quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Estamos perdendo a noção do perigo


O “ataque histérico” do governo brasileiro contra os produtos importados, culminando na elevação de tarifas de importação, já está gerando um tremendo mal estar no comércio internacional. A gota d’agua aconteceu há duas semanas atrás, quando o ministro Mantega anunciou elevação dos impostos de importação para cem linhas tarifárias diferentes.

O primeiro país a se queixar abertamente foi justamente os Estados Unidos. Recebemos uma carta ingrata da Casa Branca demonstrando plena insatisfação com relação às medidas protecionistas (termo utilizado pelos americanos) adotadas pelo Brasil. O governo americano fez questão de ressaltar que estas medidas ameaçam a cooperação entre os dois países na área comercial.

O governo americano fez um apelo para que o Brasil volte a reduzir as tarifas de importação e abandone esta política protecionista. A repercussão internacional esta atitude é negativa e pode estimular outros países adotarem barreiras contra os produtos brasileiros, além de gerar impacto negativo sobre a economia.

Mas ao invés de tentar acalmar esta situação delicada, o nosso ministro da Fazenda concede uma entrevista ao Financial Times dizendo que o quantitative easing 3 do FED (Federal Reserve) é uma medida protecionista e vai dar início a uma nova guerra cambial com consequências potencialmente desastrosas para o resto do mundo. Postura no mínimo lamentável do senhor ministro, jogou mais gasolina no fogo.

Mantega ainda disse que os Estados Unidos, Europa e Reino Unido são mais protecionistas do que o Brasil, obrigando-o a tomar uma série de medidas, entre elas, as cambiais. Parece que estamos aprendendo direitinho como se faz com os nossos companheiros Hugo Chávez, Evo Morales e Cristina Kirchner. Isso porque estamos atrás dos investidores estrangeiros, pois sem eles torna-se praticamente impossível melhorar a infraestrutura deficitária brasileira.

No cenário externo tivemos divulgação preliminar dos níveis de atividades industriais das principais economias mundiais. O índice gerente de compras da China subiu para 47,8 pontos, mas ainda se mantendo na zona de contração. Na zona do euro este indicador caiu para 45,9 em setembro, o menor nível desde junho de 2009.

Os mercados não gostaram da prévia dos índices de atividades industriais e cederam pela manhã. Na parte da tarde houve movimento de recuperação, com a notícia de que a Espanha já estaria negociando nos bastidores seu pacote de socorro junto à União Europeia.

Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão em leve alta. O candle de fechamento mostra o sinal de recuperação dos mercados na parte da tarde, porém está numa zona de topo em região sobrecomprada, o que pode ser interpretado como um enforcado (padrão de reversão da tendência de alta para baixa).

  
A recuperação também apareceu no Ibovespa, porém no final do pregão tivemos uma onda de realização de lucros resultando um candle de fechamento do tipo doji, que significa indecisão. Este candle permitiu a formação de uma LTA que vem do fundo intermediário em 56.2k e uma LTB de curtíssimo prazo que vem do topo em 63.4k. O rompimento de algumas destas linhas poderá indicar a direção do mercado para curtíssimo prazo, bem como abrir janela para operações curtas.


45 comentários:

  1. Esse governo parece um cego em tiroteio, não tem idéia do que está fazendo, cada hora inventa uma coisa para 2 semanas voltar atrás

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      As vezes sai umas que é difícil até de acreditar, como essa de hoje. Inacreditável.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  2. FI, até concordo que aumentar impostos de importação é uma medida paliativa porca, antipática e que pode trazer consequências imprevisíveis. Mas não consigo visualizar solução melhor, ao menos no curto prazo (no longo seria fazer a "lição de casa" em relação a regulações e logística, por ex.)

    Vc tem alguma sugestão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eike Rico,

      Pra mim é um antidumping e isso não se faz quando pretende-se aumentar as exportações. Acaba aumentando ainda mais os conflitos no comércio internacional. Partir para o protecionismo é pior estratégia possível em um cenário onde a desaceleração da economia se faz presente em todos os cantos do planeta. Imagine se todos os outros países adotarem a mesma postura brasileira, o comércio internacional fica praticamente travado e vamos todos juntos afundar no mesmo barco.

