quarta-feira, 5 de junho de 2013

É mais fácil acreditar em Papai Noel


O clima de tensão, insegurança e desconfiança voltou a incomodar os investidores nesta quarta-feira com o reaparecimento de Guido Mantega aos holofotes do mercado. O ministro da Fazenda anunciou ontem a noite que eliminou a cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre o ingresso de recursos estrangeiros para aplicação em renda fixa.

A alíquota foi implementada pela primeira vez em 2009, a fim de reduzir a entrada excessiva de dólares no país e, utilizando as palavras do ministro, “combater a especulação”. O governo tratava a liquidez no mercado externo, provocada pelas políticas expansionistas dos países desenvolvidos, como inimigo público número 1.

Na visão do governo, o real valorizado era o grande culpado pela perda de competitividade das empresas brasileiras no mercado externo e a especulação era a grande responsável pela valorização do câmbio. Fizemos de tudo para espantar a chuva de dólares. Combatemos a especulação com uma verdadeira enchente de medidas cambiais surpresas, aumentos de IOFs e intervenções desastrosas. Sobrou até para as transações de cartão de crédito dos brasileiros no exterior.

Vencemos a “guerra cambial” contra a especulação. Os dólares procuraram outra freguesia. Economias dispostas a recepcionar uma parte deste brinde de liquidez no sistema eram o que não faltavam na época. Por aqui o dólar saltou de R$ 1,70 para R$ 2,15, mas nada mudou além da nossa perda de credibilidade no mercado. As empresas brasileiras continuaram sem condições de competição no cenário externo, enquanto os nossos concorrentes estavam aproveitando a fartura de dinheiro barato para se capitalizar e investir.

Quatro anos depois, percebendo que nada havia funcionado, o ministro Mantega volta atrás. Agora queremos fazer as pazes com a especulação. Queremos que ela seja a nossa amiga. Precisamos de dólares para cobrir a cratera formada nas transações correntes e ajudar no combate à inflação.

Apesar da evidência, o governo nega. A presidente Dilma afirmou nesta quarta-feira que "o governo não tem medidas a tomar para segurar a valorização do dólar". Poucos minutos depois o Banco Central entrou no mercado para fazer, adivinha o que? Segurar a valorização do dólar.

A eliminação do IOF é um driver de peso para provocar a desvalorização do dólar. Mas não foi o que aconteceu. O dólar abriu em queda e se recuperou rapidamente. O governo levou mais um “olé” do mercado. O Banco Central foi chamado às pressas pra evitar o vexame e vendeu o equivalente a 1,37 bilhão de dólares num leilão de swap cambial (forçando a queda da cotação). Mesmo com a atuação do BC, o dólar ainda fechou em leve alta de 0,10%.

O ministro Mantega disse que a retirada do IOF não tem objetivo segurar o dólar para conter a inflação, mas sim adaptar o mercado de câmbio à nova realidade de menor liquidez internacional. Tarde demais para voltar atrás, não? E será que este (liquidez) é realmente o motivo? Não é o que diz o relatório de fluxo cambial do Banco Central divulgado hoje.

A autoridade monetária informou que o saldo da entrada e saída de dólares no país (fluxo cambial) fechou o mês de maio positivo em 10,75 bilhões de dólares (influenciado pelo fluxo comercial, já que o fluxo financeiro registrou saldo negativo). O ministro certamente estava ciente deste dado antes de anunciar a redução do IOF.

Outro ponto curioso está relacionado à captação do Tesouro Nacional. Guido Mantega disse que “não há nenhum problema dessa natureza, estamos financiando muito bem a dívida brasileira, com tranquilidade”. Porque será que ele disse isso no mesmo dia em que apareceram rumores nas mesas de operações dos bancos e corretoras de que um fundo estrangeiro (um dos maiores do mundo) tinha saído de uma grande posição no Brasil?

Muitos destes investidores compraram títulos públicos brasileiros no passado e mantiveram posição após a implementação do pedágio. A barreira do IOF na entrada impedia, também, a saída deste recurso. Se resolvessem liquidar estes títulos, mas posteriormente retornar ao mercado brasileiro, precisariam pagar novamente os 6% de IOF. Ao retirar o pedágio (IOF) o transito fica livre para o investidor estrangeiro entrar e sair.

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, também contou ao mercado a sua versão sobre o Papai Noel. Ele disse que a eliminação do IOF reduz a volatilidade nos mercados. Não foi o que observamos hoje, muito pelo contrário. Com o trânsito livre é de se esperar um aumento da volatilidade e não uma redução.

Para finalizar, o secretário do Tesouro Nacional mostrou que aprendeu muito bem com as aulas de stand up comedy de seu professor Guido Mantega ao dizer que “o principal fator de atração de capital estrangeiro para o financiamento da dívida pública brasileira são os fundamentos do país.”

Este tipo de postura desagrada o investidor. Políticos precisam ser otimistas, mas as declarações do governo brasileiro estão completamente fora da realidade. Não há como acreditar em alguém que está tentando, notoriamente, contradizer a razão. Enquanto o governo continuar tratando o mercado como uma criança ingênua, a ser facilmente tapeada, as suas declarações continuarão sendo ouvidas por nós como historinhas de Papei Noel.

