quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Pânico na Europa derruba bolsas mundiais

As declarações do presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão, foram o estopim para o início de um pânico generalizado nos mercados europeus que se espalhou pelo mundo afora. José Manuel admitiu que as últimas medidas adotadas pelos governos europeus não tiveram os efeitos desejados nos mercados, e a crise da dívida soberana na Europa já não está restrita à periferia da zona do euro. O presidente da comissão Européia também pediu para que os países membros finalizem a aprovação de todos os detalhes do segundo resgate à Grécia e do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira.

Conforme antecipado ontem pelo Finanças Inteligentes existem alguns países dentro do bloco europeu (entre eles a Alemanha) com opiniões divergentes e não estão querendo liberar recursos suficientes ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira. Alguns governantes já perceberam que o buraco na Europa é bem mais embaixo, a crise fiscal é um problema sério que não está limitado apenas à Grécia, Irlanda e Portugal. O BCE (Banco Central Europeu) teve que reabrir o seu programa de compra de bônus de governos pela primeira vez em cinco meses, já que os bônus de Italia e Espanha estão disparando no mercado, refletindo um receio maior do mercado quanto à economia destes países.

O BCE está correto ao tentar injetar liquidez no sistema, mas os recursos para tal estão diminuindo a cada ano que se passa. No auge da crise de 2008 o Estado salvou o sistema financeiro jorrando dinheiro "na economia", evitando assim uma recessão aguda ou até mesmo uma depressão. Agora estamos caminhando para esta mesma situação, porém com um complicador a mais. O Estado, com menos recursos, vai conseguir salvar novamente o sistema?

O primeiro dia de pânico após o crash de 2008 derrubou os mercados europeus. Em Londres, o FTSE recuou 3,43, em Frankfurt, o DAX caiu 3,40%, em Paris, o CAC40 recuou 3,90%, em Madri, o Ibex35 teve baixa de 3,89% e em Milão, o índice FTSE-MIB desvalorizou 2,47%. Wall Street também foi duramente atingida pela onda de pânico no mercado, o Dow Jones caiu 4,31%, S&P 500 recuou 4,78% e Nasdaq perdeu 5,08%. O VIX (índice de volatilidade, que reflete a tensão nos mercados) disparou 35%.



No gráfico acima podemos observar a brutalidade da onda vendedora no Dow Jones, simplesmente anulou o martelo fora das bandas de bollinger, abrindo a banda inferior quase que em linha reta. Este movimento é característico de início da fase de pânico nos mercados, ao que tudo indica, Wall Street pode estar iniciando uma tendência de baixa no médio/longo prazo.

Na bolsa brasileira a pancadaria foi geral, reflexo da entrada no bear market. Nesses momentos de pânico no mercado fica um pouco inviável utilizar análise técnica para tentar achar suporte e comprar um repique de alta dentro da tendência de baixa avassaladora. Mesmo porque as linhas de suporte a partir de agora são mais fracas, já que a subida de 2009 foi rápida e não deixou zonas de congestão para formação de suportes relevantes.


Por outro lado, momentos de pânico são ótimos para o investidor abrir uma carteira de longo prazo na bolsa. Deve-se priorizar nesses momentos, impreterivelmente, ações boas pagadoras de dividendos, de preferência acima dos 10%. Justamente por não sabermos até quando vai durar esta queda, portanto os dividendos garantiriam uma rentabilidade razoável anual até o momento em que a bolsa voltar a subir novamente.

6 comentários:

  1. Caro FI,
    Mas uma vez seus comentarios sao brilhantes!
    Realmente o efeito manada chegou!
    Em 2008 eu nao tinha a minima noção de investir em ação coloquei meu dinheiro em um Fundo e perdi bastante!
    Atualmente li bastante sobre, seu Blog é um Norte para mim!
    Como médico quero fazer uma carteira de dividendos! Quais são os papeis que pagam bons dividendos?
    Parabens
    André Lima

    ResponderExcluir
  2. André Lima,

    Obrigado! Como eu sempre gosto de dizer, o blog é pra ajudar a todos nós.

    Basicamente são elétricas, principalmente ELPL4, COCE5. Mas esses papéis irão sofrer com o WACC este ano que deverá impactar bem os lucros da empresa. Além das elétricas os bancos médios (como PINE4, ABCB4, BEES3) costumam pagar bons dividendos também.

    Antes de montar sua carteira leia o livro "Investindo em Small Caps" do Anderson Lueders. O livro é simples e vai te dar embasamento pra compor uma carteira de dividendos. E o principal: não precisa de ter pressa pra comprar, as pechinchas vão surgindo assim que o índice vai caindo.

    Abcs, bons investimentos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo ótimo trabalho realizado!

    ResponderExcluir
  4. FI, e agora que a nota da dívida dos EUA foi rebaixada? Aguardo ansioso seus percucientes pensamentos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Guilherme,

    Estava fazendo a análise de sexta-feira e só agora ví esse downgrade na nota dos EUA. Não me surpreendí, a S&P já tinha avisado antes que poderia cortar. Esta elevação do teto da dívida na minha não resolve o problema já que está vinculada a corte nos gastos (trocando 6 por meia dúzia).

    Certamente o mercado será afetado. EUA não é mais triple A, alguns fundos só podem aplicar em triple A e isso pode gerar uma corrida para ativos AAA e pode desequilibrar o sistema.

    O governo dos EUA já sabia que isso iria acontecer, devem ter pedido pra S&P anunciar após o encerramento das bolsas mundiais para minimizar o pânico. Se o anúncio fosse feito hoje a tarde os mercados iriam entrar em circuit break, aí a merda seria bem maior. Dos males o melhor, pelo menos esperaram os mercados fechar pra anunciar.

    Agora é manter disciplina e frieza.

    Abcs, bons investimentos!

    ResponderExcluir