quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Na terceira tentativa pode funcionar


Bem Bernanke, presidente do FED (Federal Reserve - banco central norte-americano), tem motivos de sobra para comemorar, mesmo que modestamente, os dados recentes da economia americana. Ele está mostrando ao mercado que desta vez a autoridade monetária pode ter acertado a mão com a terceira rodada de relaxamento quantitativo (quantitative easing 3, ou QE3).

Os programas anteriores de relaxamento quantitativo (QE1 e QE2) eram baseados na compra de bônus do Tesouro Americano dentro do sistema financeiro e as operações tinham prazos predeterminados de vencimentos. O percentual de eficácia desta estratégia era relativamente baixo, boa parte da liquidez injetada via compra de bonds não saiu do mercado financeiro.

A diferença do QE3 para os demais programas está na forma como estes recursos estão sendo injetados no sistema. O FED mudou sua tática e resolveu atacar o problema diretamente na ferida. O quantitative easing 3 não é a terceira rodada de um programa de compra de títulos públicos públicos no mercado, é a primeira (e talvez única) fase de um programa de compra de dívidas hipotecárias, que por sua vez faz parte da terceira rodada de relaxamento quantitativo.

A grande jogada foi “limpar” os papéis de agências oficiais lastreadas em hipotecas. Ao comprar estes títulos a autoridade monetária delimita o caminho para o crédito atingir o mercado imobiliário norte-americano. O comprometimento ilimitado para reduzir a taxa de desemprego, a partir das compras de dívidas hipotecárias, prece óbvio. Facilitando, incentivando e barateando o crédito no mercado imobiliário, as pessoas e empresas retomam projetos de construção. Estima-se que cada casa construída nos Estados Unidos emprega em média 3 pessoas no mercado de trabalho.

Uma prova de que o QE3 está funcionando é o próprio aquecimento do mercado imobiliário. O Departamento de Comércio dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira que as construções de novas moradias dispararam 15% somente no mês de setembro, comparando-se com o mês anterior (ritmo mais rápido desde julho de 2008). As licenças para construir somaram 894 mil em setembro, 11,6% acima da taxa de verificada em agosto. Na comparação com setembro do ano passado, o aumento foi de 45,1%.

O avanço no setor de construção civil é um passo importante para recuperação da economia americana, que ainda está em marcha lenta. Ao primeiro momento parece que enfim o FED acertou na estratégia, o dólar está comportado (até o momento não aconteceu nenhum “tsunami monetário”) e Wall Street não subiu o quanto deveria com esta nova injeção de liquidez. São os primeiros sinais de que desta vez a crédito não está irrigando a especulação no mercado financeiro.

Notícia extremamente positiva para economia, mas não tão boa para os especuladores em Wall Street. Como sustentar Dow Jones e S&P500 (ambos os índices trabalham próximos às máximas históricas), sem dinheiro novo do FED na bolsa? Só mesmo criando um ambiente de euforia de alta (última pernada antes da queda) para chamar a massa ao mercado e repassarem suas posições. Caso contrário a porta de saída será pequena para a quantidade de fundos e grandes investidores posicionados em ações nos Estados Unidos.

O índice Dow Jones fechou o pregão desta quarta-feira em leve alta pressionado pelos papéis da IBM. O candle pode ser considerado um enforcado de topo, porém de baixa relevância devido à posição gráfica. O índice deve seguir pressionado entre a linha de resistência em 13.6k e LTA do canal de alta.

Industrial Dow Jones

No Brasil o índice Bovespa conseguiu fechar o dia com uma boa alta de 0,57%. Nos minutos finais de encerramento o índice despencou rapidamente para 59.6k no mercado à vista, na briga pelo índice futuro. A reação da força compradora foi imediata, levantaram o índice no leilão provocando um fechamento levemente acima do patamar psicológico dos 60k.

