seu canal de baixa em algumas semanas/meses.


Na Europa a situação ainda é mais complicada. A França está se tornando a nova preocupação na zona do euro. A economia francesa estagnou no segundo trimestre deste ano, o PIB divulgado hoje não mostrou crescimento econômico (o principal motivo é que os consumidores cortaram drasticamente os gastos). Isso vai dificultar e muito os planos do governo de reduzir o déficit fiscal, já que a economia está crescendo menos e consequentemente a arrecadação de impostos será menor.

O índice CAC, da bolsa de Paris, está caindo desde fevereiro/2011 e acelerou a queda nas últimas semanas. A LTA (linha de tendência de alta), que sustenta o índice desde o fundo da crise financeira nos Estados Unidos, foi perdida assim como uma importante região de suporte nos 3.3k. Poderá engatar um repique na próxima semana, mas ao que tudo indica não deve passar disso. O índice está totalmente vendido, inclusive pelas pelas médias móveis.


Para encerrar, Wall Street também mostrou recuperação ao longo desta semana. O índice Dow Jones fechou com um martelo fora das bandas de bollinger (assim como o Ibovespa) e sugere que o movimento de repique poderá continuar na próxima semana. A média móvel simples de 200 períodos foi testada e respeitada, trabalhando como suporte para atrair a força compradora. Para o médio e longo prazo a tendência é de baixa, a LTA que vem desde o fundo da crise foi perdida em candles de força e com aumento considerável de volume.

8 comentários:

  1. Olá, é hora de posicionar os stops, talvez esta treguá já esteja acabando em breve, bom, pelo menos os 25% de Usim5 estão esticando, a Petro estou com receio de nem fechar o gap dos R$ 22,26, pode estar montando uma flâmula, o que vç acha??? Para a Usim5 uma venda por volta dos R$ 14,30?? Obrigado
    Ivan

    ResponderExcluir
  2. Olá Ivan,

    Exatamente, hora de subir os stops já que o repique foi bem intenso até aqui. Usiminas deu em 3 dias uma renda fixa de 3 anos, quem pegou no crash já tem que estar pensando em mandar pro bolso ou salvar o lucro com stop.

    PETR4: esse GAP nos 22,26 está difícil de fechar no curto prazo, pois parece ter sido de fuga. Pra ir lá fechar vai ter que passar pela média móvel simples de 20 perídos. Se o GAP fosse na região que seria o teste da média eu poderia até apostar que iria, mas como vai ter que rompê-la aí complica um pouco mais. Mas de qualquer forma o papel ainda está sobrevendido...

    USIM5: acho difícil de passar dos 14,25 já de primeira. Se for de primeira vai ser um mamão com açúcar pra socar uma vendinha, nem que seja descoberta. Papel já está bem sobrecomprado no diário... ursos podem estar de olho aguarando sinalização dos candles pra socar.

    Abcs, bons trades!

    ResponderExcluir
  3. saimon,

    Tá certo rsrs.. Esquecí de dizer no comentário é que são estratégias para curto prazo. Se for para hold pode ser uma boa sim.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  4. Ivan,

    Vendinha mamão com açúcar na USIM5 já deu mais de 8% após testar a resistência que estávamos falando ontem. Trade rock'n roll

    Abcs,

    ResponderExcluir
  5. "O Brasil não aproveitou, no passado recente, a riqueza proporcionada pelo alto preço internacional das commodities para investir este recurso na economia. O governo preferiu gastar este dinheiro fomentando o aumento do consumo interno, em políticas claramente populistas"

    Como iriamos superar da crise de 2.008 da forma brilhante, sendo o último a entrar e o primeiro a sair?
    Políticas sociaIs são atitudes populistas?
    fRACO SEU TEXTO.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo,

    Se o dinheiro fosse investido (e não dado) na economia o governo não precisaria impulsionar a mesma via gasto público, apenas reduzir a taxa de juro e desafogar a carga tributária. Investimento você faz uma vez pra durar décadas e manter o crescimento sustentado.

    Política social é totalmente diferente de populismo. Nenhum país sobrevive sem políticas sociais, a nossa por sinal é péssima, pois a população não recebe uma boa educação e nem oportunidades de emprego. Populismo é dar esmola pra conseguir voto, Política social é oferecer uma educação descente e emprego para quem necessita.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  7. Como sempre perfeita a análise FI,
    Os problemas do Brasil todos já sabem, me impressiona como nossos governantes não tomam uma atitude definitiva. Eles só pensam neles. Precisamos de um governo que pense no coletivo e não apenas no próprio bolso.

    Abraço.

    ResponderExcluir