segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Colocando os pingos nos "is"

O movimento comprador nos mercados mundiais continua ganhando força desde o dia em que o bear trap mais forte do ano aconteceu em Wall Street. Não há nenhum problema entrar na onda da especulação e tentar tirar proveito (com uma devida gestão de risco) desta situação técnica no mercado. Mas relacionar os movimentos dos mercados com os últimos acontecimentos na Europa e Estados Unidos (como a mídia tem feito) é que não está certo. Não há nenhum sinal de melhora no grave problema da dívida soberana de países periféricos na Europa, quanto menos ainda no combalido mercado interbancário europeu.

Hoje por exemplo, o Proton Bank SA (banco de pequeno porte na Grécia) sofreu intervenção do governo para evitar a sua quebra. O banco Max Bank A/S (dinamarquês) foi confiscado pelo governo e vendido ao concorrente local Sparekassen Sjaelland. O mercado não pode ver banco quebrando na Europa (mesmo que pequeno e irrelevante) pois os efeitos psicológicos poderiam aumentar ainda mais a onda de pessimismo dos investidores.

E tem mais, o banco austríaco Erste Group Bank AG, informou que está prestes a divulgar um prejuízo líquido de quase 1 bilhão de euros nos primeiros nove meses do ano, devido a baixas contábeis proporcionadas pela crise da dívida soberana. São valores inexpressivos perto dos 90 bilhões de euros em garantias estatais para nacionalização do "virtualmente falido" banco Dexia. Porém acabam revelando como a crise consegue se alastrar rapidamente pelo sistema financeiro, basta aparecer uma dívida podre no mercado que as máscaras dos bancos politicamente responsáveis começam a cair.

Os bancos chineses também estão entrando em cena. O fundo soberano chinês (Huijin Investment) está comprando ações dos quatro maiores bancos do país. Você sabe porque? Esses bancos emprestaram um rio de dinheiro à empresas no país para estimular a economia, e qualquer desaceleração econômica (como a que estamos vivenciando agora e projetando para 2012) poderá acarretar em perdas à estas instituições, pois evidentemente aumentaria a inadimplência. Juntas, as ações destes 4 bancos chineses, já perderam um quarto do seu valor desde início de setembro deste ano.

A reunião de domingo, entre a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês Nicolas Sarkozy, não resultou em absolutamente nada. Provavelmente porque ambos não tem o que dizer diante de tantas divergências. O anúncio de alguma medida concreta foi novamente prorrogado, desta vez para o final do mês de outubro. O mercado aguarda que seja finalmente anunciado um plano para recapitalização dos bancos europeus. Esta esperança, ou expectativa, continua sendo a justificativa da mídia (por sinal estão escrevendo a mesma coisa há quase uma semana) para o movimento de alta nos mercados.

A simples justificativa para a puxada nas bolsas está no primeiro parágrafo deste post. O clima de incerteza, medo e busca desesperada pra fazer dinheiro rápido no mercado e cobrir perdas passadas acabam proporcionando estas puxadas nas bolsas. São investidores sendo estopados no bear trap e a massa que entra comprada querendo fazer dinheiro rápido. O problema é que nesses momentos a ganância aumenta e a grande maioria deixa pra sair da posição quando o movimento já inverteu, proporcionando mais volatilidade em direção ao movimento inverso. Os papéis já não estão tão baratos (para curto prazo) em Wall Street, o índice não trabalha mais em região de sobrevenda e começa a ficar pesado pra comprar. Quem está entrando neste nível do Dow Jones deve ter ciência que o risco x retorno da operação aumentou. Reparem no gráfico abaixo, o primeiro círculo demonstra a última vez em que o Dow Jones engatou esta puxada forte no índice. O que aconteceu depois dispensa comentários e agora parecem estar puxando forte novamente.


Na Bovespa o dia foi de chifrada dos touros. Limparam as vendas de sexta-feira onde o índice anulou a configuração de possível topo no gráfico diário engolfando totalmente o candle anterior de baixa. Foi mais uma virada de curto/curtíssimo prazo, onde joga o índice para testar a linha central de bollinger e posteriormente (se for rompida) os 55k.

14 comentários:

  1. É exatamente isso que penso, o mercado volatil fica cheio de arapucas, pricipalmente para os gananciosos e os inocentes.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo,

    Exato, a ganância atrapalha e muito assim como mo medo. São emoções inevitáveis, tem que saber administrar esses sentimentos para não ser levado pelo mercado.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  3. bolsa? sentimento? emocoes? isso nao é poker galera, basta investir em empresas solidas e se dedicar ao seu estudo ou trabalho para que seus novos aportes sejam cada vez maiores, bolsa=razao e tenho dito!

    ResponderExcluir
  4. Grande FI,
    Nada de empolgação, a alta de ontem foi apenas um espirro.
    O momento só é bom para o investidor de LP. Trade com tal instabilidade deve ser muito bem planejado. Com a alta inflação até mesmo os ganhos em RF já não são certos. A inflação já supera os rendimentos da Poupança em 12 meses, ou seja, ela não serve nem mais como proteção do dinheiro.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. saimon,

    Bolsa no curto prazo nada mais é do que o reflexo dessas emoções, pra operar em prazos mais curtos tem que saber lidar com isso. Mesmo em posições de longo prazo o investidor sofre essas pressões psicológicas, em menor intensidade claro. Também não acredito que os mercados sejam racionais, nesse ponto de vista todos teriam uma única opinião e o mercado deixaria de ser simplesmente mercado. É essa irracionalidade (para uns, racionalidade para outros) que faz a bolsa oscilar, tanto no curto quanto no longo prazo.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  6. Jônatas,

    É verdade, oscilação demais, principalmente no intraday mata o trade. Tem que entrar somente quando o risco x retorno estiver muito bom.

    A inflação tá sendo um problema mesmo, é difícil correr dela. A renda variável seria uma saída...

    Abcs,

    ResponderExcluir
  7. Meu caro, parabéns! Excelente análise.
    Paulo.

    ResponderExcluir
  8. Parabens mais uma vez, suas explicações descomplicam o que é invisivel aos olhos de muitos.
    Se tiver mais algum blog sobre economia que pudesse indicar, agradeço.

    Eduardo

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelas postagens! São claras e objetivas.Deveriam ser leitura obrigatória para todos.

    A.B

    ResponderExcluir
  10. Olá, qual sua expectativa para o Ibov num prazo maior, sua Lta de longo prazo passa em torno dos 44K, será que chega por ai e reverte???
    Ivan

    ResponderExcluir
  11. Eduardo,

    Obrigado! O mercado é simples, as pessoas é que complicam demais rsrs...

    Blogs sobre economia conheco poucos, mas tem as agências que são boas, como a reuters e bloomberg por exemplo.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  12. A.B,

    Obrigado! Tento deixar o mais claro e objetivo possível, pois sei que o assunto é meio "chato" de entender rs.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  13. Ivan,

    Para um prazo maior o mercado mantêm inalterada a tendência de queda, sabe-se lá onde será o fundo e quando será a reversão. Como a crise está longe de ser resolvida, acho que os mercados vão continuar patinando por um bom tempo ainda. Num prazo mais curto não duvido nada se chamarem um "rally do papai noel" na Bovespa (subir em novembro e dezembro), normalmente bolsa gosta de subir no final do ano, como no ano anterior tivemos eleições, este ano está bem propício para isso, já que estamos em sobrevenda no semanal e candle fora da bollinger inferior no mensal.

    Abcs,

    ResponderExcluir