segunda-feira, 29 de abril de 2013

O tigre asteca


A forte ascensão da economia mexicana tem atraído os holofotes do mercado financeiro. Somente em 2012 os investidores estrangeiros injetaram 57 bilhões de dólares em ações e títulos da dívida pública, volume cinco vezes maior do que foi investido aqui no Brasil durante o mesmo período.

O ingresso deste fluxo de capital estrangeiro garantiu a tão necessária capitalização e/ou abertura de mercado para algumas empresas do país, além de impulsionar a bolsa do México a superar o seu antigo topo histórico no início deste ano:

Mercado de capitais mexicano

Ao contrário da avaliação do nosso governo (que apelidou o fluxo de capital externo como especulativo e prejudicial), o ingresso de capital estrangeiro é extremamente benéfico para o crescimento e desenvolvimento da economia e não representa, necessariamente, um simples movimento especulativo.

O mercado está colocando dinheiro no México devido à melhora significativa nos fundamentos políticos e econômicos e não por especulação. O país possui uma política séria, bastante comprometida com as reformas estruturais e institucionais. Todo este trabalho tem gerado resultados na melhora do ambiente de negócios e consequentemente permitindo que o país possa crescer de forma sustentável no médio e longo prazo.

Somente em 2012 a economia mexicana cresceu 4%. Para os próximos anos as projeções giram em torno de 7%. O setor manufatureiro tornou-se o grande destaque da economia com a melhora significativa do ambiente de negócio (principalmente com relação aos custos de produção).

A indústria mexicana está tão forte que hoje a taxa de imigração de mexicanos ilegais para os Estados Unidos é quase nula. Os mexicanos não precisam mais atravessar a fronteira para trabalharem como jardineiros nos Estados Unidos. Hoje eles podem trabalhar de carteira assinada no parque industrial da cidade ao lado.

O desenvolvimento da cadeia industrial provocou um crescimento em efeito dominó sem precedentes na economia. A cada posto de trabalho aberto diretamente na indústria criam-se 7 ou 8 empregos indiretos em diversos setores. Por este motivo a expansão do mercado doméstico mexicano tornou-se o segundo grande atrativo para os empresários e investidores espalhados pelo mundo inteiro.

Mesmo com todos os problemas sociais (violência e tráfico de drogas, principalmente), o México está mostrando a todos os líderes latino-bolivarianos-americanos que é possível alcançar uma boa taxa de crescimento de forma sustentada. Basta abandonar o populismo, parar de reclamar ou colocar a culpa na crise financeira, abrir as portas para o mercado e fazer o dever de casa (reformas estruturais). Não é por acaso que o México recebeu o apelido de “o tigre asteca”. Nada mais justo.

No mercado de capitais o dia foi bastante movimentado na Bovespa. As ações da Petrobras dispararam após a companhia divulgar o resultado do primeiro trimestre de 2013. Os números vieram melhor do que o esperado pelo mercado. As ações da OGX também subiram forte no pregão desta segunda-feira, desta vez impulsionadas pela avaliação do Credit Suisse.

O banco de investimentos projetou aumento de 5% de participação da OGX sobre o índice Bovespa. O número é significativamente maior do que a participação atual (2,12%). Esta elevação atenderá os critérios de liquidez para composição da carteira teórica do Ibovespa (tal como ocorre de forma semelhante em diversos índices de outras praças financeiras).

Como o volume financeiro envolvendo as ações da OGX aumentou bastante nos últimos meses, a participação da empresa na composição da carteira teórica do índice aumentará. Consequentemente, os fundos passivos que fazem a réplica do Ibovespa precisarão comprar mais ações da OGX para se adequarem a nova composição do índice que começa a valer no próximo mês.

Com isso o índice Bovespa fechou o pregão desta segunda-feira em alta de 1,17%, recuperando as perdas sofridas na última sexta-feira. No curtíssimo prazo o índice segue enroscado entre a resistência dos 55.5k e o suporte de 54.1k. O rompimento de alguma destas linhas poderá indicar a próxima pernada do índice.
  
Índice da bolsa


Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão em alta, se aproximando da última resistência de curtíssimo prazo na região dos 14.9k, mantendo o impulso conquistado a partir do teste da principal região de suporte de curto prazo: os 14.4k.

Índice Nova York

13 comentários:

  1. Olá Fi, a Elpl4 deu um caldo hoje, day-trade R$ 7,70>>R$ 8,05, por gentileza como preencher o Darf do imposto de renda do day-trade??
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Ivan, você não perde tempo heim? rsrs... Boa operação. Basta utilizar o código 6015 no campo 04 (código da receita). Você tem até o último dia útil do mês seguinte para pagar.

      Abcs, parabéns pelo trade

      Excluir
  2. FI, boa noite!

    Reparei que você utilizou o verbo "precisarão" para falar sobre a compra dos fundos passivos na OGX, você que tem mais experiência no mercado, significa que eles começarão a comprar a partir de 6 de maio quando "oficializar" essa participação?

    Para mim já estava subindo com volume bom devido a compra deles, e o aluguel acompanhando a subida disparando tambem, por acreditarem que depois cai.. Mas se eles aindaaaa vão comprar, não sei explicar o aumento dos aluguéis..

