segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Segura os belgas

A declaração da Grécia de que não cumprirá sua meta fiscal neste ano foi assunto dominante nas mídias do mundo inteiro nesta segunda-feira, fato este equivocadamente interligado à queda dos mercados financeiros. Justamente por não ser novidade para ninguém que acompanha o mercado (pelo menos para os leitores do Finanças Inteligentes) saber que a Grécia não irá cumprir suas metas fiscais, que sua dívida é insustentável e que a situação na periferia da Europa é bastante delicada. O que poderia ser uma saída, os políticos assumirem um default organizado na Grécia, está ficando cada vez mais distante pela incompetência dos mesmos.

Na realidade o fato que ocasionou todo esse nervosismo nos mercados hoje está vinculado ao alerta da Moody's sobre o conglomerado financeiro belga, o grupo Dexia. Segundo a agência, este banco (Dexia) pode estar passando por um sério problema de liquidez devido a sua alta exposição em dívida podre (neste caso, títulos gregos). As ações do Dexia cederam mais de 10% nesta segunda-feira arrastando todo o sistema financeiro (não somente o europeu). Este é o primeiro banco a ser "dedurado" ao mercado.

Veja bem, se somente agora, nós que não temos vínculo com o mercado interbancário ficamos sabendo que pode ser arriscado demais operar com o Deixa, imaginem "o grau de informação" disponível hoje para os grandes players financeiros? Porque será que a liquidez está secando no mercado interbancário? Porque estão fazendo tantas reuniões na Europa sem nenhum resultado? As ações deste banco, e de demais bancos europeus, estão apanhando há muito tempo nas bolsas europeias. Naquela época a queda foi relacionada à especulação do mercado, segundo explicação dos políticos "bonzinhos e honestos", além da grande "sabichona" mídia comercial.

Se o Dexia foi escolhido para ser o primeiro da fila, como deve estar a situação (ainda desconhecida) da alta exposição do Société Générale e BNP Paribas por exemplo? O problema de liquidez do Dexia seria apenas uma pequena amostra de um rombo muito maior nestes dois bancos franceses que estão entre os maiores credores da dívida pública grega.

A crise no mercado interbancário europeu está afetando também o mercado norte-americano, os bancos reduzem os empréstimos no interbancário para se protegerem, encarecendo o custo do capital. A ação do Morgan Stanley, por exemplo, encerrou o pregão de hoje em sua mínima desde dezembro de 2008, justamente porque o mercado especula que o custo para honrar sua dívida esteja alto demais.

Parece que o mercado já está ensaiando um estouro de uma crise financeira, talvez bem pior do que a de 2008. Se os políticos não assumirem de vez o default na Grécia (ainda há tempo de ser feito de forma organizada) e planejarem sua reestruturação, o sistema financeiro poderá conhecer um novo Lehman Brothers em alguns meses.

O mercado levou um susto também com o anúncio de que a gigante American Airlines poderá ir a falência. As ações da empresa caíram forte em Wall Street, queda superior aos 34% em um só dia. Um número considerável de pilotos estariam se aposentando na intenção de vender suas ações em seus planos de pensões antes que as mesmas sofram perdas consideráveis e percam valor. O índice Dow Jones fechou em forte baixa, onde deverá ser realizado mais um teste na região dos 10.6k no pregão de amanhã. Este suporte é crucial para evitar uma nova pernada de baixa nas próximas semanas.


No Brasil, a situação do Ibovespa continua complicada. Os 52k foram perdidos detonando pivot de baixa. Podemos ter um "ponto de respiro" na região dos 50k (suporte puramente psicológico), porém o principal alvo passará a ser o reteste do fundo deixado nos 47.7k. Aos aventureiros de plantão, a temporada de caça poderá estar sendo reaberta novamente, com sua devida moderação, já que o cenário ainda é bastante complicado.

5 comentários:

  1. Lembrando que ainda não há nenhuma alteração na tendência de médio e longo prazo no Ibovespa (baixa predominante).

    ResponderExcluir
  2. FI, seja bem vindo de volta.
    O momento não é bom... mas qual seria? 48k (ou 47.7k) não parece ser o fundo desse poço.

    Abraços,
    TR

    ResponderExcluir
  3. TR,

    Obrigado.

    Sim, não parece ser fundo do poço. Acho que tem muita água pra rolar ainda, tendência de baixa forte e intacta, (2008 foi doloroso mais foi rápido, essa é demorada e mais poderosa). A temporada de caças a que me referí é apenas uma oportunidade para aproveitar as promoções que poderão aparecer, seja para quem quer especular no curto prazo ou para quem quer abrir posição de longo prazo (leve), já que teve gente se lamentando por não ter aproveitado os 48k do ibov.

    Na minha opinião, já acharia agressivo um investidor ter uma exposição de 30% sobre renda variável por exemplo. Como não podemos prever o fundo do poço o jeito é ir comprando aos poucos conforme vai caindo (para posições de hold).

    Espero ter esclarecido, qualquer coisa volte a perguntar.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  4. FI,

    E vamos na torcida pelo LP e dividendos. Uma hora, a desgraça acaba, mas vai jorrar sangue nas ruas pelo visto.

    ResponderExcluir
  5. HM,

    Sim, e por falar em sangue pelo visto nem os traders estão ilesos, já que as oscilações no intraday estão bruscas demais (virando rápido e forte), abrir trade com stop armado assim é complicado.

    Abcs,

    ResponderExcluir