segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O chopp amargo da Fitch

O pregão desta segunda-feira foi marcado pela recuperação dos mercados no mundo inteiro. A massa vendedora finalmente resolveu embolsar os lucros das operações realizadas nas semanas anteriores e os mercados reagiram repicando forte. A característica do movimento observado hoje foi muito mais de liquidação de vendas do que abertura de novas posições compradas. O volume foi muito baixo para ter um “giro duplo” de bear liquidando posição e bull abrindo posição. Foi basicamente um jogo onde uma única ponta operou mais ativamente, o que acaba revelando certa fraqueza inicial por parte da força compradora.

As bolsas fecharam o dia em forte alta, mas a conta da festa chegou após o encerramento do pregão. A agência de classificação de risco Fitch revisou a perspectiva para a nota dos Estados Unidos de estável para negativa. A decisão foi influenciada após “o tal do supercomitê” fracassar na semana passada em chegar a um acordo sobre um corte de pelo menos 1,2 trilhão de dólares no orçamento para redução do déficit.

Apesar de tudo esta medida já era esperada. A Fitch havia anunciado que poderia reduzir a perspectiva para o rating dos Estados Unidos caso o supercomitê fracassasse. É um sinal de que os políticos são incapazes de adotar medidas fiscais necessárias para colocar as finanças públicas dos Estados Unidos em um nível minimamente administrável.

O índice Dow Jones fechou o pregão desta segunda-feira em forte alta após o sinal de fundo (martelo invertido) deixado na última sexta-feira. Foi um dia de correria dos bears pra zerarem posição, jogando o índice para o teste sobre a média móvel simples de 50 períodos e muito possivelmente reteste sobre a linha de resistência nos 11.6k.


No Brasil, o Ibovespa também fechou em alta seguindo o movimento de fechamento das posições vendidas mundo afora. O ponto da reação foi em cima da importante região de suporte nos 55k, engolfando os 3 últimos candles marcando fundo no gráfico.


Faltou romper a região de resistência nos 56.1k para dar continuidade ao movimento de alta. Rompendo os 56.1k tem espaço livre para testar a linha central de bollinger.

5 comentários:

  1. Será que a Fitch estraga o fechamento mensal dos fundos?

    Abraços,
    FI

    ResponderExcluir
  2. O problema é que a força compradora está muito devagar, provavelmente pela falta de pessoas físicas operando.. Hoje seria um dia típico pra PF entrar pulando na compra. Ontem subiu mais pelas liquidações de vendas, hoje era pra ter passado de vez pelos 56.1k, mas até o momento o índice segue muito fraco.

    Se a bolsa não der uma puxada forte nesta semana, daqui a pouco os ursos voltam a socar.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  3. O motivo da força compradora estar fraca talvez seja porque a maioria acredita que vai cair mais. Como de fato é bem provável, pois as notícias ruins não param.

    Eu mesmo estou comprando com cautela, sempre deixando no mínimo 60 % entre renda fixa e fundos imobiliários.

    ResponderExcluir
  4. Rogerio,

    O investidor pessoa física inexperiente que entra no mercado pra fazer uns trades não está durando nem um semana. Estão expulsando sem dó com essa volatilidade e rodízio (pra vender) no intraday. Está sobrando só raposa-velha no mercado, até eles devem estar chiando.

    Você está correto. Eu também sigo com cautela na minha alocação, grande parte em renda fixa também.

    Abcs, bons investimentos

    ResponderExcluir
  5. A S&P é sempre a mais conservadora das 3, de fato...

    ResponderExcluir