sábado, 17 de novembro de 2012

Panorama de mercado


Há algumas semanas não publicamos o fechamento dos principais índices mundiais e por isso mesmo o post de hoje será exclusivamente para cobrir esta defasagem. Vamos traçar um panorama de mercado nos quatro cantos do planeta, além de analisarmos as principais commodities, metais e moedas que afetam o desempenho do mercado nacional.

Começando pelo índice Dow Jones podemos observar como a tendência de baixa ganhou força após a confirmação de topo colado na última resistência abaixo do topo histórico. Tamanha era a pressão vendedora que a principal região de suporte no curto prazo (13k) foi perdida facilmente sem esboçar qualquer reação. É de se esperar um teste sobre a LTA de longo prazo iniciada em 2008 nas próximas semanas, que por sua vez é a principal linha de apoio ao suporte psicológico dos 12k. Abaixo da LTA de 2009 o Dow Jones encontrará dificuldades para manter-se acima dos 12k.

Mercado em Wall Street

Na Alemanha o índice DAX está levando uma pancada inevitável após bater cabeça tantas vezes na LTB do topo histórico. Foram 9 tentativas de rompimento sem sucesso. A perda da região de suporte em 7.2k agravou a tendência de baixa no DAX, pois esta linha era a principal região de suporte no curto prazo. Caso o índice não consiga manter-se acima dos 7k, poderá testar a LTA (fraca, devido à ausência de suportes relevantes na região por onde a linha de tendência está cortando) de médio prazo iniciada em 2011.


Na França o índice CAC também cedeu forte nesta semana confirmando topo sobre a região dos 3.6k. Não houve confirmação de rompimento da LTB (que vem do topo histórico) pois o índice superou esta linha a partir do uma lateralização. A queda desta semana resultou na perda da linha central de bollinger, abrindo as portas para continuação da tendência de baixa rumo à LTA de 2011.


Na Inglaterra o índice FTSE despencou durante toda a semana, mostrando um padrão técnico de movimento semelhante ao DAX. Várias tentativas de rompimento da LTB que vem do topo histórico sem sucesso, abrindo oportunidade para entrada de posições vendedoras no mercado. A linha central de bollinger foi rompida facilmente, deixando vulnerável a LTA formada a partir do fundo em 2011.


No Japão o índice Nikkei segue oscilando dentro de uma zona de congestão de quase quatro anos, após a quebra abrupta da década passada. Ainda não há sinalização de reversão de tendência no longo prazo, porém nesta semana o índice conseguiu subir. Este movimento pode ser explicado pela cobertura de posições vendidas de alguns fundos hedge que apostaram na queda de algumas empresas japonesas nas últimas semanas, acreditando em mais mergulho da economia japonesa.
 
  
Na Índia a bolsa de Bombay cravou topo na região dos 19k após uma boa pernada de alta iniciada na região dos 16k este ano. O índice voltou para dentro da zona de suporte em 18.5k, acelerando o movimento de queda. A princípio esta perna de baixa não prejudica a tendência de alta no médio prazo, ainda há bastante espaço para correções saudáveis.


No principal índice do mercado mexicano podemos reparar movimento relativamente semelhante ao índice Dow Jones. A bolsa do México foi barrada pela última zona de resistência abaixo do topo histórico. A queda foi rápida (tal como a perna de alta) e o índice já trabalha teste sobre a linha central de bollinger, onde tenta se segurar no curto prazo com um spinning top. Ainda há bastante espaço para correções sem comprometer a tendência de alta no médio prazo.


Na China a bolsa de Xangai voltou a entrar nos trilhos do mercado internacional e acompanhou a queda das bolsas ao redor do planeta. O fechamento em forte queda desta semana está comprometendo a importante linha de suporte psicológico formada nos 2k. Um novo pivot de baixa na bolsa de Xangai poderá jogar o índice para testar o fundo da crise de 2008.


No Brasil o índice Bovespa fechou a semana em forte baixa confirmando expectativa de perda da linha de suporte em 56.2k. Temos um novo pivot de baixa acionado bem abaixo da linha central de bollinger semanal que resultou na perda da LTA de 2008. Não há regiões de suportes relevantes até a importante linha (e última prega) dos 52.5k, bem como expectativa de reversão da tendência de baixa no curto prazo.


