quarta-feira, 21 de março de 2012

A jogada dos samurais

A recente inundação de ienes promovida pelo banco central japonês está voltando a inflar um dos carry trades mais famosos da década de 90, o carry trade do iene. A operação é bastante simples: toma-se dinheiro emprestado em ienes (a juros baixos, ou praticamente nulos) para posterior troca por moedas de países de juros altos, como Brasil, Austrália e México. A diferença do spread entre as moedas (uma desvalorizada e outra valorizada) garante o lucro da operação. O carry trade também pode ser feito tomando emprestado ienes a juros baixos e comprando títulos da dívida pública de países como Brasil e México que possuem yelds altos. A diferença entre as taxas garante a lucratividade da operação.

Esta operação só é permitida devido à política monetária do BoJ (banco central japonês), de manter uma forte injeção de liquidez no sistema (leia-se ienes). Quanto mais ienes no mercado, maior será a desvalorização da moeda, além de manter os juros baixos devido ao excesso de crédito. Os japoneses acabam ganhando nas duas pontas, com a desvalorização de sua própria moeda (gerando um valor menor ao liquidar o empréstimo) e com a valorização das moedas/título públicos comprados dos países citados acima.

Evidentemente os investidores europeus e americanos também fazem carry trade. Os bancos centrais destes países utilizam a mesma política monetária (taxa de juro zero e desvalorização de moedas) do BoJ. Acontece que o Japão está se destacando pela agressividade na injeção de moeda no sistema financeiro. Só neste ano, o iene já caiu 8% em relação ao dólar.

As moedas de países emergentes estão subindo mais em relação ao iene do que em relação ao dólar. O peso mexicano saltou quase 20% em relação ao iene este ano, em comparação com um ganho de 9% em relação ao dólar. O rand sul-africano subiu 16% contra o iene e apenas 7% contra o dólar. No Brasil, o real subiu 11% contra o iene e míseros 2,5% contra o dólar.

Portanto o ministro Guido Mantega deve ficar atento quanto à especulação “mande in Japan” e não prejudicar os parceiros comerciais do Brasil. Faz parte da cultura do investidor japonês aprender a especular com moedas no mercado externo, eles são os mestres em câmbio e carry-trade, é como se fosse uma poupança para o investidor brasileiro. Isso ocorre porque há muito tempo o Japão não tem uma taxa de juros minimamente aceitável para remunerar investimentos, devido ao longo processo de deflação na economia. Desta forma os japoneses tiveram que aprender, mesmo que na marra, a sair das fronteiras do país para buscar por investimentos mais rentáveis ao redor do planeta.

O dia em Wall Street foi de poucas novidades. Dow Jones fechou em leve baixa mantendo o caminho rumo ao teste sobre a linha dos 13k.

  

No Brasil o índice Bovespa também fechou em baixa, colado sob a linha central de bollinger. Amanhã é um dia propício para o reaparecimento da força compradora afim de se evitar a perda desta linha. O problema é que o mercado está fraco e sem investidor pra financiar uma nova puxada (dependendo dos estrangeiros). Se a queda continuar o movimento poderá acelerar rumo à principal linha de suporte no curto prazo: os 64k.


10 comentários:

  1. FI, vc não acredita numa retomada da força compradora na bolsa brasileiras amanhã?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria pelo menos mostrar uma reaçãozinha rápida no intraday, mas não sei vão ter forças pra manter porque serão operações bem curtas pra tirar um troco em cima da linha. Já é a segunda vez que toca em dois dias, então está sem força pra manter. Esses candles pequenos de baixa perto de uma zona de resistência forte são um perigo também.

      Abcs,

      Excluir
    2. Pode ser também que o Ibov está esperando o DJI cumprir seu teste. Teoricamente, DJI sobe amanhã. E teoricamente, Ibov segue o Dow...
      Arnaldo

      Excluir
    3. Arnaldo,

      Pode ser sim. No curto, curtíssimo prazo. O meu receio é manter este movimento.

      Outro ponto que merece destaque: neste ano o Ibovespa subiu bem mais que o Dow Jones. Estamos com uma gordura maior pra queimar...

      Abcs,

      Excluir
  2. BOA NOITE FI.
    VC ACHA Q AMANHA SERA ARRISCADO COMPRAR?
    SERA Q NAO SUBIRA?

    GRANDE ABRAÇO.OBRIGADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Pra médio e longo prazo de jeito nenhum. Não compraria nada agora.

      Agora, pra curto prazo pode dar um troco dependendo do papel. Já tem um alvo pra amanhã? Tem que estar preparado no monitor.

      Abcs,

      Excluir
  3. Olá, minha visão é que o Ibov tem espaço para corrigir bastante, desde 2003 o índice fugiu de sua LTA principal, fruto de pura especulação e não pelos fundamentos, os papeis não retratam a realidade, por exemplo a Usim5, em 2003 valia em torno de R$ 1,70, chegou à valer, pasmem, R$ 42,xx, então tem algo errado não é??
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan,

      Temos que descontar a inflação, efeito da política monetária (taxa de juros), o efeito dolar que fez jogar a bolsa pra cima e o crescimento das empresas. O principal mesmo, foi o efeito do câmbio que permitiu todo esse boom da bolsa de 2002 à 2008.

      O mercado sempre vai ter algo errado pra uns, certo pra outros. O importante é tentar tirar proveito independente do que acontecer dentro ou fora da bolsa.

      Abcs,

      Excluir
  4. Peguei um pouquinho de CSNA3. Ou dá um caldinho, ou stop curto. Jogo rápido, pra médio prazo espero que caia...
    Carla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa!

      Caiu em GAP, doji/martelo em cima da média simples de 20 períodos diária. Intraday 60" sobrevendido querendo deixar um doji. Risco x retorno muito bom. Já está no lucro!

      Abcs,

      Excluir