A bolsa brasileira despencou nesta quarta-feira. Um pivot de baixa foi acionado com a perda dos 52.9k, amentando a força da tendência de queda de curto prazo. Com esta formação técnica, a região de suporte em 52.5k dificilmente conseguirá segurar a pressão vendedora.

Ibovespa

Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão em queda de 1,43%, mantendo a tendência de baixa de curto prazo. Uma importante LTA intermediária (linha que sustentou todo o movimento deste ano) foi perdida com candle de força relevante. O índice atingirá a primeira zona de suporte expressiva aos 14.8k, também fragilizada em decorrência da perda desta importante LTA, provavelmente amanhã.

Dow Jones

30 comentários:

  1. Hahahaha, ótimo texto como sempre!
    Alguém acredita ainda no discurso do Mantega??? Na real, é só pegar tudo que ele fala e inverter, aí você obtém a verdade.
    Estou aproveitando as quedas pra ir as compras, mas tá desanimador, o clima geral sobre a economia está péssimo, até nas conversas de botequim e entre a família... :|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk o Nerd disse tudo!! é só inverter.. rs

      Excluir
    2. Verdade rss.. é só inverter o que o governo fala. Pois é, o clima não está muito bom e o mercado sente falta dos investidores pessoa física. Pregão praticamente dominado por estrangeiros e institucionais.

      Abcs a todos, bons investimentos

      Excluir
  2. É claro que o governo brasileiro possui uma meta para o cambio, porém o que vai reger, pelo menos até 2014, a economia é falta de transparência do governo sobre a posição econômica. Na minha humilde opinião, o governo está com receio de não conseguir conter a alta do dólar e passar por mais esse vexame...assim é melhor não divulgar a meta real para o câmbio, pois o que não é prometido não pode ser cobrado!
    Julio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, só um burro divulgaria uma meta para o câmbio! A meta é 2,20? Ótimo, vou comprar agora e esperar...

      Excluir
    2. Realmente Luiz, vc tem razão...mas imagine que neste momento não é interessante para o governo que o dólar não ultrapasse os R$ 2,15 (como ele tem demonstrado fortemente). Por enquanto, pode-se dizer que essa é a meta do governo. Porém, é muito mais cômodo para o governo dizer que só está controlando a volatididade do mercado ao invés de declarar que esse é o cenário (meta) para impedir o controle da inflação, pois esse valor seja ultrapassado, o governo perderá mais ainda a credibilidade em sua politica econômica. Julio

      Excluir
    3. Julio, concordo plenamente. Parabéns pelos comentários pertinentes!

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  3. Excelente texto! Tem coisa que o Mantega fala que dá tristeza.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu amigo. Muitos não sabem se riem ou se choram. Pra mim já virou piada.

      Obrigado!

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. Não sei se já falei aqui mas opero pequeno! R$ 4.000 .. rss
    Fui fazer um investimento a médio prazo.. e entrei na vale! .. kkk Peguei um lote.. minha ideia é aprender.. Nada de vislumbre. Já perdi o o suficiente e aprendi a usar Stop! rsss . Mas hoje quebrei a cara.. e metade do meu risco se foi... Agora é só aguardar. Fin.. seu livro me ajuda muito.. mas 2012 e 2013 .. só levei nabo.. rss

    Estava querendo brincar com uma opções. para entender melhor esse mundo que me fascina! Você poderia fazer alguns comentários um dia desses! Tenho certeza que poderia ser muito interessante, caso você goste do assunto.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, não mexa com opções. Vá para um cassino que tem menos risco de perda.
      Abs.

      Excluir
    2. rsss.verdade.. mas sabendo utilizar é uma ótima forma de remuneração. Só não da para ficar rico do dia para noite!

      Excluir
    3. Putz, você foi operar justamente um dos papéis com maior giro de player do mercado brasileiro e ainda utilizado para balizar posições em derivativos. Este tipo de ativo não se encaixa naquela estratégia de trading no qual eu expliquei no livor. Qualquer dúvida me mande um e-mail. Vamos dar um jeito de melhorar este 2013 aí.

      Concordo com o Zé Piu. Fique longe de opções ou qualquer tipo de operação que envolva derivativo. Profissional que vive de opções no mercado você conta nos dedos. Exige estratégia, disciplina e psicológico impecável.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  5. FI, no meu entendimento, o mercado não confia mais na equipe econômica. O recado já foi dado há um mês atrás, a crise é de confiança - só resolveria se trouxessem o Meirelles de volta e aquela Sra. de Brasília ficasse caladinha e quieta. Mas, como o Tico e Teco estão de férias acho impossível uma atitude dessa magnitude.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, também acho difícil. Mas com relação ao Mantega, acho que ele só fica na Fazenda até 2014. Se ele der sorte a Dilma joga ele pro ministério da Pesca e Agricultura ou algo do tipo rs...