Ibovespa

O índice ainda briga para superar média móvel simples de 200 períodos. Rompendo esta região de forte resistência o Ibovespa terá caminho livre para retestar o último topo ascendente em 63.4k.

30 comentários:

  1. FI, o ibov tá bunitinho pra dar uma arrancada, vamos ver se isso acontece de fato! me surpreendeu o final do pregão hoje, pois não entregou no final.
    Ivan C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan C.,

      Sim, está com a faca e o queijo na mão pra superar a média de 200 períodos e superar de vez os 60k. Mas o encerramento do pregão de hoje foi totalmente atípico devido ao vencimento dos contratos sob índice futuro. Vamos ver o desempenho amanhã, PIB da China pode ser um driver importante para os mercados.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  2. FI,

    Se o EUA melhorar muito rápido, você acredita que FED precisará subir o juros?

    Como fica o Brasil?

    Abraços,
    Sir Income

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sir Income,

      Sem dúvida o FED teria que subir os juros. Mas na minha opinião, mesmo com este reaquecimento do mercado imobiliário, o crescimento econômico não será suficientemente forte para provocar efeitos inflacionários acima do normal. Acho que o crescimento continuará melhorando, mas de forma lenta e gradual (contando com a impossibilidade do país cair no abismo fiscal).

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  3. Vocês viram a merda que o HSBC fez hoje no final do pregão? Um erro de ajuste no horário do programa fez com que eles enviassem diversas ordens gigantes a mercado antes do call de fechamento, isso provocou uma queda enorme em diversos ativos. A merda disso tudo é que fez acionar um stop que eu tinha nas ações da SUZB5, acabei me ferrando com esta cagada deles...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então foi o HSBC que fez essa queda estranha no final do pregão, foi?

      Bom saber disso....

      Excluir
    2. Eu vi a notícia no infomoney.

      Alguém vai levar uma CR das boas... rs

      Excluir
    3. Link da notícia para quem quiser ler:

      Erro? HSBC joga ordens pesadas e derruba Ibovespa antes do fechamento
      http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/2587244/Erro-HSBC-joga-ordens-pesadas-derruba-Ibovespa-antes-fechamento

      Excluir
    4. Minha opinião:

      1)Achei muita coincidência errar bem no dia de vencimento do índice futuro.

      2) Se foi realmente um erro, o HSBC tinha que emitir um comunicado e prestar esclarecimentos à Bovespa.

      3) Enviar ordens pesadas é diferente de enviar ordens "normais". Não é só apertar o enter. Além disso há um sistema de travamento de segurança. Se o sistema não travou é porque realmente as ordens deveriam ser enviadas. Ou então o sistema da BM&FBovespa é totalmente falho.

      4) Essas quedas rápidas podem acontecer por alguma pane nos robôs de HFTs (high frequency trading). Normalmente são localizadas em ativos específicos e não em índices (que refletem o desempenho de uma carteira inteira). A bolsa imediatamente trava os negócios e cancela as operações ocasionadas pela pane naquele determinado ativo.

      5) Não houve movimento de recompra no leilão de fechamento pelo próprio HSBC.


      Abcs a todos e bons negócios

      Excluir
    5. Tô achando que foi algum software de alta frequência ou o banco queria mesmo era rapar os stops. Não foi só o Fabricio que caiu nessa.

      Excluir
    6. Com certeza pegou muita gente, se tivesse operando trade na ponta comprada teria me levado também. Por isso não gosto de operar nos dias de vencimentos dos derivativos. Acho que vou fazer disso uma regra.

      Abcs,

      Excluir
  4. paulo baptista


    FI,pelo que li aqui no seu ultimo paragrafo deste comentario sobre wall street,quer dizer entao que estas subidas sao mesmo o ultimo respiro em street.Mas isso so naqueles titulos que subiram mto,não todos,atê pelo que temos visto enquanto os indices sobem ou caiem nem todas as cotadas fazem o mesmo percurso.

