segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Azedou a sobremesa


Assim como os movimentos nas principais bolsas de valores mundiais, os acontecimentos macroeconômicos estão aparecendo de forma extremamente volátil neste mês de grande importância para o mercado. Se por um lado estão sendo anunciadas medidas importantes de grande relevância, do outro lado estão caindo bombas que o mercado não esperava.

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, disse nesta segunda-feira que o país não aceitará imposições do BCE (Banco Central Europeu) com relação aos setores que deverão sofrer cortes orçamentários para que o país se enquadre no programa da autoridade monetária destinado à compra de títulos soberanos no mercado secundário.

Rajoy lambeu a colher e azedou a sobremesa oferecida pelo BCE na última semana. "Não posso aceitar que nos digam onde temos ou não que reduzir", disse Rajoy “fazendo birra” na televisão. O primeiro-ministro ainda fez questão de ressaltar que não irá mexer, ou melhor, vamos utilizar as palavras do próprio ministro: “não irei tocar nas pensões” (medida altamente impopular). Esta discussão certamente será levantada na reunião Conselho Europeu, a ser realizada nos dias 18 e 19 de outubro, gerando assim mais uma incerteza para o mercado engolir até a Espanha bater o martelo.

O noticiário macro chinês também está altamente volátil. Se por um lado o mercado gostou do “novo pacotão” de estímulos do governo chinês (cerca de 150 bilhões de dólares serão injetados no sistema para financiar aproximadamente 60 grandes projetos de infraestrutura), a bomba estourou no outro lado das importações. A China divulgou queda inesperada nas importações, houve uma redução de 2,6% em agosto, comparando com o mesmo período do ano passado. Ambas as notícias afetam em cheio o mercado de commodities.

Nos Estados Unidos, a mídia local resolveu bombardear o noticiário aumentando repentinamente a possibilidade de que o FED (Federal Reserve, banco central norte-americano) anuncie nesta quinta-feira uma nova rodada de estímulos monetários (a famosa novela do quantitative easing 3, que já dura mais de 3 meses). O relatório de emprego do Departamento de Trabalho foi utilizado como pavio para ascender esta bomba no mercado.

O mercado previa a criação de 125.000 vagas de trabalho em agosto, mas o número veio bem menor: 96.000. É bem menos do que as 141.000 vagas preenchidas no mês de julho. Percebe-se que houve uma queda acentuada na criação de novos postos de trabalho, mantendo a taxa de desemprego atualmente em 8,3% (número que não contabiliza aqueles trabalhadores que desistiram de procurar emprego).

O FED visivelmente não está satisfeito com a alta taxa de desemprego nos Estados Unidos. Com a recente desaceleração no mercado de trabalho existe sim a possibilidade, embora não tão forte como a mídia está dizendo, de que uma nova rodada de estímulos monetários seja anunciada nesta semana. Não podemos esquecer que os números do relatório de emprego acabam sendo uma importante ferramenta de campanha política, envolvem posicionamento da mídia neste meio (que sabemos muito bem, não são os “mestres da imparcialidade”) e servem de megafone para os gestores de Wall Street gritarem por dinheiro. Portanto, antes de trabalharmos com a possibilidade concreta de quantitative easing 3, devemos filtrar todo este barulho do mercado e estarmos preparados para caso, mais uma vez, não seja anunciado absolutamente nada.

A pequena realização de lucros no índice Dow Jones, seguida de um spinning top na sexta-feira da semana passada, está formando uma configuração de topo duplo no gráfico diário. Caso seja confirmado, a linha central de bollinger deverá ser testada novamente, colocando em risco o canal de alta, pois em caso de rompimento (da linha central de bollinger), a próxima linha de suporte relevante mais próxima (13k) deverá estar passando abaixo da LTA deste canal de alta.

  
No índice Bovespa também podemos observar uma perigosa formação de topo duplo justamente abaixo da média móvel simples de 200 períodos. O candle de fechamento pode ser considerado uma estrela cadente, que indica reversão de tendência. Se a linha central de bollinger não conseguir segurar o movimento de queda iniciado na tarde de hoje, a LTA formada a partir do fundo deste ano poderá ser testada novamente sem a presença de um suporte que aumente a pressão da força compradora.


15 comentários:

  1. Fin..

    Parabéns pelas analises.. vc sempre se supera.
    Se fosse uma pergunta de 1 milhão de Dilmas... Um novato deveria se arriscar na bolsa agora?
    Grande Abraço

    Veigalex!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veigalex,

      Que nada, minhas análises são apenas um quebra-galho pra nós investidores! Pô 1 milhão de Dilmas? Quero não, posso não! rsrs...

      Mas acho que qualquer novato que passou pela fase de absorção de conteúdo teórico, deve se arriscar na bolsa, independente do momento do mercado, para inicialmente aprender, entender a dinâmica envolvida neste ambiente e começar a formar um sistema operacional/montar estratégias. É claro que nesta fase inicial a exposição deve ser a mínima possível, preservando a maior parte do capital fora da bolsa. O importante nesta fase é absorver conteúdo prático com as excelentes aulas do Sr. Mercado e agregar experiência para formar sua estratégia operacional.

      Se precisar de ajuda é só falar,

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  2. Mais um dia que o petróleo é barrado na MA200.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sir Income,

      É, quase um mês já que o petróleo está batendo cabeça nela. Vamos monitorando!

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  3. FI, em relação à Espanha, é isso mesmo: Europeu é o bicho mais arrogante que existe.