No mercado de câmbio podemos observar forte movimento de alta no dólar (indexado por uma cesta de moedas) nas últimas semanas. Um detalhe importante é que a moeda começou a subir antes do movimento de aversão à rico no mercado. O início da arrancada coincidiu com o período do anúncio da terceira rodada de relaxamento quantitativo do FED (Federal Reserver - banco central norte-americano), contrariando expectativas de alguns políticos que atacaram abertamente a política de afrouxamento monetário do FED. Para melhor entendimento recomendo releitura do post: Na terceira tentativa pode funcionar.

Gráfico que mostra a oscilação do dólar

Em geral os preços das commodities continuam caindo no mercado internacional. A diferença, comparando com as semanas anteriores, é que este movimento ganhou força com a desaceleração da economia mundial (inclusive China, maior consumidor) e recessão na zona do euro. O índice de commodities perdeu a LTA de 2008 após não conseguir superar a LTB do topo histórico. A média móvel simples de 200 períodos também foi perdida indicando que o fundo deste ano deverá ser testado nas próximas semanas.

Gráfico que mostra os preços das commodities

O petróleo está conseguindo manter o nível de 85,00 dólares o barril, região de preço que não desagrada compradores nem produtores da commoditie. Pode-se dizer que é um preço bem aceito pelo mercado, mas existe a possibilidade do preço cair para 75,00 dólares o barril pois a tendência de baixa no curto prazo segue válida e não há sinal de reversão.

Gráfico que mostra a variação dos preços do petróleo

No mercado de metais podemos observar um movimento que “foge da regra”. O clima de aversão à risco no mercado não provocou um movimento de fuga dos investidores por segurança nas famosas barras de ouro. Pelo contrário, a cotação do ouro despencou esta semana, atingindo 188,00 dólares a onça troy, dando sequencia a tendência de baixa no curto prazo.

Gráfico que mostra os preços do ouro

Esta queda pode ser fruto do movimento especulativo, pois os padrões técnicos colaboram para tal. Porém, o mais importante, é observamos na prática que não existem regras no mercado. É comum os investidores comprarem ouro quando vendem ativos na bolsa, mas isto por si só não garante uma alta nas cotações ou indica irracionalidade do mercado.

Bom pessoal, vamos finalizando aqui o nosso panorama de mercado. Desejo à todos vocês um excelente final de semana! Até segunda!

25 comentários:

  1. Olá FI, históricamente o petróleo está extremamente caro, na minha opinião o preço de equilibrio para as próximas décadas será por volta dos U$$40 por barril, penso assim pois o petróleo explode em crises e depois volta para pontos de equilibrio e o crash de 2008 ainda está longe do fim.
    O Ibov está com um belo triangulo no mensal que ao meu ver só é confirmado com a perda da região dos 52K, bom à julgar a forte pressão vendedora é questão de tempo, vamos acompanhando!!
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivan,

      Pelos custos atuais não compensa extrair petróleo pra vender o barril a USD 40,00. Em um cenário hipotético, neste caso, o mercado teria comprador (demanda aquecida) pra pouco vendedor (oferta desaquecida). Isso por si só provocaria aumento do preço do barril. Acho o contrário, o ponto de equilíbrio do barril é a média das últimas semanas/meses com o mercado operando em sua "normalidade habitual" e o crash provoca este desequilíbrio (queda exagerada), por isso os preços voltam a subir tão rapidamente após os panicos de baixa.

      Abcs, boa semana!

      Excluir
  2. os gringos tão socando venda com força, resta saber se é a descoberto ou não

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Correto. Na média estão socando nos futuros também. Mas o que resta saber mesmo é qual a estratégia utilizada e timming da operação.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  3. De 2002 à 2007, as bolsas de valores tiveram ganhos espetaculares. O subprime nos EUA produziram muito lucro artificial antes da quebralheira vir à tona, a Europa não tinha graves problemas de endividamento e aparentava ser um bloco econômico extremamente forte e a China puxava o mundo com seu crescimento econômico na casa dos dois dígitos, que agora viraram passado. Nossa bovespa foi de 8k para 72k porque teve fundamentos para tal subida.