    Tambem gostava de expor esta minha ideia que mesmo nôs estando agora num Mundo globalizado isso nao se aplica aos indices globais,visto que uns estao bem la em cima e outros bem ca em baixo.Por isso tirando a possibilidade do "abismo fiscal"que por sinal atê ja li que os EUA tinham a possibilidade de adiar por mais algum tempo,o que faz todo o sentido, principalmente devido a atual fragildade na Europa e pelos pequenos esforços que ja se fez para salvar o euro.Atê porque nao será em vão que o indice da Grêcia tem subido forte...Para subir assim tem de haver qualquer coisa que nos so vamos saber daqui a meio ano ou 1 ano. Quanto ao Quanto ao Brasil parece que a maioria dos analistas acredita que PIB vai acelerar grande em 4%.

    Que você acha de tudo o que falei,faz sentido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo Baptista,

      Concordo. A globalização proporcionou abertura dos mercados, facilitando o movimento especulativo. Mas isso não significa que os índices deveriam se mover em bloco seguindo uma mesma linha de Wall Street, que é a referência para qualquer bolsa. É relativamente fácil para o investidor estrangeiro entrar em outra praça. Grandes investidores, fundos e corretoras operam distorções entre estes mercados. Vendem moedas, compram títulos, vendem ações, compram commodities, etc.

      O exemplo da Grécia é muito interessante. A bolsa de Atenas praticamente "virou pó" com a queda violenta dos últimos anos. O índice chegou aos 471 pontos este ano. Nesta pontuação, creio que a maioria das ações que compõe a carteira do índice da bolsa de Atenas estavam extremamente baratas. O mercado observou este exagero/distorção da Grécia em relação à outras praças em situações semelhantes e passou a comprar ações na bolsa de Atenas. Hoje o índice já está em 865 pontos, quase 100% de alta em 4 meses.

      Certamente alguns investidores que compraram Grécia enxergaram (há 3 ou 4 meses atrás) que o país não irá abandonar a zona do euro, eliminando assim aquele risco devastador do câmbio em caso de ruptura com o bloco. Foi o sinal verde pra especulação aproveitar as pechinchas da Grécia.

      Sobre o abismo fiscal, existe o risco que é grave. O mercado não gosta de enrolação e os políticos estão deixando este assunto de lado devido as eleições. Mas também acho que ao se aproximar do prazo final os políticos irão fazer alguma coisa, não faz nenhum sentido, nem mesmo para oposição, deixar os Estados Unidos afundar no abismo fiscal.

      O Brasil tem potencial pra crescer até mais do que 4% ao ano, o problema é que o governo não faz o seu dever de casa e precisa tapar buracos o tempo todo com medidas pontuais de efeito insignificante no longo prazo. 2013 será um ano bem melhor, pois convenhamos, qualquer comparação com 2012 será positiva. O PIB do Brasil este ano é realmente uma grande piada pelo potencial de crescimento. Este não é o crescimento sustentado que todo mundo quer ver, é o crescimento de uma gestão política ineficiente que não consegue fazer um planejamento de longo prazo. Vamos continuar nesse sobe e desce (cresce forte num ano, esbarra nos problemas estruturais e desacelera nos anos seguintes) enquanto o governo não resolver fazer as reformas básicas, incluindo também a educação.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  5. Paulo baptista

    FI,nao querendo eu fazer de vc santo graal,gostaria de pedir uma opinião sua sobre as redes energeticas,ELET6 e a CEMIG4.Elas estao numa posição ainda mto vulneravel,visto que ainda não ha seker um apoio defenido,mas eu so consigo entrar na raiz...Ainda por cima quando se tem que comprar em CFD,s.
    Poderia me facultar uma visao se acha mto arriscado estes titulos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe que nada, estamos aqui é pra ajudar e opinar mesmo!

