sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Ação conjunta de BCs foi recomendada por Wall Street

Documentos federais dos Estados Unidos revelaram hoje, segundo matéria do The Wall Street Journal, que a ação coordenada dos principais bancos centrais mundiais, anunciada na quarta-feira desta semana, nasceu de uma reunião entre os nomes mais poderosos de Wall Street e um representante de alto escalão do FED (Federal Reserve – banco central norte-americano).

Os grandes executivos de Wall Street recomendaram nesta reunião privada um esforço coordenado de bancos centrais para tentar acalmar os mercados. E foi o que aconteceu dois meses depois, observe o trecho de nossa análise feita na quarta-feira, dia em que saiu a notícia: “Os principais bancos centrais mundiais informaram hoje que irão participar de uma ação coordenada para impedir a falta de liquidez no sistema financeiro global. O Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos), BCE (Banco Central Europeu) e os bancos centrais de Canadá, Inglaterra, Japão e Suíça irão reduzir o custo das linhas existentes de swap de dólar em 0,50 ponto percentual a partir do dia 5 de dezembro”.

Na reunião de setembro, os grandes players de Wall Street sugeriram ainda um tipo diferente de arranjo por parte dos bancos centrais. Algo que reativasse a economia global, através de uma possível compra de títulos de dívida ou outros métodos para injetar liquidez nos mercados.

Sobre a Europa, consta na ata desta reunião que seria possível a Grécia deixar de pagar suas dívidas e que havia um risco considerável de uma corrida acelerada aos bancos gregos. Os membros do comitê também disseram que acreditavam que a inadimplência da Grécia levaria ao aumento da pressão sobre os cambaleados bancos franceses, criando uma tensão ainda maior nas operações de financiamento entre os demais bancos europeus.

É comum acontecer reuniões privadas entre membros do Federal Reserve e players de Wall Street, o que não deixa de ser uma situação delicada, pois acaba ocorrendo vazamento de informações importantes que vão parar diretamente nas mesas de operações dos fundos hedge mais poderosos do mundo. Fica evidenciado também como Wall Street consegue pressionar o FED à seu favor, através destes encontros.

O resultado desta reunião pode ser observado dois meses depois nos fechamentos semanais das diversas bolsas mundiais. “A ação coordenada dos fundos hedge” fizeram Dow Jones fechar a semana em forte alta recuperando a linha dos 11.6k (em bear trap) fazendo fundo ascendente na região dos 11.2k onde foi possível traçar uma LTA de curto prazo que impulsionou o índice para testar de imediato uma LTB secundária mais rápida.


Os principais mercados europeus também fecharam a semana em forte alta. Na Alemanha, o índice DAX também confirmou fundo ascendente no semanal na linha dos 5.3k onde foi possível traçar uma LTA que vem do fundo em 4.9k. O movimento de alta foi tão forte que a linha central de bollinger foi rompida projetando teste sobre a resistência dos 6.4k.


Na China, a bolsa de Xangai fechou a semana estável deixando um doji de indecisão acima da linha de suporte testada e respeitada nos 2.3k. Este teste com sucesso poderá jogar o índice para testar novamente a LTB secundária mais rápida dentro do canal de baixa de longo prazo.


No Brasil o índice Bovespa fechou a semana em forte alta recuperando a linha central de bollinger e confirmando fundo ascendente sobre a linha de suporte nos 55k. A confirmação desta linha de suporte foi de extrema importância para a força compradora, que conseguiu engatar um movimento forte limpando as posições vendidas ainda restantes no mercado. O problema é que o índice foi barrado justamente pela média móvel simples de 200 períodos semanal e não será fácil rompê-la, tanto é que hoje já houve realização de lucros após o teste sobre a mesma.


Este fundo ascendente nos 55k alimenta a tendência de alta no médio prazo construída a partir do fundo em 48k. No curtíssimo prazo pode haver algum enrosco nesta região dos 58k, mantendo o movimento de queda iniciado na tarde de hoje. Mas caso a média móvel simples de 200 períodos seja rompida, a resistência nos 60k será atacada com mais força e os bears terão trabalho para tentar segurar a última trincheira mais importante antes de um teste sobre a LTB de longo prazo.

Bom final de semana a todos vocês!

Posts da semana:

O chopp amargo da Fitch
Mineradoras e siderúrgicas, as escolhidas do dia
A torneira estava secando
O pacotão verde amarelo

9 comentários:

  1. Caracas!!!

    Da gosto ler os artigos postados...