    Nos últimos 5 anos, as bolsas de valores estagnaram, porque não tivemos mais nada de concreto que fizesse o mercado continuar subindo. EUA com alto desemprego e batendo recorde de endividamento, a China com crescimento econômico bem menor e a Europa entrando em recessão, com endividamento de alguns países fora do controle.

    O FI já comentou algumas vezes que acha que estamos chegando ao final de um processo de correção das bolsas. Será? Eu gostaria que isto fosse verdade, mas o horizonte para os próximos anos não aparenta nada parecido com o que houve de 2002 à 2007. A barreira dos 72k não deve ser rompida tão cedo. Nossa bovespa que sonhava ter mais de 5 milhões de investidores, não consegue nem superar os 600 mil. Pras bolsas voltarem a subir forte, precisa ter algum fundamento pra que isto aconteça. Parece pouco provável que EUA, CHINA e EUROPA consigam se reestruturar nos próximos dois anos.

    Eu tenho a esperança que a média de 89 períodos no gráfico mensal do IBOV consiga segurar esta baixa novamente. Nas três grandes baixas do últimos 5 anos, esta média móvel segurou a queda. No momento, ela está em 53,8k. A tendência das bolsa do mundo todo é de baixa. Espero que até o fim de dezembro, esta história da problemática fiscal dos EUA seja resolvida e voltemos a ter novas altas em 2013. Mas apostar todas as minhas fichas neste momento na bolsa, acho algo muito arriscado. Ficar totalmente de fora do mercado também não é algo muito inteligente, pois já temos muitas ações boas com preços atraentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, vç poderia nomear quais papéis achas interessante no momento?? Estou atento na Petrobras, Csn, BB, e Eletropaulo, esta última em especial pois espero à um bom tempo para investir pois creio que o momento ruim é passageiro;
      Ivngomes

      Excluir
    2. Adubo da bolsa,

      Boa! Apenas para complementar, minha expectativa é de que estamos próximos do fim do ciclo de correção. Estes ciclos são longos e demorados, então pode ser que continuamos em correção por mais 2, 3 anos, a sabor do Sr. Mercado, que ainda sim será a fase final deste ciclo. Certamente o mercado não tem fundamento hoje e talvez nem no próximo ano para engatar um ciclo de alta, mas é de se esperar que o mercado precifique a retomada de crescimento da economia mundial. Quando a situação macro melhorar os mercados provavelmente já estarão subindo. Se acontecer mais um crash dentro desta parte final do ciclo de correção, será um tremendo presente à todos nós que adotamos uma posição bem sucedida nestes últimos anos. Sobre a pernada histórica de 2002-2007 acho extremamente improvável ocorrer uma novo ciclo de alta deste nível, o boom das commodities já passou e dificilmente ocorrerá outro em tão pouco tempo, num cenário global onde a busca por energia limpa e consumo inteligente tende a aumentar com o passar dos anos.

      Boa semana a todos! Abcs,

      Excluir
  4. Na bolsa tudo pode acontecer, podemos voltar para os 30k ou ir aos 100k, e se voce estudar bem os gráficos vai ver que ele te fala antes aonde ele quer ir. Estou achando lindo esse triangulo na gráfico mensal, pra onde for acho que vai dar um bom dinheiro na compra se for pra cima, ou na venda se for pra baixo. Como disse uma hora ele vai falar bem alto pra onde vamos.
    IvanC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan, o problema é que ao meu ver faltam fundamentos para outro raly de alta, esta linha reta de 2002^2007 foi maioria especulação e tbm crescimento das empresas privatizadas, de que adianta esta farra de crédito se a população está empobreçendo na educação, saúde, segurança e por ai vai!!
      Más concordo com vç., tudo é possível, por isso em um suporte relevante procuro fazer minhas compras quando tenho capital disponível, um bom domingo à todos!!
      Ivngomes

      Excluir
    2. IvanC,

      Realmente tudo pode acontecer e por isso mesmo não podemos desconsiderar hipóteses de refugos/movimentos/rompimentos invalidados na análise técnica (principalmente quando o assunto são figuras gráficas). Por enquanto vamos descendo conforme tendência de curto prazo.