      Acho muito arriscado você assumir uma posição dessas pois não estará comprando as ações e sim derivativos. Os papéis já são voláteis, sofrem interferência do governo e o grau de incerteza no mercado é muito grande. Seria um tiro no escuro (ninguém sabe o que vai acontecer com as cias elétricas) com o risco da volatilidade no papel embutido nos CFDs, que contam com o agravante da alavancagem.

      Abcs,

      Excluir
    2. É um contrato negociado no mercado de derivativos. Permite ao investidor ganhar/perder com a variação do ativo em referência no contrato sem a necessidade de comprá-lo. Por exemplo, um investidor estrangeiro quer apostar na valorização da CMIG4, então ele compra CFDs (contrato de diferença) da CMIG4 em seu país. Portanto é um contrato derivado do ativo CMIG4, todas as oscilações do papel serão refletidas no CFD.

      O problema é que no momento, as elétricas brasileiras são opções de alto risco para CFDs. A volatilidade é alta, a incerteza é grande e ainda faltam esclarecimentos do governo. Portanto temos o risco da volatilidade no papel que é multiplicada pela alavancagem nos derivativos e o risco político.

      Não sei se fui muito claro nas explicações rsrs.. Mas qualquer dúvida volte a perguntar.

      Abcs,

      Excluir
  6. FI

    Você esta com um viés baixista para os mercados americanos por pura intuição do mercado ou os gráficos já estão sinalizando ?

    Como comentei ontem contigo, o volume financeiro esta muito abaixo da media de 2011 e 2010.
    O mês de outubro 2012 esta muito fraco, os primeiros 17 dias o volume financeiro esta 42% abaixo da media de 2011 e inclusive esta abaixo 15% dos 3 meses de férias dos mercados americanos (Junho-Agosto).

    Estes são alguns indicativos de que este rally nos mercados americanos estão com seus dias contados e que como você comentou muito bem na sua analise, estão forçando uma situação de euforia para criar uma porta de saída para os grandes investidores.

    Como recomendação para o pessoal deste blog, muito cuidado para os próximos 3 meses :

    a) encurtar ao maximo os stop nas posições compradas
    b) começar a olhar com mais carinho em posições short (vendidos), principalmente para os papeis que mais subiram nestes últimos 2-3 anos (HGTX3, POMO4, VALE5, UGPA3, ITUB4, CMIG4, BRFS3, AMBV4, NATU3, LAME4, LREN3, PCAR4, IGTA3, MULT3, BRML3 , AEDU3, ESTC3
    c) enquanto estamos neste processo prévio de grandes quedas, uma boa estratégia é operar com long-short entre os papeis de diferentes setores, exemplo : comprar VALE5 e vender CSNA3 ou, comprar GFSA3 e vender BBAS3

    Abraços,
    Sergio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sergio, tudo bom?

      Estou com viés baixista por alguns motivos, acho melhor citá-los resumidamente abaixo:

      - Grande distorção entre bonds x metais x ativos e podemos incluir nesta lista também as moedas. Resultado de um excesso de liquidez no sistema financeiro.

      - Fundos hedge, institucionais americanos e estrangeiros com fortes posições compradas em ações na bolsa de Nova York. Alguns gestores de Wall Street chegaram a explicar estas posições por serem "as únicas opções seguras" na atual conjuntura que apresentam bons retornos ao investimento.

      - Divergência da média industrial do Dow Jones com o índice Dow Jones Transportation (teoria Dow).

      - Proximidade com as máximas históricas no Dow Jones e S&P500 com figuras gráficas bearish.

      - Índice que mede a volatilidade em níveis historicamente baixos (praticamente no chão).

      - P/L do S&P500 está batendo 14,5. Os múltiplos não estão atrativos.