      Cada país deve buscar melhorar as condições de crescimento. Aceita-se mexer no câmbio em momentos delicados e os demais fazem vista grossa até certo ponto. Mas praticar antidumping não, você acaba prejudicando o próprio ambiente de comércio.

      Solução rápida para a indústria poder competir com os importados é aliviar a sufocante carga tributária. Tem margem pra isso pois a arrecadação pública nunca foi tão alta e atualmente trabalhamos em superávit primário. No segundo momento, esta sobra de recurso permite investimentos em infraestrutura, buscando parcerias público-privadas melhorando a competitividade do país no médio prazo.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    2. Em resumo: não adianta fazer gambiarra, temos que pensar no longo prazo e fazer o serviço uma vez só.

      Abraço e obrigado pela orientação.

      Excluir
    3. Exato, caso contrário nunca vamos sair da gambiarra. Sobre a questão da tributação, este problema pode ser resolvido de maneira extremamente rápida. Basta o governo ter mais "vontade"..

      Abcs, obrigado pelos comentários pertinentes!

      Excluir
  3. Ha coisas que gostamos a 1ª vista,e depois nao conseguimos viver sem elas...Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo,

      Eu é que agradeço! Muito obrigado!

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. FI, eu odeio esse mantega.

    Ele é muito canalha e um grande desenvolvimentista de meia tigela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Pobreta, está baixando o Geisel na Mãe de Santo chamada Dilma... kkkkk

      Excluir
    2. É cara, tá complicado. O governo acerta uma e erra 10. Agora toda vez que o Mantega convocar a mídia pra falar algo vai dar um frio na espinha, sabe-se lá o que ele vai fazer no câmbio.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    3. Sabia... Olha o que sai hoje.

      "Brasil pode taxar capital estrangeiro em "guerra cambial"--Mantega"

      http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE88K00L20120921

      Aff já começou...

      Excluir
  5. Boa noite FI.
    Estou 4/5 líquido, esperando por uma queda. Se continuar subindo, fico de fora pois estou achando meio arriscado entrar.

    Agora mudando um pouco o foco, a partir de qual porcentagem anual você acha que vale a pena para compensar o risco da bolsa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoffnung,

      Esta pergunta é complicada porque cada um tem um limite de exposição ao risco que pode estar diretamente relacionado, ou não, aos objetivos a serem conquistados. A regra básica que alguns adotam, e acho perfeitamente válida, é aumentar exposição ao risco nos piores momentos do mercado. Comprar nas quedas e fazer a feira nos crashs.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  6. Olá FI!

    Esse aumento nos importados é ridículo, apenas em Cofins foi modificado a alíquota para 8,6% e antes era de 7,6% para uma lista de itens e até o fim do ano essa lista poderá ser triplicada, deu uma dor de cabeça enorme na minha empresa que é americana.
    A América do Sul já não está bem falada pelo mundo e o Brasil ainda faz uma dessas, lamentável, será que é por isso que só o Brasil fechou negativo ontem e hoje os gringos estavam em várias ações como top vendas? Fiquem de olho nos books...

