terça-feira, 7 de maio de 2013

Mercado segue firme na tendência de alta


As principais bolsas de valores mundiais fecharam mais um dia em alta nesta terça-feira, mantendo suas respectivas tendências de curto prazo. O principal driver para as compras do dia ficou por conta do inesperado avanço das encomendas à indústria alemã.

As novas encomendas aumentaram 2,2% em março na comparação com o mês anterior. O número surpreendeu o mercado, que por sua vez esperava um uma queda de 0,4%.

Ainda na Europa, o presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mário Draghi, continuou salientando que a instituição está pronta para tomar mais medidas de flexibilização a fim de estimular a economia na zona do euro. Na verdade, esta fala do presidente Draghi é direcionada ao mercado de capitais, visando manter a confiança dos investidores em alta, colaborando assim para valorização dos ativos em bolsa, aumento da demanda por títulos públicos e queda na cotação do euro.

Nos Estados Unidos o índice Dow Jones e S&P500 avançaram para novas máximas históricas, mantendo a tendência de alta de curto, médio e longo prazo.

Dji

No Brasil o índice Bovespa fechou o pregão em alta de 1,52%, impulsionado pelas principais blue chips. O Ibovespa está entre os índices mundiais com o melhor desempenho nas últimas semanas, justamente por estar mais descontado em relação aos seus pares emergentes. Segue mantendo uma boa tendência de alta de curto prazo.

Ibov

Para finalizar, o diplomata brasileiro Roberto Azevêdo superou o mexicano Hermínio Blanco na disputa para ocupar o cargo de diretor-geral da OMC (Organização Mundial do Comércio). A notícia é positiva para o país, porém o brasileiro terá um duro trabalho pela frente. A organização ficou desmoralizada após fracassar na rodada de Doha.

6 comentários:

  1. Finanças Inteligentes Boa Noite.

    Sempre operei por médias, a operação mais simples e idiota que até um macaco poderia fazer.

    Não é excitante, não é romântico, mas extremamente eficiente, sempre compro por menos do que vendo e assim vou vivendo.

    Gosto das suas análises e tals, mas você consegue me explicar porque TODAS as noticias ruins de uma empresa explodem quando ela está em tendencia de baixa (no meu caso, nas médias móveis) e simplesmente desaparecem quando o IBOV cruza a média.

    É um troço que eu não entendo, e já dei uma olhada no passado, se a pessoa tivesse seguido a média disciplinadamente teria saído de todas as crises antes delas acontecerem.

    Sei lá isso me deixa maluco. Consegue explicar aí?

    As noticias param porque cruza média móvel ou cruza média móvel pq as noticias param, enfim..

    nem sei se você entendeu mas de boa.

    Valeu

    Leonardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. qual a periocidade que vc usa para esse cruzamento , MMe ou MMa de 2 , 5 , 21 , 50 e 200 ,outros ? .Concordo com vc , as vezes a gente quer complicar as coisas , não acreditamos em coisa simples para ganhar dinheiro .

      ASS: ARRISCATUDO

      Excluir
    2. Boa noite pessoal,

      É isso aí. Média móvel nada mais é do que a média de preços de um determinado período. Se a média está caindo, então os preços naquele determinado período estão em tendência de queda. Se a média está subindo, então os preços naquele determinado período estão em tendência de alta.

      Normalmente empresas que soltam notícias ruins dentro de congestões ou tendências de baixa, são empresas ruins mesmo e estas notícias acabam sendo corriqueiras. Então o mercado está ciente da deterioração dos fundamentos ou piora nas perspectivas de crescimento. Quando a empresa é boa e não costuma soltar notícias ruins, mas por um evento qualquer solta um dado negativo, o impacto no mercado tende a ser limitado, de curto prazo, não alterando a tendência principal do papel de médio e longo prazo (alta). Não existe empresa boa, bem fundamentada, com boas perspectivas, que não esteja inflada (preços), em tendência de baixa no médio e longo prazo.

      Com relação ao índice, o raciocínio é o mesmo. Se a média está caindo, então os preços (média de preços dos ativos que compõe a carteira teórica) naquele determinado período estão em tendência de queda. Se a média está subindo, então os preços naquele determinado período estão em tendência de alta. Ao utilizar uma média curta no índice, o investidor/operador poderá identificar os momentos de queda do mercado na fase inicial, evitando prejuízos maiores. Mas a média curta será rompida também nos momentos de correções de curto e médio prazo, sem estar necessariamente mostrando que o mercado entrará em crise. Os rompimentos de médias longas normalmente ocorrem nos momentos onde os mercados já estão em queda acentuada.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  2. Zé Piu,

    Nem me fale rs.. Removi o comentário.

    Abcs, bons trades

    ResponderExcluir
  3. Olá Fi, quando os mercados sobem e sobem por "nada" os precavidos ficam de fora. Dessa forma só estou com trades de curto prazo, longo prazo ao meu ver é baixa..
    Depois dá uma olhada na nossa Elpl4, sentiu suporte na região dos R$ 7,70 e amanhã sai o resultado do trimestre, pode montar um bear trap quinta;
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan,

      Eu acho que esta correção do Ibovespa está na fase final, pode ser interessante começar a ter um pouco de posição de médio e longo prazo no índice. Por isso montei carteira nesta queda recente, mas o meu foco maior ainda continua no curto prazo também. Esta subida por "nada" tem respaldo dos bancos centrais. Liquidez de sobra no mercado está impulsionando os ativos em diversas praças financeiras mundiais, só ficou faltando o Brasil, praticamente.

      Estou de olho na ELPL4 para comprar mais, ou se o elástico esticar demais, pretendo até mesmo entrar com os dois pés nela. Papel tem potencial de alta no médio prazo. Este suporte de curtíssimo prazo está segurando, pode formar fundo duplo. Mas se não respeitar esta linha melhor ainda rsrs..

      Vamos ver o tamanho do estrago no balanço dela amanhã.

      Abcs, bons trades

      Excluir