      Se o QE3 funcionar na economia, como vem mostrando os dados recentes, significa que desta vez Wall Street vai ter que arrumar um outro jeito para levantar as ações ou manter o nível de pontuação do Dow Jones e S&P500. Sem dinheiro novo na praça o mercado dificilmente sobe. Este "outro jeito" seria provocar um ambiente de euforia no mercado (atraindo a massa) para os fundos poderem repassarem suas posições. Lembrando que o pequeno investidor pessoa física americano não aproveitou esta perna de alta dos últimos anos, a maioria ficou de fora (reflexo na queda do volume).

      Abcs, bons trades

      Excluir
  7. Grande FI, tudo bem meu amigo?
    Não acredito mais no iBov. Cansei de esperar uma alta, rs.
    O importante é que tenho aproveitado as baixos e comprado. No futuro será vitorioso.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala meu caro! Tudo bom e aí?

      Ibovespa em congestão é tortura para o holder. Comprar nas baixas ameniza bastante, siga firme na estratégia. Como estamos há quase 5 anos oscilando praticamente no mesmo patamar de pontuação, pode ser que o mercado esteja próximo de um ciclo final de correção. Difícil acreditar que teremos, por exemplo, mais 5 anos de congestões/quedas na atual conjuntura econômica. O TH do Ibov indexado pela inflação já está batendo 100k.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  8. E a Manguinhos hein? hj vai ter negociação, será que vai ter gap monstro? Lendo em fóruns que tem gente com um bom capital comprado nessa ação, pois a aposta era que ela virasse blue chip um dia. Em todas essas ações muito especulativas tem disso neh? gente que compra pesado, quer ficar rico logo, acaba pelo jeito ficando pobre logo, vide Mundial, Milk, Telb, e por assim vai.
    Ivan C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan C.,

      Cassino puro, é mais fácil ganhar em Las Vegas do que ganhar jogando dinheiro em micos rsrs.. Pior é que isso sempre aconteceu e vai continuar acontecendo. O investidor inexperiente que entra pro mercado sem orientação costuma cair fácil fácil nas armadilhas destes micos. Ilusão do enriquecimento rápido e fácil.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  9. "A grande jogada foi “limpar” os papéis de agências oficiais lastreadas em hipotecas."

    E se dentre estes títulos tivermos alguns títulos 'podres'?

    É correto o FED agir diretamente assim? Não seria o mercado que deveria decidir para onde mandar o $?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Wilson,

      Não é o mais correto, mas o FED tem os seus motivos. O banco central é um "garantidor" do sistema financeiro. Se a autoridade monetária enxergar que estes títulos estão travando a liquidez do sistema, tem de haver uma interferência para permitir que o mercado retorne à sua normalidade.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  10. paulo baptista

    è isso ai,eu não estou gostar nada deste rossa/rossa de activos de risco...liquidez que é bom nao estou a ver,para encontrar um titulo que suba antes do prê market é como tentar achar agulha em palheiro e ainda por cima commodities me parece ke estão em contraciclo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre as commodities, dá pra ver no índice CRB ou CRX o topo deixado em 2011. Muita gente fala que este topo marcou o fim do ciclo de alta. Se não me engano até o Bernanke costuma dizer isso de vez em quando, mesmo porque ele tem que torcer para as commodities não subirem tanto (e no curto prazo estão subindo) para não pressionar a inflação nos Estados Unidos.

      Abcs,

      Excluir
  11. Ações do Google entraram em circuit breaker nesta tarde. Empresa que faz o serviço de impressão para Google divulgou resultado sem autorização e dentro do horário de pregão rsrs (o que não pode, todos os resultados devem ser divulgados após o fechamento do mercado). Queda de 20% do lucro.

    ResponderExcluir
  12. Engraçado que cmig4 passou o dia caindo e já abriu no after com 2% de alta e ordens pesadas a 25,21.
    Mercado é cheio das malandragens, a gente é que é bobo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mundo dos insiders é outro. Nós somos meros investidores, pra fazermos dinheiro no mercado precismos estudar e dedicar bastante. É a vida..

      Mas sem desanimar, vamo que vamo!

      Abcs,

      Excluir