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. General,

      Putz... é pra tirar o sono de qualquer um. América do Sul está caindo novamente na onda populista, apadrinhada pelo Hugo Chávez. Não sei o que tem aqui nesse continente por sermos mestres em perder as oportunidades de desenvolvimento.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  7. Essa matéria é apenas uma opinião pessoal do escritor, não temos que abaixar a cabeça para ninguem, o FED inunda o mercado de dolares e não é uma medida protecionista? Temos sim que proteger nossa economia nossa industria. Não sei se perceberam mas estamos no meio de uma guerra onde todos os paises estão usanso as armas que tem, o BRASIL está usando as suas. E não pode ficar calado tem que impor respeito, pois ninguem fechará as portas para o Brasil pois quem fizer isso terá muito mais a perder pois somos um grande mercado cobiçado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo parcialmente. Proteger a indústria é importante, mas convenhamos, aumentar a tributação sobre determinados itens é muito mais fácil do que investir na indústria. É quase infantil. Por que nós não conseguimos competir de igual pra igual? O salário do brasileiro é baixo, mas a produtividade, menor ainda. A infraestrutura é péssima não somente para a indústria mas também para o trabalhador. Será que alguém que passa 4 horas por dia dentro de um ônibus/metrô(apertados)/carro rende o mesmo que outro que demora 30 min dentro de um trem bala com ar condicionado?
      É complicado.

      Excluir
    2. Injeção de liquidez atinge diretamente o sistema financeiro, gerando um efeito colateral na desvalorização do dólar (favorecendo sim as exportações dos EUA, por consequência) e provocando uma certa inflação mundial (onde os BCs dizem estar sob controle). Esta é uma forma indireta do governo americano mexer no câmbio. Está longe de ser protecionismo, como o Mantega disse. O Brasil também mexe no câmbio e pior, de forma constante e direta, comprando e vendendo dólares no mercado. Isso é aceitável, como disse o mercado faz "vista grossa" pois entende a situação delicada dos países que flexibilizam o câmbio.

      Protecionismo é impor barreiras aos produtos estrangeiros, praticar antidumping, e no caso do Brasil as barreiras estão se tornando um verdadeiro paredão. Isso é protecionismo. O país defende a indústria nacional, mas a culpa por não sermos competitivos é nossa ou do resto do mundo? A culpa é toda nossa, o ambiente de negócios para produzir aqui é péssimo. É neste ponto onde o governo precisa concentrar seus esforços. Caso contrário é como o Hoffnung disse, é quase infantil. Sabemos onde está a doença, mas insistimos em tomar o remédio errado.

      Abcs, bons negócios a todos

      Excluir
    3. concordo com o FI, inves de mexer nas importações deveria diminuir os impostos das industrias e incentivar investirem, temos que dar graças a Deus de conseguirmos importarmos produtos de qualidade do EUA pois se dependessemos somente de nossa industria seriamos uma Cuba com carros dos anos 60 andando pelas ruas

      Excluir
    4. Anônimo,

      Ainda lembrando que os EUA estão entre os maiores compradores de produtos brasileiros no mundo. Acho que só perdem pra China. Então não é uma tática muito inteligente "cutucar o freguês"...

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  8. Fora
    Foram medidas e atitudes protecionistas como essas que levaram a grade depressão de 30 pois acabaram com o comercio mundial, e só estudar um pouco de história econômica. Agora pensem se naquela época que o comercio internacinal nao tinha o tamanho de hoje causou estragos, imaginem agora que relações comerciais são muito maiores. Tais políticas utilizadas agora são um novo mercantilismO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evitei tocar neste ponto da grande depressão dos anos 30 pra ver se alguém comentava. Bacana, deu certo!

      A pior crise do sistema capitalista, ramificação do crash em 29, se agravou devido as medidas de protecionismo adotadas naquela época. A gravidade da situação era tão grande que o mundo acabou entrando em guerra (Segunda Guerra Mundial), onde só assim as economias conseguiram sair da depressão. Uma década perdida seguida de um período sangrento e horroroso. Quem apóia o protecionismo parece que ainda não descobriu o ponto fraco do capitalismo.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  9. Ainda não me está claro qual a política econômica do governo atual... a do Lula era ok, isto é, concordando ou discordando, dava pra entender o foco nas politicas sociais...
    Posso estar enganado, mas esse governo demonstra ações voltadas à ruptura brusca e enfrentamento, como o desmonte do proálcool, alterações nas concessões, desentendimento com servidores, em conjunto com expansão de crédito forte (pricipalmente pra carro) e agora essas barreiras alfandegárias...
    Sei lá qual é a visão estadista da Dilmadura...

