terça-feira, 11 de setembro de 2012

Na boca da caçapa


A somatória de fatores positivos internos e externos anularam a sinalização de reversão de tendência deixada no pregão de ontem. A recuperação dos preços das commodities no mercado internacional, puxada pela forte especulação em cima do preço do minério de ferro (voltou a ser negociado acima de 100 dólares a tonelada), garantiu uma boa alta nas principais blue chips brasileiras.

O anúncio do governo, confirmando forte redução nos custos de energia elétrica no Brasil, também colaborou para o movimento de alta observado nas ações do setor industrial, com destaque para as siderúrgicas. As grandes empresas brasileiras poderão conseguir uma redução de até 28% no custo total de energia elétrica.

A medida é extremamente benéfica para aumentar a competitividade do abatido setor industrial e ainda deverá desencadear um efeito em cadeia sobre toda economia. Projetos de investimentos engavetados poderão ser retomados com o aumento da margem de lucro. A redução do custo na produção também aumenta a possibilidade para que as empresas possam disputar preço no mercado nacional e internacional. Além disso, a queda nos custos de energia vai colaborar para redução da inflação no país.

Segundo o ministro da Minas e Energia, Edison Lobão, a redução será resultado de cortes em encargos embutidos na conta de luz e da renovação de contratos de concessão. Para garantir a renovação das concessões, o governo também vai exigir a redução da margem de lucro dessas empresas. Não é por acaso que as companhias do setor elétrico estão despencando na Bovespa.

Ainda não há como estabelecer o real impacto desta medida do governo em cada uma destas empresas porque a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) não concluiu o levantamento dos bens amortizados, que deverá estar pronto apenas no início do ano que vem. As companhias serão obrigadas a aceitar as novas condições do governo para redução da tarifa de energia elétrica, caso contrário suas respectivas concessões não serão renovadas.

O setor elétrico possui apenas 4,67% de participação na composição do índice Bovespa, portanto a queda das elétricas gera pouco impacto no desempenho do índice. Puxado pelas blue chips, o Ibovespa anulou o candle de ontem e fechou o pregão desta terça-feira colado na média móvel simples de 200 períodos. Uma LTB traçada a partir do topo em 69k foi superada sem maiores dificuldades. As possibilidades de rompimento da média móvel simples de 200 períodos aumentaram bastante apesar do nível de sobrecompa.



Nos Estados Unidos o índice Dow Jones também está na boca da caçapa, neste caso, para romper o topo histórico deste ano. A queda de ontem foi revertida sendo totalmente superada com renovação de nova máxima no gráfico diário. O índice S&P500 realizou movimento semelhante e já rompeu sua máxima do ano.


Amanhã a Corte Constitucional alemã decidirá sobre a legalidade do novo fundo de resgate da zona do euro. O Mecanismo Europeu de Estabilidade deverá receber o aval dos alemães sem maiores dificuldades.

20 comentários:

  1. FI,
    Esta sim é uma medida que pode trazer benefícios sustentáveis. Crescimento econômico apenas fundamentado no consumo é ilusório. Mas medidas que desonerem os custos deveriam acontecer as dezenas, aí sim o crescimento é benéfico para todos. Agora, como sempre falamos, precisamos de leis e não apenas de medidas pontuais.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jônatas, tudo bom?

      Com certeza, desta vez o governo atacou bem na ferida. O custo da energia é um absurdo no Brasil, ocasionado principalmente pela alta tributação. Realmente parece que agora sim o governo está trabalhando para dar competitividade à economia brasileira. Está para sair também uma ampliação das desonerações das folhas de pagamentos que irão beneficiar praticamente todas as indústrias do país.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  2. Cemig tá caindo mais pq Minas é reduto do psdb e na negociação com o pt a coisa pode azedar... concorda ou não tem a ver?
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, as quedas no setor são desmonte de posições dos surfistas de dividendos, com a possibilidade de diminuição estão pulando fora, é para acompanhar pois o Dividend-Year irá voltar aos patamares anteriores com essas derrocadas, é um ajuste precioso e imperdível ao meu ver, a Cemig tem muita gordura pra queimar, creio que dará um mergulho até sua LTA de longo prazo, algo em torno dos R$ 22,xx;
      ivan

      Excluir
    2. Anônimo,

      Concordo. O governo federal sempre joga duro com o estado de Minas. Na prática a Cemig não tem nada a ver com isso, mas quando a coisa fica restrita as 4 paredes a conversa é outra.

      Inclusive a disputa pela prefeitura de BH está sendo vista como início da campanha presidencial, pode-se enxergar nos bastidores desta briga o que poderá ser a disputa entre Aécio x Dilma. E parece que o PT vai perder feio em BH.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
    3. Ivan,

      E como tem gordura pra queimar. Papel subiu muito nos últimos meses e também no ano passado. Acho que agora é mais um movimento de manada, porque "a ficha caiu" pra muita gente. Foi-se os tempos de bons dividendos no setor elétrico.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  3. Olá FI!

