sexta-feira, 24 de maio de 2013

Fechamento das bolsas


Os principais índices mundiais oscilaram pouco nesta sexta-feira, encerrando o dia próximo à estabilidade, mostrando perda de volume nas negociações já que Wall Street não abrirá na próxima segunda-feira devido ao feriado nos Estados Unidos.

Por este motivo a análise de hoje será mais curta, focada apenas no fechamento dos gráficos semanais das principais praças financeiras mundiais.

Começando pela matriz em Wall Street, o índice Dow Jones mostrou fechamento semanal em leve baixa. O candle é uma estrela de pavio superior relevante. Apesar de não ser uma estrela cadente, de maior expressividade, o sinal de topo e possível reversão permanece o mesmo. Deve-se considerar que a formação do candle foi influenciada pelo aumento da volatilidade na parte da tarde do pregão de quarta-feira, quando a ata da última reunião do FED foi divulgada pela mídia, apresentando matérias de teor desnecessariamente sensacionalista.

Dji

A queda iniciada na quarta-feira não se confirmou nos dois dias seguintes de negócios, penalizando, desta forma, a relevância do candle semanal. Um movimento semelhante ocorreu no índice S&P500.

Na Alemanha, o principal índice da bolsa de Frankfurt fechou a semana colado na região dos 8.3k, muito próximo do antigo patamar de topo histórico. O movimento de correção tende a continuar na próxima semana, retestando os 8.150 pontos (justamente a antiga região de topo histórico, que agora atuará como suporte).

DAX

Em Londres, na Inglaterra, o índice FTSE fechou a semana em queda, mostrando um forte sinal de topo. O candle de fechamento é uma estrela cadente, indicando falso rompimento (bull trap) do topo histórico. Poderá retornar para a linha de suporte mais abaixo em 6.4k.

FTSE

O índice CAC, em Paris (França), também fechou a semana em queda, semelhante ao movimento ocorrido na Alemanha. O índice não conseguiu superar a forte resistência na linha dos 4k e poderá acelerar o movimento de correção nas próximas semanas devido à ausência de suportes relevantes próximo ao patamar atual de pontuação.
  
CAC

Na Índia, a bolsa de Bombay despencou na semana. O índice foi barrado novamente pela região de resistência nos 20.2k, confirmando topo duplo. A linha central de bollinger poderá ser testada na próxima semana, com boas possibilidades de rompimento rumo a LTA de 2009.

Sensex

O movimento de queda expressiva pode ser observado também no mercado mexicano, que fechou mais uma semana no vermelho, ocasionando perda de uma importante LTA intermediária (iniciada no final de 2011). Mercado extremamente vendido no curto prazo, corrigindo parte da forte valorização dos ativos ocorrida em 2012.

México
   
A bolsa de Xangai (na China) fechou a semana de lado, mostrando um doji de indecisão bem abaixo da linha central de bollinger. Esta sinalização coloca em risco a manutenção da retomada da tendência de alta de curto prazo observada nas últimas semanas.

Xangai

Curiosamente, o índice Bovespa, mais conhecido como patinho feio das principais praças financeiras mundiais (devido ao seu desempenho ruim em 2013 - entre os piores do mundo), conseguiu fechar a semana com uma boa alta. Justamente no momento onde o mercado financeiro global opera shorteado.

Ibovespa

Este é o segundo movimento mais importante do ano para o mercado brasileiro. O primeiro foi, evidentemente, o fundo confirmado na importante região de suporte dos 52.5k. A análise desta semana mostra um indício de realocação de posições no mercado global. Alguns investidores estariam reduzindo exposição em mercados mais caros, que tiveram um bom desempenho no passado, para realocar os recursos em mercados mais descontados, como o nosso, por exemplo.

Embora tenhamos motivos de sobra para justificar este desconto, alguns setores, como o elétrico, petróleo e gás, infraestrutura e financeiro tem atraído investidores para remontagem de posições.

Com este fechamento o índice Bovespa mostra início de rompimento da LTB intermediária (formada a partir do topo em 63.4k). A superação dos 57k (formando uma resistência dupla juntamente com a linha central de bollinger) indicará o fim da tendência de baixa de médio prazo.

Desejo a todos vocês um ótimo final de semana!

3 comentários:

  1. FI vc falou no post anterior gas xisto nos EUA.
    Eu não estou dentro do assunto nem dos fundamentos,por isso pergunto se na sua opinião,esse setor sera então uma exelente oportunidade daqui para a frente!?
    Tem conhecimento do nome de algumas dessas empresas a cotar nos EUA?

    Batistuta007

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pelo que eu andei lendo vai ser um grande diferencial para reduzir o custo de produção nos Estados Unidos. Não tenho dúvidas de que será uma grande oportunidade para o setor industrial voltar a se fortalecer e desenvolver nos próximos 10 ou 20 anos pelo menos, gerando impacto significativo no cenário macro também. Imagine os Estados Unidos alcançando sua "independência energética", deixando de importar petróleo (podendo colocar em risco até mesmo a viabilidade do pré-sal brasileiro, pois o preço do petróleo tenderia a cair com a queda na demanda) pois encontrou outra fonte energética bem mais barata e viável (gás de xisto). Como é algo muito recente, ainda não tenho os nomes das empresas. Creio que muitas irão aproveitar a oportunidade. Vale a pena acompanhar esta revolução energética nos Estados Unidos.


      Abcs, bons negócios

      Excluir
  2. Pelo que consegui no google as seguintes estao ligadas nessa area:

    Marathon Oil Corporation

    Talisman Energy Inc.

    ResponderExcluir