terça-feira, 6 de novembro de 2012

Incerteza que nada, bolsas sobem e mercado mostra sua soberania


O bom desempenho das principais bolsas mundiais exatamente no dia da eleição presidencial norte-americana, marcada por uma incerteza do mercado quanto ao candidato que será eleito, surpreendeu, de certa forma, a todos nós.

Algumas pesquisas informam que o candidato Barack Obama possui uma ligeira vantagem nos estados de Ohio, Virgínia e Iowa. Regiões que até então estavam indefinidas e certamente serão decisivas para carimbar o nome do próximo presidente dos Estados Unidos.

O candidato que vencer as eleições vai ter que mostrar jogo de cintura para lidar com o déficit orçamentário do país e evitar o famoso abismo fiscal (600 bilhões de dólares em aumentos de impostos e cortes de gastos públicos, ambos acontecerão de forma “automática”, que certamente prejudicará bastante o desempenho da economia norte-americana).

Embora o abismo fiscal esteja aterrorizando os mercados, a possibilidade para que tal evento ocorra é muito baixa, independente de quem for eleito. Esta provavelmente será a primeira tarefa a ser executada pelo próximo presidente dos Estados Unidos: evitar o abismo fiscal.

Para colaborar com o aumento da receita do governo, é praticamente certo que as isenções de impostos para ganhos de capital, dividendos e outros tipos de renda com investimentos sejam extintas. As alíquotas já estão agendadas para aumentar a partir da virada do ano, expirando assim as reduções de impostos do governo de George W. Bush.

O que poderá acontecer, caso Mitt Romney seja eleito, é uma redução de impostos sobre investimentos de famílias com renda inferior a 200.000,00 dólares por ano. Mas as famílias de alta renda, atualmente as mais beneficiadas com esta infeliz medida do governo Bush, voltarão a ser tributadas normalmente.

Obama não tem proposta de isenção ou redução de impostos sobre investimentos nem para famílias com renda inferior a 200.000,00 dólares/ano e ainda criará um novo imposto (3,8% a partir da lei da saúde) sobre a renda de investimentos das famílias mais ricas.

O índice Dow Jones voltou a subir nesta terça-feira aproveitando o sinal de indecisão deixado no pregão anterior, fortalecendo a formação de fundo na região próxima ao suporte psicológico em 13k e média móvel simples de 200 períodos diária. Caso a linha central de bollinger seja retomada, o índice atacará a resistência em 13.3k com mais força, aumentando assim a probabilidade de rompimento.

Índice Dow Jones - bolsa de Nova York

No Brasil o índice Bovespa subiu 2,15% se aproximando novamente da média móvel simples de 200 períodos e patamar psicológico dos 60k. A permanência do índice acima do ponto de pivot em 58.1k foi primordial para atrair força compradora e assim forçar o rompimento da linha central de bollinger e LTB que vem do topo em 63.4k.

Índice Bovespa - Brasil
  
O desempenho do Ibovespa melhorou sensivelmente nas últimas semanas em comparação com o índice Dow Jones. Estamos caindo menos nos movimentos de baixa do mercado e subindo mais nos movimentos de alta do mercado. Isto é positivo para o mercado nacional e reflete na retomada do spread favorável ao Ibovespa.

Spread entre o Ibovespa e Dow Jones

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Anônimo,

      Menos rsrs... primeiro temos que passar pela famosa média de 200 períodos.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  2. Subida sem fundamento. Jaja cai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O intraday está puxado, mas no diário a formação gráfica está bonita. Mas precisa romper a média de 200, caso contrário nada feito. Só faltou o volume.

      Abcs, bons trades

      Excluir
    2. MM200? Já passou uma vez esse ano e não aguentou, murchou. Tentou de novo e não conseguiu. Não vejo a menor chance de chegar de novo este ano, se se chegar não passa. Segundo a astrologia chinesa, estamos na era do urso, que deve se encerrar em meados de 2013, onde se dará início à era do touro.

      Excluir
    3. Sim, a mm200. Pois é, as coisas só pioram quando o índice chega perto e não consegue furar (isso para tendência de alta no médio prazo). Não adianta subir, se na primeira resistência forte o índice trava. Mas quem decide é o Sr. Mercado, nós só obedecemos. Hehe, não sabia dessa era do urso.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  3. Eleições nos Estados Unidos ficou no mais do mesmo.

    Obama vence. Democratas continuam dominando o Senado e os Republicanos conseguiram manter maioria no Congresso.

    Ideal seria a oposição ser minoria no Congresso também, para evitar aquele circo que aconteceu ano passado quando foi necessário elevar o nível de endividamento dos Estados Unidos. Já o sistema financeiro continuará pressionado para sofrer maior regulamentação com a administração de Obama. A farra dos benefícios fiscais sobre investimentos enfim vai acabar. Wall Street queria Mitt Romney, vamos ver a reação dos mercados daqui pra frente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que estava lendo Wall Street apoiou o Romney e agora estão com medo do Obama porque foi um apoio bem aberto e com altos valores de campanha... Estou apenas olhando hoje e bem distante, rs.

      Excluir
    2. General,

      É isso aí. As doações para a campanha de Mitt Romney foram bem maiores do que as doações para a campanha de Obama. Um dos grandes motivos é o projeto de Obama para maior regulação do sistema financeiro.

      O couro está comendo em Wall Street rsrs...

      Abcs, bons trades

      Excluir