    Mais um dia lindo para os Bull e trades de 100% nas opções, rsrs. Pior que não consigo ver uma queda no curtíssimo prazo, tudo indica um pouco mais de subida, não sei se concorda. Mas o volume que tenho observado em algumas ações como a Vale é de assustar, ontem foi mais de 1 Bilhão.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. General Investidor,

      Boa! É isso aí, parabéns! O mercado está bem concentrado nas blue chips, é onde está dando pra fazer um bom spread mesmo com a volatilidade alta. Como tem muito player negociando commodities no mercado internacional, alguns acabam parando aqui na Bovespa pra especular nas ações deste setor.

      Amanhá vai ser mais um dia importante de teste sobre a média móvel simples de 200 períodos, tem boas condições de rompimento. Mas vamos monitorar porque quem manda é o Sr. Mercado, nós só obedecemos rsrs..

      Abcs, bons trades

      Excluir
  4. Olá FI, para romper de vez esta congestão temos de ter mais uns 2% de alta pelo menos, os players adoram detonar a artilharia quando os minoritários compram pensando nas núvens, acredito na possibilidade do rompimento dos 60K más é aquela de acabar o combustível à qualquer momento, o governo está perseguindo um crescimento que não virá nem tão cedo, tomei um susto no supermercado esta semana, os preços dispararam, lembra-se que o PT era contra o plano real em 1993, estão acabando com ele finalmente, game-over Brasil!!!
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PT faz a política da colcha de retalhos. Segura a inflação de um lado e solta de outro.

      http://veja.abril.com.br/noticia/economia/apos-anunciar-energia-mais-barata-planalto-ja-pensa-em-reajustar-gasolina

      Excluir
    2. Ivan,

      Acho que se romper bonito os 60k o índice ficará bem armado pra testar a LTB principal, gerando um bom espaço para continuação da alta até o teste nesta linha de tendência.

      As coisas no geral aqui no Brasil estão muito caras. Até os estrangeiros estão reclamando nos jornais. Mas não há como fugir da inflação, o governo optou pelo crescimento e deve manter esta linha por mais algum tempo.

      Abcs,

      Excluir
    3. Sir Income,

      Hehe, sabia. Já começaram a pipocar as matérias. Reajuste nos combustíveis é inevitável ao meu ver.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  5. Respostas
    1. Sir Income,

      Normal, estaria surpreendendo se não estivesse caindo rsrs...

      Abcs,

      Excluir
    2. Se isso é queda, nem quero ver despencar! kkkkk

      Excluir
    3. Este crash nas elétricas é filme repetido. Nos últimos 2 anos, uma boa quantidade de ativos na Bovespa sofreram quedas semelhantes. Isso sempre aconteceu e vai continuar acontecendo, com ou sem interferência do governo. Faz parte da dinâmica do mercado. O que não dá é ficar dentro de um barco afundando seguindo "a receita de bolo do buy & hold" em um mercado de congestão totalmente desfavorável. E normalmente quando o barco afunda é porque está pesado. Pode ter certeza que muita gente tinha/tem posições em cias elétricas.

      PS: Ainda continuo "bloqueado" pra investir neste setor. Se não me engano acho que estou no 21 mês de bloqueio. Talvez em 2013 estarei liberado novamente, vamos acompanhando.

      Abcs,

      Excluir
    4. Durante anos vi analistas dizendo que elétricas eram porto seguro. E na verdade eram mesmo, naquele tempo, naquelas condições. As Bolsas sempre podem apresentar GRANDES MUDANÇAS, por definição... Ainda, neste caso, temos um ótimo exemplo da importância da análise fundamentalista.
      Arnaldo

      Excluir
    5. Arnaldo,

      Sim, foi também um verdadeiro festival de elevação de preços alvo para as cias elétricas por parte dos bancos e corretoras. Mas na verdade foi a análise técnica que acabou colaborando para este meu bloqueio pessoal. Há uns 4 anos monitoro alguns padrões técnicos de movimentos em alguns papéis deste setor, mas quando estes papéis começaram a fugir deste padrão (alterando sua característica de movimento), eu acabei travando o meu sistema por segurança.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  6. IFR da cmig tá no chão, pode até cair mais, mas vem repique antes... creio eu.

    Oportunidade pros corajosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Sim, está lambendo chão. Mas como é um movimento de queda que tem fundamento, o trade tem que ser rápido. Pode dar certo dormir com o papel, mas aí o risco é mais alto.

      Abcs, bons trades

      Excluir