    Grande Abraço FI

    Carlos

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo FI, segui sua recomendação, saí dos fundos com taxa de administração e 95% do CDI e passei para um com 0,8% de taxa e 98% do CDI (foi o melhor que deu para negociar com o montante disponível).

    O meu grande dilema agora é destinar o meu capital disponível restante - veja que não tenho horizonte de uso para ele para os próximos 365 a 730 dias. Atentação de aplicar em ações é grande, mas ao mesmo tempo o risco me faz pensar em CDB's (a poupança seria uma opção, mas me recuso a fazer isso, rs).

    Vejo notícias de melhora no horizonte 'conjuntural', mas os números não me dizem isso (essa queda do desemprego nos EUA me cheira a revisão para cima daqui a 1 mês).

    Em resumo, estou no mato sem cachorro!

    Abraço!

    Will

    ResponderExcluir
  3. Carlos,

    Obrigado! Quando se fala em Wall Street, tudo está em jogo.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  4. Will,

    Que bom, pelo menos você não está mais "doando" dinheiro para o banco, quanto antes. Você está pensando em aplicar todo o restante do capital em ações? Se for, você tem que começar com muita cautela, não há necessidade de aplicar tudo de uma só vez. Se há dúvida, o melhor é não fazer nada (deixa o capital parado rendendo a merreca da poupança, porque para investimentos em até 6 meses ela é a melhor opção) até que você tome uma decisão.

    Este prazo de 365 a 730 dias pra mim é longo prazo, logo seria uma carteira de hold, e portanto eu só entraria pesado em ações após uma boa queda nos preços. Isso sempre aconteceu e vai continuar acontecendo, volta e meia aparece alguma coisa, mas temos que ter paciência. Por isso gosto de trades, pois enquanto essas oportunidades não aparecem você consegue tirar alguma coisa especulando no mercado. Você pode também fazer pequenos aportes pra ir sentindo o mercado, além de estimular o aprendizado.

    Sobre a redução na taxa de desemprego nos EUA tem de se considerar o fato de que a taxa caiu devido as contratações de fim de ano e também porque uma parcela da população desempregada parou de procurar emprego. Quando uma pessoa desiste, isto é para de procurar emprego, ela não é considerada mais desempregada nos EUA.

    Abcs, bons investimentos

    ResponderExcluir
  5. Valeu.

    Acho que vou ficar na poupança e ir saindo de leve aos poucos mesmo.

    Will

    ResponderExcluir
  6. Sim, é melhor fazer isso do que tomar decisões precipitadas. O mercado sempre vai apresentar alguma boa oportunidade de investimento, basta ficar de olho e ter caixa/liquidez para poder aproveitar.

    Um exemplo atual está nos FIIs. Na minha opinião tem cota dando sopa no mercado.

    Abcs,

    ResponderExcluir
  7. PS: BBAS3 foi a escolhida do dia pro rodízio. Estão espalhando por aí que o banco vai realizar uma nova oferta de ações...

    ResponderExcluir
  8. Oi FI. Nessa tua teoria do "rodízio" eu acredito! Você é o único que colocou assim dessa maneira. Muitas ações, principalmente as médias e pequenas, estão bem próximas do valor do crash de 2008. E o índice Bovespa parece cair pouco.
    Outra coisa "estranha" é o movimento dos estrangeiros. Oficialmente eles parecem vender pouco, mas há quem diga que eles vendem "muito" disfarçadamente através de instituições nacionais. Não sei o que é verdade, mas que é estranho, é...
    Carla

    ResponderExcluir
  9. Olá Carla,

    Me desculpe pela demora em responder. É este rodízio voltou de novo na Bovespa (muito comum no primeiro semestre/2011) e não tem como adivinhar aonde irão bater, esse que é o problema. Se você for "sorteado", já era.

    Não tenha dúvidas que os investidores estrangeiros também operam por corretoras nacionais. E pior ainda, quando querem disfarçar posição dividem diferentes ordens de compra/venda em várias corretoras só para o mercado e corretores não pegarem o movimento que ele está fazendo. São profissionais... e temos que ficar bem espertos, eu estou com os dois pés atrás. Só estou abrindo trades quando a relação risco x retorno é muito boa.

    Abcs,

    ResponderExcluir