sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Salvem a Itália, antes que seja tarde

A recente disparada nos rendimentos dos títulos da dívida pública italiana estão empurrando o país, cada vez mais, para beira de um penhasco. Nesta sexta-feira o Tesouro italiano pagou 6,50% para conseguir leiloar 8 bilhões de euros da dívida de seis meses, quase o dobro (3,53%) do valor pago há um mês atrás. Este rendimento é o mais alto desde agosto de 1997. Para rolar dívida de dois anos a Itália também está sendo obrigada a pagar um preço bem acima do normal. Os títulos de dois anos estão pagando um bônus de 7,814%, contra 4,628% negociados anteriormente.

Este custo de financiamento é insustentável para o país. Simplesmente porque a dívida pública da Itália beira os 2 trilhões de euros (na realidade são 1,9 trilhão), equivalente a 120% do PIB. O custo para rolar esta dívida inviabiliza qualquer plano de austeridade para resolver o problema do déficit fiscal e recuperar a confiança do mercado.

A pergunta que fica no ar é: será que a Alemanha vai assistir de braços cruzados o naufrágio da Itália? Espera-se que não, pois a Itália é peça chave para solvência do euro. Se a terceira maior economia da União Européia afundar, o bloco inteiro poderá ir às ruínas. E como todos nós já sabemos, a Alemanha é a grande economia beneficiária da zona do euro.

Outro destaque negativo é a chuva de cortes nos ratings de países europeus que não para um dia sequer. Hoje foi a vez da agência de classificação de risco S&P rebaixar a nota da dívida da Bélgica de AA+ para AA, citando preocupações sobre a captação de recursos pelo país e pressões de mercado em meio à crise da zona do euro.

O fechamento da semana nos principais mercados europeus não foi muito bom. A queda intensa das semanas anteriores continua e não demonstra sinal de fundo. O índice DAX (Alemanha) já perdeu quase 1.000 pontos em apenas quatro semanas, mostrando uma volatilidade impressionante (também observado nos mercados franceses e italianos). A média móvel simples de 20 períodos segue para um cruzamento sobre a média móvel simples de 200 períodos, configurando assim mais um sinal de mercado vendedor para médio/longo prazo.


O índice Dow Jones fechou a semana em forte baixa perdendo a linha central de bollinger que acabou levando junto também a importante linha dos 11.6k. O candle desta semana é um marubozu de baixa, confirmando a superioridade do mercado vendedor em Wall Street.


Na China, a bolsa de Xangai também fechou a semana em baixa, mantendo a tendência de queda após respeitar a LTB de médio prazo há 3 semanas atrás. Segue rumo a linha de suporte nos 2.3k.


Com tanta pancadaria rolando mundo afora, o movimento não poderia ser diferente aqui no Brasil. O Ibovespa fechou a semana em forte baixa, perdendo a linha central de bollinger, mantendo a tendência de queda após o topo na região dos 60k. Houve início de rompimento para baixo da importante região de suporte nos 55k, que poderá ser confirmada na próxima semana.


A força compradora demonstrou extrema fraqueza para engatar um repique consistente a partir de um suporte tão importante (linha dos 55k). O Ibovespa se mantendo abaixo dos 55k, projeta teste sobre a LTA que vem do fundo em 48k.

Destaque para a volta do famoso rodízio sobre os papéis de peso relevante no índice. Nos últimos dias as operações vendedoras estavam focadas em bater mais nas empresas de siderurgia. Hoje este alvo mudou para as ações da Vale e Petro. Assim, o índice vai caindo de forma “camuflada” já que os demais ativos fazem o papel de contrapeso no índice (caindo menos ou em alguns casos fechando em leve alta).

A todos um bom final de semana!

Artigos da semana:

"O tal do supercomitê"

14 comentários:

  1. A Alemanha é a grande beneficiária do Euro, enquanto não tiver que arcar com as dívidas do bloco. A verdade é que o Euro está morto. Quanto antes os alemães abandonarem o navio, melhor. Deixe que os franceses imprimam quantos Euros quiserem para salvar a banca.
    E que colham a hiperinflação.

