segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O mês da batata quente


Não é apenas o retorno das férias de verão no Hemisfério Norte que prometem agitar os mercados financeiros e o cenário macroeconômico durante este mês de Setembro. A Europa terá uma das agendas mais carregadas dos últimos tempos repleta de importantes decisões políticas (em meio aos inúmeros conflitos internos) que deverão ser tomadas ainda neste mês.

De imediato, espera-se que o presidente do BCE, Mario Draghi, revele nesta quinta-feira detalhes de um programa de compras de títulos soberanos dos países da zona do euro em dificuldades. O governo espanhol vêm insistindo para que o BCE compre títulos públicos no mercado em quantidades ilimitadas.

O problema é que ao assumir um compromisso de compra ilimitada no mercado, o BCE poderá estimular os demais detentores da dívida espanhola a aproveitarem esta oportunidade (compras ilimitadas) para descarregarem seus títulos no mercado. Sendo assim o banco central poderá ficar com uma enorme carteira de títulos de dívida soberana que ninguém quer. Esta medida também relaxaria a pressão sobre o governo espanhol para fazer as reformas impopulares.

De qualquer forma algo precisa ser feito durante este mês. A Espanha tem cerca de 20 bilhões de euros em dívidas que vencem no mês de outubro e o governo não tem caixa pra pagar. E por falar em falta de dinheiro, a Grécia também vai precisar (novamente) de mais recursos para conseguir honrar suas dívidas.

Ainda em Setembro o tribunal constitucional da Alemanha deverá decidir sobre a legalidade do novo fundo de resgate da zona do euro. Este novo fundo de resgate não vai pra frente sem o aval dos alemães.

Quer mais? Durante este mês acontecerão eleições na Holanda e alguns parlamentares defendem a retirada do país da zona do euro.

Todos estes eventos políticos e econômicos acontecerão justamente em um mês de importância relevante para as formações dos padrões técnicos na análise gráfica que deverão indicar tendência para os índices nos próximos meses.

A calmaria do pregão de hoje (devido ao feriado nos Estados Unidos) trouxe uma falsa impressão do que será este mês de Setembro para as bolsas de valores. Espera-se observar um aumento na volatilidade e no volume financeiro. Os ativos tendem a oscilar bastante e por conseqüência apresentar boas oportunidades em operações de curto prazo.

Espero que estejam todos preparados para este mês importante e que bons negócios sejam realizados nos próximos dias/semanas obedecendo rigorosamente a gestão de risco de cada um de vocês. Que venha o Sr. Mercado! Sorte e sucesso a todos!

Segue abaixo gráfico do Ibovespa. Pregão irrelevante, mantendo a mesma análise da semana passada.


13 comentários:

  1. Excelente post! Fundamental manter-se informado com relação aos fatores macro-econômicos... coisa boa vem por aí!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!

      Agenda econômica pra este mês está bem pesada. E já vamos começar com o BCE quinta-feira. Vamo que vamo!

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  2. Coisa boa? Sei não héin... hehehehe

    Tá chegando a hora da verdade.

    21/12/2012 se aproxima, sol vai entrar no auge da sua atividade, alinhamento da terra com o sol e o centro da galáxia, ciclos importantes se encerrando e uma nova era a caminho.... ou seja, turbulência garantida. hehehe



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe, que a turbulência fique apenas dentro do mercado financeiro!

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  3. Olha, estou pensando seriamente em comprar ouro pois o cenário esta muito nebuloso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandman,

      Pena que aqui no Brasil ainda não tem ETF pra seguir a cotação do ouro. Seria muito mais fácil (e acessível) para montar e desmontar posições.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. Pregão bem movimentado. Concentraram a força na VALE e detonaram mais um pivot de baixa no intraday. Estão regulando o peso pela PETR4 e OGXP3.

    ResponderExcluir
  5. Patada de urso made in USA!

    Sem feriado lá, soca aqui. E vamos torcendo pelo O-C-O.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto no governo Lula tivemos garantias ao capital estrangeiro para entrarem aqui no Brasil a Dilma está selando este fim, não podemos esquecer este detalhe.
      Sr. Income o mercado está devendo ao meu ver novo teste no fundo de 2008, um ponto de entrada muito importante pois dependendo quando isso ocorra poderá coincidir com a Lta de longo prazo que foi testada uns 10 anos atráz, será que teremos este teste até 2014?? Estou torcendo bastante e me preparando é claro!!
      Fi, pra mim este está sendo o bull-trap do ano..continuo com meus negócios fora das bolsas e está dando certo.
      Ivngomes

      Excluir
    2. Pra mim o que vier está bom, desde que os preços continuem oscilando rsrs..

      Abcs, bons trades

      Excluir
    3. Ivngomes,

      É isso aí meu caro, bom saber que está dando certo! Existem boas oportunidades fora da bolsa e você está em um bom ramo.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    4. Obrigado FI, penso que enquanto os governantes do primeiro mundo não pararem de querer manipular os mercados com promessas e realmente focarem em soluções ainda que pesadas essa gangorra iria melhorar. Tem algo muito estranho acontecendo, vem uma cacetada nas bolsas e sai governantes com planos, promessas "pra acalmar os mercados", qual sua visão sobre isso??
      Ivan

      Excluir
    5. Ivan,

      Acho que os governantes acabam sendo políticos demais e economistas de menos. Injeção de capital no sistema é uma solução "barata", rápida e fácil para qualquer problema, basta ligar a impressora e pronto. O dinheiro volta a fluir no sistema financeiro. O problema é que infelizmente a grande parte deste fluxo de capital não está atingindo a economia e voltou novamente para os mercados (nos últimos 5 anos). É um ciclo vicioso e para quebrá-lo muita coisa deve ser feita dentro do sistema financeiro. Basta uma dúzia dos principais bancos mundiais reduzirem sensivelmente suas linhas de crédito para o mundo entrar em colapso total. Este é o problema principal na minha opinião e os políticos acabam sendo, algumas vezes, reféns do próprio sistema financeiro. Soma-se isso à impopularidade das medidas defendidas pela escola austríaca e teremos a combinação perfeita para que tudo continue do jeito que está. "Empurrando os problemas com a barriga".

      Abcs, bons negócios

      Excluir