segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Preparar para pousar

O baixo volume entre os negócios e os motivos que estão mantendo os repiques técnicos nos mercados de capitais mundo afora podem estar emitindo um sinal para o investidor se preparar para pousar neste forte repique de alta. O negócio bilionário entre a Google e Motorola acabou sendo o "grande motivo" para manter os mercados otimistas no pregão desta segunda-feira (observe bem, sempre existe o lado bom da crise). Logicamente, a Google não irá resolver os problemas econômicos mundiais ao comprar a Motorola por 12,5 bilhões de dólares, mas o mercado aproveita as notícias positivas para manter o embalo do repique técnico.

Em Wall Street, o índice Dow Jones está chegando perto de uma importante resistência na casa dos 11.6k (11.555pontos) com sua média móvel simples de 20 períodos cortada para venda entre as médias de médio e longo prazo (50 e 200 períodos). O baixo volume deste repique de alta também deixa o sinal amarelo para os investidores de curto prazo que aproveitaram as promoções da semana passada.


No Brasil, o índice bovespa fechou em alta pelo 5º pregão consecutivo. Apesar de ainda trabalhar em nível de sobrevenda, já merece uma certa atenção da parte compradora do mercado no curto prazo. A abertura de novas posições compradas está com risco x retorno um pouco alto. O índice começa a se aproximar da linha central de bollinger e linha de resistência do canal de baixa que foi rompido na semana anterior. Provavelmente irá encontrar pressão vendedora nesses pontos citados.


Na Ásia, alguns economistas chineses já começam a admitir que o país terá de se reequilibrar nos próximos anos, o que significa um crescimento bem distante daqueles absurdos 10% a.a. das duas últimas décadas (impulsionados em grande parte pelo investimento direto do Estado, principalmente em infraestrutura e imóveis). Talvez o rítimo tenha que ceder para algo entre 5% a 6% ao ano para se tornar um patamar sustentável ao longo dos próximos anos. Esses investimentos estatais estão se tornando cada vez mais desnecessários nos grandes centros urbanos da China.

Provavelmente o crescimento chinês para os próximos anos terá de estar menos vinculado ao investimento estatal e mais focado no consumo interno das famílias, que ainda é muito baixo. Apenas 35% do PIB da China refere-se ao consumo interno. Aumentar o consumo interno em meio à um crescimento que foi desordenado não é tarefa fácil. A economia chinesa deverá se preparar por uma nova fase, a do "pós-milagre econômico".

4 comentários:

  1. Bom dia Mestre,

    Ontem pela primeira vez armei um Stop, e foi logo um móvel... USIM5 e executado. No primeiro momento fiquei meio arrependido porque poderia ter vendido por 14,xx, mas não o fiz e fui estopado a 13,53. Só que logo em seguida a cotação despencou e já achei um bom negócio.

    Depois a noite lendo este post fiquei ainda mais convencido...

    Acredito que hoje é queda.

    ResponderExcluir
  2. Rogédio, bom dia!

    Quem sou eu pra ser mestre rsrs...

    Com certeza. Stop é essencial para operações de curto prazo, não fique pensando em vender topo e comprar fundo, o que importa é você sair com lucro da operação. Essa da USIM5 deu uma senhora venda naquele ponto que falamos no domingo, devido as condições técnicas do papel (não muito comum de se ver e com baixo risco x retorno para a operação).

    O gráfico horário do Ibovespa está puxado demais, pode ser que apareça alguma realização de lucros sim.

    Abcs, bons trades!

    ResponderExcluir
  3. Olá, ontem realizei Usim5 na sua totalidade, R$ 14,10, agora vou esperar para uma operação na Petr4, baixar preço médio. Tudo bem que é estatal, más me parece fora de fundamentos estas quedas bruscas em Petr4, o que vç acha??
    Ivan

    ResponderExcluir
  4. Ivan,

    Realizou no topo (para curto prazo) a USIM5, parabéns!

    A PETR4 é uma empresa boa, com boas perspectivas, bastante potencial, mercado, etc. A questão está na projeção de valorização do papel para o longo prazo. Além dos rolos com o governo, o que pesa também é da onde sairão os recursos para todos esses investimentos bilionários que a empresa deverá fazer no pré-sal? Ano passado tivemos uma demonstração do que acontece com a posição do minoritário após uma capitalização "monstro" na petro. A questão está aí...

    Abcs, bons trades

    ResponderExcluir