    Que loucura essa ação!! Rs

    Abs e parabéns por expalhar conhecimento em um assunto tão complexo e difícil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite amigo, tudo bom?

      Sim, os fundos precisarão recompor a carteira a partir da data da modificação do Ibovespa. Se os gestores fizerem esta mudança fora do timming, o fundo deixará de ser passivo. Fundos passivos precisam apenas replicar o índice e não podem mostrar um rendimento superior/inferior ao índice de referência. Já os fundos ativos, que utilizam o Ibovespa como benchmark, podem fazer as devidas alterações no momento mais adequado segundo avaliação da equipe de análise do fundo, ou compor a carteira de uma forma diferenciada, a fim de superar o Ibovespa.

      Que nada, mercado financeiro é simples quando existe uma estratégia. Nós é que gostamos de complicar as vezes rsrs... Qualquer dúvida estou à disposição.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    2. Como que funciona então o reajuste dos fundos passivos para replicar exatamente igual ao IBOV?
      Trocam tudo no próprio dia 6? Se for isso vai explodir esse papel..

      Excluir
    3. Sim, precisam replicar o índice e portanto, fazer a mudança no dia correto. Caso contrário vai gerar distorção. Pode disparar ou não. Tudo depende da estratégia adotada para fazer a mudança de carteira. Fundos não operam como nós (pessoas físicas). Em papéis extremamente líquidos, como a OGX, existe a possibilidade de operar na ponta vendedora, por exemplo, e fazer a recompra dobrada e parcial na ponta compradora, não permitindo uma disparada tão forte no papel. Além disso, os fundos de gestão passiva representam apenas 23% dos fundos disponíveis no mercado. A maioria esmagadora de fundos disponíveis no mercado são de gestão ativa.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  3. FI, Mais uma vez meus cumprimentos pelas suas análises sempre objetivas e equilibradas. Hoje, gostaria de tomar um caso recente para um esclarecimento que possivelmente deve interessar a muitos colegas investidores. Entre os dias 26/04/13, (2ª feira) e 29/04/13 (6ª feira), o preço da CIEL3 foi reduzido de R$62,00 para R$52,74. Já que isto foi uma coisa artificial, gostaria de saber sua opinião sobre o seguinte: 1)Qual a conseqüência disto? 2) Teoricamente qual o procedimento correto deveria ser adotado por um investidor que ainda não tem o papel num caso como este? 3) Por que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Anônimo, tudo bom?

      Obrigado. Infelizmente não acompanho este papel. Está fora do meu radar. Mas olhando pelo gráfico não vejo nada de anormal, apenas uma correção de curto prazo no papel. Os preços que você me informou não estão batendo com os preços do meu gráfico. Não houve pagamento de dividendos ou JCP? Em caso positivo está tudo normal, já que o pagamento precisa ser descontado do preço do papel. Não entendi a sua segunda pergunta. Quem não tem o papel em carteira não precisa fazer nada. Ou você pretende comprá-lo?

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. Bem, enquanto um país minúsculo como o México com uma violência de drogas extremamente brutal, super desorganizado em termos governamentais com uma polícia muito mais corrupta que a nossa consegue 57 BILHÕES nosso país com tamanho do planeta, população enorme afugenta os investidores com essa presidentezinha ranzinza feminista.

    Eu quero só ver essa quantidade de engenheiro se formando da classe média e a inflação subindo ferrando feio a classe C, D e E se ela vai conseguir se sustentar.

    Quando o pobre não conseguir mais tomar cerveja e comprar a mesma quantidade de comida, as taxas de aprovação dessa idiota vão começar a cair.

    Tá tudo absurdamente caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobretao,

      Outro problema nosso é o excesso de profissionais com curso superior de faculdades de quinta categoria extremamente desqualificados sendo despejados no mercado de trabalho. Em algumas áreas a profissão foi banalizada. Isso acaba gerando um custo extra para as empresas, com rotatividade maior de funcionários ou investimentos numa melhor instrução do funcionário. Este é um dos grandes problemas criados pelo governo: temos um excesso de profissionais desqualificados num mercado de trabalho aquecido, por consequência a produtividade cai.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    2. Exatamente FI, é o que os EUA estão passando, só que no caso deles ao invés de faculdades desqualificadas, eles tem o débito estudantil, onde hoje qualquer idiota faz faculdade pegando enormes quantidades de dívida.

      Assim despeja mais jovens no mercado de trabalho que numa economia desaquecida tem o cenário de alta dívida + ficar sem emprego.

      Essa questão de todo mundo ter faculdade vai ser foda. Vão exigir o que, mestrado de todos? Aí o cara vai passar quase 10, 12 anos só estudando, e estudando.

      Patético o que o mundo tecnológico está se tornando.

      Excluir
    3. Exatamente. Dependendo da área, o profissional que pretende se manter competitivo no mercado de trabalho não poderá interromper os estudos. Especializações, cursos extras e assim por diante. Estudar por interesse é bom, mas estudar por obrigação (para se manter no mercado de trabalho) não. Então a pessoa precisa decidir se aceita permanecer nestas condições no mercado de trabalho ou parte para algo mais autônomo/independente/empreendedor. Eu acho melhor a segunda opção.

      Abcs, bons negócios

      Excluir