    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cresce Bufunfa,

      Tá difícil entender alguma coisa nesse governo. Não dá pra identificar qual a nossa classificação populista medida pela agência Hugo Chávez Rating. rsrs... Mesmo se não entrarmos no mérito da questão (medida boa ou ruim?) percebe-se total falta de planejamento.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
    2. seria interessante fazer uma projecao lucida de como essa conta da farra sera paga no futuro..

      com certeza o grupo feudal nao ira derramar uma gota de suor.. como ja 20 anos atras!

      Excluir
    3. Anônimo,

      Acho difícil alguém conseguir fazer esta projeção, mas quem paga o pato é sempre o povo.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  10. Com certeza as medidas protecionistas do Brasil são ruins, mas os EUA por ter a moeda mundial exporta inflação desde a grande depressão de 30, assim fica facil imprimir notas, despeja-las no mundo, salvar sua pele e deixar a bomba para o resto do mundo. Exportar inflação é sacangem que foi muito bem criticada pelo governo. EUA também podiam receber uma cartinha de indignação dos BRICs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo,

      Sim, para os EUA sempre será fácil imprimir as verdinhas pois só eles possuem esta impressora. Toda política de afrouxamento monetário gera um efeito colateral que é a inflação. Nós também produzimos inflação pois a política do nosso Banco Central também é de afrouxamento monetário e estamos liberando cada vez mais, crédito na economia. Não acho justo criticar o FED por despejar liquidez na economia, se nós fazemos o mesmo aqui. Aliás, praticamente todos os banqueiros centrais no mundo estão em política de afrouxamento monetário.

      O que o Mantega está fazendo é comparar, de forma extremamente infantil, afrouxamento monetário com protecionismo. Está querendo justificar (o injustificável) o antidumping brasileiro atacando a política de afrouxamento monetário do FED.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  11. O fato é que o ambiente de negôcios esta cada vez pior.
    A carga tributária e alta e complexa gerando uma verdadeira aberração que é a guerra fiscal dos Estados.
    A politica economica desse governo e igual ao samba do criolo doido com o governo se metendo em tudo.
    Ninguem pode prever as consequências dessa politica. Agora em coisa boa não vai dar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandman,

      Exatamente. Estamos perdendo tempo saindo da trincheira para atacar, quem não temos a menor condição de vencer, e ao mesmo tempo deixando o circo pegar fogo dentro de casa.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  12. So pra constar tem Estado que cobra 30% de aliquota na conta de energia. Isso é custo Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí. Se bem que está mais pra "assalto a mão armada" Brasil.

      Abcs,

      Excluir
  13. Interessante essa análise baseada no crash de 30. Parece que para recuperar uma economia perdida. "O mundo entrou em gerra" você diz, e aí . . . Irã, Síria, a gente nota uma porção de focos de tensão espalhados, e aí FI? Qual a estratégia para opera na Bolsa no meio de uma guerra? rsrs.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ze Piu,

      Na situação atual, esses conflitos no oriente médio são eventos locais que não geram impacto relevante sobre a economia mundial. Hoje se resolve quase tudo pela diplomacia (antigamente não), mas qualquer faísca que sair do oriente médio vai atingir o preço do barril de petróleo. É onde a especulação monta posição nesses momentos.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  14. Também concordo que aumentar tarifa de importados é atacar o problema errado. Devemos, mesmo, é reduzir o custo brasil.

    Entretanto, não concordo com a análise desse fato específico. 1- A carta não foi feita pelo governo americano, mas sim pelo "embaixador" comercial deles. Esse embaixador é um ex-prefeito, representante dos eleitores afro-descendentes, que fez fortuna como lobista no congresso americano. Ele ganhou esse cargo por ter sido um dos maiores arrecadadores da campanha de 2008.

    Já está certo que o missivista não continuará ano que vem, caso Obama seja reeleito. Pesquisem a biografia do cara: Ron Kirk.