    Se alguém acha que europeu vai aceitar tranquilamente intromissão do FMI como aconteceu aqui na América Latina, pode esquecer.

    Eles vão preferir comer capim a abaixar a crista para o FMI.

    Guarde o que eu escrevi e depois me cobre FI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eike Rico,

      É verdade, até mesmo na história existem casos absurdos de tamanha arrogância nos líderes europeus. Me recordo agora daquele filme, "Ike: O dia D", que retrata como foi arquitetada a maior operação militar na Segunda Guerra Mundial. O general Eisenhower, teve que mostrar bastante paciência e escutar as baboseiras do arrogante Charles de Gaulle, apontando "inúmeros defeitos" na operação militar, para conseguir apoio da França no processo de invasão das forças aliadas. Isso porque ele iria libertar a ridicularizada França diante dos alemães.

      Abcs, bons negócios!

      Excluir
  4. Olá Fi, estou dando uma olhada se existe correlação entre o Crb-index e o Ibov, o primeiro fez fundo duplo em junho-julho tal qual o Ibov, isto dentro de uma tendencia primária de baixa.
    Hoje por aqui rapou a carteira de muita gente, pra mim um recado de quem manda no pedaço!!
    Passei a manhã toda antes da abertura verificando papéis que se encaixa-se para um trade rápido más nada encontrei pois já esperava um grande gap na abertura, agora temos um topo duplo com pequena distancia do suporte, basta um susto que perde e vai rápido para a região dos 50K, vamos ver!!!

    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan,

      É meu caro, mercado volátil operando em congestões não pode dar mole de jeito nenhum. Deu lucro tem que realizar ou no mínimo proteger com stop. Quem ficou assando demais a picanha na churrasqueira acabou queimando toda a gordura...

      Soma este topo duplo, com os candles de reversão/indecisão do índice e algumas blue chips + GAPs abertos e temos tudo para tendência de curtíssimo prazo continuar. Mas vamos ficar de olho em busca de oportunidades, independente da direção do mercado.

      Há uma certa correlação entre Ibov e CRB. Mas temos que tomar cuidado pra não achar que os movimentos serão seguidos à risca. O setor financeiro é mais pesado do que as commodities no índice Bovespa, isso causa uma distorção.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  5. Olá FI. Camarada...que comentários incríveis e equilibrados. Parabéns!
    Comenta-se que com a redução no custo da energia elétrica, o governo deve autorizar aumento no preço dos combustíveis.Como você vê esse ponto? Poderemos ter um pequeno up nas ações da Petro?
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ze Piu,

      Comentários incríveis são os de vocês, que enriquecem nossa análise, estimulam a discussão e agregam conteúdo. Estão todos de parabéns!

      Na situação em que se encontra a Petrobras, ou o governo autoriza novo aumento nos preços dos combustíveis ou a empresa afunda de vez no vermelho. Acho sim que os preços nos combustíveis sofrerão aumento ainda neste semestre, mas somente quando as contas do governo, para o fechamento do IPCA este ano, estiverem mais claras e sem risco de se aproximar do limite máximo estabelecido pelo BC (6,5%).

      De fato já podemos observar um pequeno upside no papel, mesmo com as notícias negativas recentes (inclusive do balanço trimestral). Comparando com outras blue chips, o desempenho da PETR4 no curto prazo está excelente, inclusive atuando como contra-peso quando descem o porrete no índice. Mas eu não coloco minha mão no fogo por esta empresa devido as questões sérias de intervenções do governo, e nosso amigo Mantega é simplesmente o presidente do conselho. Eu só brinco neste quintal se o Mercado me convidar pra montar um trade rápido. Investir não. Posso estar enganado quanto ao investimento, mas por enquanto penso desta forma.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
    2. Caro FI,
      Será qua agora minhas ELPL4 voltam a subir?

      Um forte abs e parabéns pelo belo comentário

      André Lima

      Excluir
    3. André Lima,

      Ainda é cedo pra falar em reversão de tendência após a pancada dos meses anteriores. Dificilmente volta a subir no mesmo ritmo que caiu, mas pelo menos está tentando formar um fundo ascendente (17,60) acima dos 17,30. É um sinal de que deverá manter sua congestão no curto prazo. Papel volta a complicar se perder esses 17,30.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  6. FI o que acha dos papeis GRND3,POMO4 e JHSF3, papéis que estão em TH em tendência de alta, acha perigoso entrar nesses papeis?

    ResponderExcluir
  7. Anônimo,

    GRND3 é uma excelente empresa, apresenta bons resultados, boa remuneração ao acionista e tem tudo para as cotações continuarem subindo no médio e longo prazo. Obviamente o papel não está barato, portanto existe um certo risco do investimento. Pela análise técnica não há resistências pela frente, papel "livre pra subir" ao gosto do mercado.

    POMO4 é outra empresa boa que costuma apresentar bons resultados. Infelizmente também não está aquela pechincha, mas nada impede que as cotações continuem subindo pois pela análise técnica ela segue firme e forte na tendência de alta sem sinal de reversão.

    JHSF3 é também uma boa opção para o setor de construção civil. Apesar de que eu prefiro HBOR3 e EZTC3. Ela está em tendência de alta mas existem algumas resistências pela frente. A primeira em 7,90 e a segunda na região dos 9,70.

    Risco sempre vai existir, eu particularmente elimino parte deste risco formando carteira sempre quando o mercado despenca.

    Abcs, bons investimentos

    ResponderExcluir
  8. Obrigado FI, Parabéns pelo blog e pela dedicaçao com seus leitores...

    ResponderExcluir