    Weidmann (BCE) diz que não apoiará a monetização mesmo que a Alemanha tenha que pagar yield de 6%.
    http://ransquawk.com/headlines/187920

    Deixem a Itália quebrar.

    ResponderExcluir
  2. Quem resolveu abandonar o barco fui eu rss. Universitário não se pode dar ao luxo de perder com o pouco que tem.


    Sigo acompanhando o blog. Excelentes postagens diárias.
    Um bom final de semana.

    Abs.

    Daniel

    ResponderExcluir
  3. Ricardo,

    O problema é que se a Alemanha abandonar o navio ela mesma será a própria prejudicada, pois leva muita vantagem em cima do euro. Mas se deixarem a Itália naufragar a Alemanha poderá acabar indo junto, levando o bloco inteiro. Situação muito complicada na zona do euro, acho que a Alemanha vai acabar cedendo...

    Abcs,

    ResponderExcluir
  4. Daniel,

    É um dos axiomas que eu mais gosto: "Quando o barco começar a afundar, não reze. Abandone-o"

    Eu gosto de dizer também que uma operação vencedora jamais poderá se tornar em uma operação perdedora. Exemplo: você abre uma posição, sua estratégia funciona e você já tem um lucro virtual (pois não zerou posição). Este lucro no mínimo deve ser prezervado. Se o mercado virar a mão e você não fazer nada, o que era um lucro poderá se transformar em prejuízo. Não importa o que vai acontecer depois, o importante é salvar o lucro e logicamente o seu patrimônio.

    Obrigado!

    Abcs,

    ResponderExcluir
  5. Agora, para operações de hold são outros 500...

    ResponderExcluir
  6. Notícias do valor econômico:

    GENEBRA - O vice-presidente do Swiss National Bank, o banco central da Suíça, Thomas Jordan, disse que a economia do país ainda corre o risco de entrar em recessão apesar da desvalorização do franco suíço em relação ao euro.

    LONDRES - O governo do Reino Unido está aprofundando seu plano de contingência para garantir que está pronto para lidar com um possível colapso da zona do euro, disse hoje o Ministro das Finanças do Reino Unido, George Osborne.


    p/ começar quente a semana...

    ResponderExcluir
  7. Daniel,

    Noticiário macro refletindo situação na Europa. Amanhã vai ser teste de fogo pra tentar segurar nos 55k. Mas é um ponto para arriscar uma entrada (para trade), vale o risco x retorno.

    Vamo que vamo!

    Abcs,

    ResponderExcluir
  8. E foi...

    Essa é a boa e velha análise técnica. Agora é só deixar o mercado fazer o seu trabalho.

    ResponderExcluir
  9. Como diria outro simpático operador: "Meu gráfico amigo"...
    Carla

    ResponderExcluir
  10. Carla,

    É o Silvio do Meu Gráfico Amigo? Ele é um dos grafistas que respeito, manja muito de AT. Ao contrário da grande maioria dos "grafistas" famosos que tem por aí...

    Abcs,

    ResponderExcluir
  11. Sim, é ele... Gosto porque tem um simpático blog dedicado às "sardinhas", como eu... Pena que ele não tem tanto tempo pra nos dar a sua colaboração.
    Carla

    ResponderExcluir
  12. Sardinhas unidas não são engolidas por tubarão rsrs... É por isso que eu gosto de alguns blogs, são operadores como nós.

    PS: olhando pra fora, esses 2% de alta no ibov estão baratos demais.

    ResponderExcluir
  13. FI,

    Colocaria algumas fichas de que os fundos estariam segurando o índice por conta do final do mês?

    Abraços,
    Marcos

    ResponderExcluir
  14. Marcos,

    Apostaria pois esta região dos 55k é de muita importância. É o ponto mais forte pra segurar esta queda que vem desde os 60k.

    Vamos supor que o ibov feche o mês abaixo dos 55k, com as vendas dominando o índice, muita gente iria sacar $$$ desses fundos por medo.

    Abcs,

    ResponderExcluir