    E outra: apesar de ter o claro objetivo protecionista, não podemos acusar o aumento do imposto de prática unti-dumping, afinal o aumento não ultrapassou os limites estabelecidos pela OMC. Ou seja, se houvesse alguma prática ilegal, os EUA seriam os primeiros a denunciar o Brasil junto à OMC.

    Por fim, não podemos esquecer que os yankees não pestanejam em criar barreiras aos produtos estrangeiras, especialmente os derivados da agroindústria.

    Abraços e parabéns pelo blog...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Muito bom os seus comentários! Desconhecia o paradeiro político deste Ron Kirk, que assinou a carta, mas pelo que sei ele é o representante de comércio do governo americano. Logo, tem poder pra representar o governo nesta área e se esta carta foi "chegar aqui", é porque passou pela Casa Branca.

      Abcs, participe sempre!

      Excluir
    2. Obrigado, FI. Sempre leio seu blog.
      Deve ter passado sim, mas não significa que é a posição oficial do governo.
      Se eles estivessem assim tão ultrajados com o protecionismo brasileiro, eles teriam, como eu disse, denunciado o país na OMC ou feito alguma retaliação.

      Uma reportagem de Jorge Pontual na Globo News informou que o site do órgão a que está vinculado o Ron Kirk não divulgou a carta. Quando o jornalista pediu acesso, a assessoria de imprensa do órgão mandou uma cópia da carta.

      Lembremos que esse Kirk não é um técnico do governo, ele apenas é um político agraciado com o cargo pelo presidente em agradecimento aos serviços prestados na campanha.

      Ah...Diz o Pontual que a carta não repercutiu na imprensa americana, já que apenas a agência Reuter a noticiou...Parece que essas medidas não tiveram tanta importância ou que outros temas importam mais aos americanos que algumas ações da nossa república de bananas.

      Abraços.

      Excluir
    3. Legal, valeu pelas informações!

      Então esse Kirk está mais para um fanfarrão rss..

      Se possível utilize algum apelido ou nome para que possamos indentificá-lo nos comentários. Obrigado por contribuir, continue assim, a casa é nossa!

      Abcs,

      Excluir
  15. Senhores ,

    Já repararam que o mercado não sae do lugar a quase três dias .Será que os grandes players estão esperando qalguma notícia para entrar no mercado ou sair do mercado pesado .Que opiniões vcs têm a respeito desse mercado enrolado .

    ass:ARRISCATUDO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arriscatudo,

      Acho que a partir de agora os players estrangeiros terão mais cuidado ao entrar com capital especulativo no Brasil, já que o Mantega voltou ameaçar com as medidas cambiais.

      Eu que estava pensando em montar uns positions, já desisti. Vou ficar só nos trades mesmo.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  16. Este fechamento diário e semanal do índice acende sinal vermelho ao meu ver, na Ogxp3 pra quem opera abriu venda na perda da Lta curta, Elpl4 aguardei algum rompimento, agora espero sinal de venda mais forte, se bem que hj já dava p/ entrar vendido na região dos R$ 19,70 testada. Bom vou dar uma geral nos 10 papéis que acompanho, depois nos falamos.
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok Ivan,

      Já vou colocar OGXP3 no radar pra semana que vem. Não opero nela há bastante tempo por segurança (depois daquelas quedas monstruosas) mas acho que está voltando ao normal de OGX.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  17. No link abaixo tem um vídeo sobre o petróleo na Venezuela. Nele tem a seguinte mensagem: O governo de Venezuela vende o petróleo mais barato para os países da América do sul.

    O Brasil é parceiro da Venezuela no foro de São Paulo.

    Isto posto, só podemos esperar que o petróleo brasileiro também seja vendido subsidiado aos nossos "hermanos". Ou já acontece e não sabemos?

    http://www.youtube.com/watch?v=9M7OeNKrsIg&feature=g-u-u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sir Income,

      Eu não duvido nada caso já esteja acontecendo. Parece que há uma aliança ideológica muito forte entre Venezuela, Bolívia, Argentina e Brasil.

      Abcs, bons negócios

      Excluir