      Bons trades e boa semana! Abcs,

      Excluir
    3. Ivngomes,

      Fundamentos como os de 2002-2007 provavelmente não teremos mais. Realmente, na média, o fluxo de capital está correndo na economia (consumo) e uma parte muito pequena ou insignificante está fluindo para o campo dos investimentos (tanto para pessoas físicas, pessoas jurídicas, quanto para o governo). Lembrando que o investimento é uma das bases para o crescimento sustentado da economia e o governo precisa fazer sua parte.

      Boa semana e bons negócios! Abcs,

      Excluir
  5. só uma observação, se a gente ver o ICON mensal, é outra história é pra cima que está indo, pra ficar comprado seria interessante fazer uma carteira com esse papéis mais fortes.
    abraços
    IvanC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IvanC,

      Com certeza. ICON é outra conversa rsrs... Mas pra montar uma carteira na data de hoje, evitaria manter nível elevado em empresas do segmento de varejo. É o melhor setor do momento (e dos últimos anos), mas estou achando que o quadro não permanecerá tão positivo assim para o varejo nos próximos anos. A renda da população já está relativamente comprometida, há espaço para o crédito continuar expandindo, mas não tanto quanto nos últimos anos.

      Abcs,

      Excluir
  6. FI,

    Está praticamente estabelecido que o méxico é o novo brasil hein...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,

      Hehe, México deu uma verdadeira aula de crescimento sustentado e forte para uma economia emergente, mesmo com tantos problemas sociais. Será que os nossos amigos de Brasília aprenderam algo?

      Abcs, boa semana!

      Excluir
  7. Será que o motivo do japão estar subindo seria esse que eu encontrei na net?

    You forget one vital thing. 95% of that debt of Japan is domestic. So when government of Japan is paying interests of that debt they are almost totally paying it to their citizens and they are mostly ordinary Japanese people, not "1%". That's the difference between Japan and USA/Europe.
    Thant's why Japanese government has never really been worried too much about that debt. You got it?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teco Mafra,

      Sobre esta subida do Japão de curto prazo acredito que seja cobertura ou liquidações de posições vendidas. Movimento normal de mercado. Apesar de tudo esta passagem do seu texto está correta. O Japão possui uma alta taxa de investimento, isso permite o endividamento do governo e mostra que mesmo com uma economia em deflação, o desemprego permanece relativamente baixo na média mundial. Além disso os investidores pessoas físicas japoneses são reconhecidos mundialmente por ampliarem suas opções de negócio fora do mercado regional. Lá os investidores não reclamam do mau desempenho do Nikkei, ou do rendimento quase nulo da renda fixa. São bem dinâmicos e costumam negociar títulos públicos, ações, derivativos, moedas, etc, em qualquer canto do planeta.

      Abcs, boa semana!

      Excluir
  8. Enquanto isso, Mussum no mercado financeiro: "Corre Ursadis"! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs... hoje descontou aquela subida no final de sexta-feira na matriz que não pegamos mais o movimento de alta dos mercados. Volume está bom, mas bateu nos 56.6k, principal resistência de curtíssimo. Vamo que vamo!

      Abcs,

      Excluir
  9. Bem...queria comprar ações de uma empresa que fosse 100% baseada no Nordeste. Acho que as taxas de crescimento dessa região são mais elevadas que a do restante do país e acredito que será assim por mais alguns anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Wilson,

      Concordo, inclusive o governo olha com carinho para o crescimento da região. Difícil vai ser achar alguma empresa listada em bolsa focada somente neste mercado.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir

  10. alguém viu isso? terrorismo com os comprados?
    o pior que já tá no preço de agosto/2005.

    Eletrobras despenca após Barclays recomendar venda com preço-alvo de R$ 1.
    IvanC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior que acaba indo aos R$ 1,00 mesmo

      Excluir
    2. Esse é o efeito Orloff, vulgo Dilma.

      Excluir
    3. Não duvido nada que vá a 1,00. Empresa com dedo do governo é sempre uma dor de cabeça pro minoritário. O caso da Eletrobras então nem se fala.

      Abcs a todos e bons negócios!

      Excluir