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  6. FI, Parabéns pela análise de hoje. Mais uma vez brilhante. Na oportunidade, gostaria de registrar uma sugestão: Os chamados fundos de inflação, depois e uma subida continua de anos começaram a derreter fortemente deste o inicio de 2013. Como tais fundos são utilizados por muitos investidores seria muito oportuno que você fizesse uma análise desta situação.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Sim, posso fazer uma análise sobre estes fundos. Muitos estão posicionados em títulos longos, caros e desinteressantes. Há uma tendência do mercado em dar preferências as NTNBs, devido a "proteção contra inflação". Operações em títulos pré-fixados são incomuns e menos comentadas. O brasileiro passou por um período muito cômodo de juros altos, então bastava se posicionar em pós-fixado e esperar. Hoje não é mais assim. A taxa pré-fixada é o que faz a renda fixa ser interessante. Mesmo no caso da NTNB, o que importa mesmo (fazer fazer lucro real) é o bônus do título e não o IPCA.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  7. FI, Se eu fosse a Dilma eu tirava o MANTÊGA e colocava alguém com uma visão prática e objetiva dos nossos problemas prá tocar aquele ministério. Existe por ai muita gente boa. E por falar nisto um ótimo nome seria o seu. Um abraço e parabéns pelo seu belo livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs... quem sou eu! Obrigado pela referência. Mas realmente, tem muita gente boa por aí com plenas condições de assumir o cargo do Mantega e mais uma meia dúzia de cargos importantes no governo.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  8. FI, concordo a respeito da analise dos fundos de inflação. Tem muito gestor apostando que ela segue firme no LP e segurando as posições...e muito fundo multimercado caindo.

    Sabemos que o mercado no futuro vai ter que enxugar o excesso de liquidez que o fed injetou, muito provavelmente via inflação. E tambem que a Dilma esta preocupada em segurar a inflação para as eleições de 2014. Estou trabalhando com um cenario de inflação reduzida até final de 2014 e depois uma aceleração.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galo da Comarca,

      Exato. De qualquer forma, mesmo depois das eleições de 2014, acho difícil ver o IPCA extrapolando os 6,5%. Vamos passar uns calafrios, mas o BC vai atuar para segurar a inflação. A autoridade monetária precisa seguir as determinações do Conselho Monetário Nacional. Por este motivo estou projetando retomada dos juros para casa dos dois dígitos a partir de 2015, quando entraremos num novo ciclo de aperto monetário (mais prolongado do que o atual).

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  9. Já demorou pra tirar o margarina bullyzão o cara é muito ruim, burro e valentão.

    Agora está com o rabo entre as pernas.

    O mais engraçado FI, é que a folha vermelhinha nem fala nada direito, ela simplesmente comemora os feitos do governo. Jornalzeco nojento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobretao,

      Mídia brasileira deixa muito a desejar, por inúmeros motivos. Alguns ficam até difíceis de se comentar. As críticas mais duras acabam sendo realizadas, na maioria das vezes, pela imprensa internacional.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
    2. Exato. A Economist está batendo forte no margarina. Eles fizeram um artigo mto irônico dessa vez falando pra deixar o cara lá já que a equipe da feminista só faz o contrário que eles falam.

      A economist já tá tirando sarro da vadia

      Excluir

  10. F.I.

    Parabenizar você pelos seus comentários e suas análises diárias, é muito pouco. Todos os seus leitores diários (entre eles os mais importantes e qualificados gestores de fundos, carteiras administradas, diretores financeiros dos maiores bancos, corretoras e distribuidoras de títulos e valores deste país) conhecem muito bem a qualidade de seus comentários e sabem como são, sempre, coerentes, pertinentes, objetivos (importante porque temos pouco tempo e agenda carregada) o que acabou se tornando em importantíssima ferramenta no nosso dia-a-dia, pois nos permite, com uma
    leitura de 5 minutos, ajustar a sintonia com o que está acontecendo no mundo dos negócios, coisa que poderíamos gastar horas garimpando e avaliando notícias importantes, caso não tivéssemos o seu blog para nos
    ajudar.

    Ressalvo que a sugestão em um dos comentários acima, de seu nome para substituir o Ministro "margarina cremosa", não é boa para nós, seguidores do seu blog, pois perderíamos a nossa "bússola de todas as manhãs" nesse mar bravio do mundo dos negócios.

    Embora seja uma postura muito egoísta da nossa parte, aceita ser cogitado para Ministro não. Fica quietinho aqui ajudando a gente.

    Um abraço.

    Um gestor seguindo o mestre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelos comentários amigo! Fico feliz por saber que o blog está sendo útil para alguma coisa rsrs... O mercado financeiro não está nada fácil para gestão de carteiras (congestões são piores do que correções fortes e rápidas). Mas quem passar desta fase turbulenta será beneficiado no futuro próximo com o ingresso de um novo ciclo de alta na bolsa.

      Mestre são as pessoas que participam comentando neste blog!

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  11. Olá FI,

    Excelente artigo mais uma vez, parabéns :)
    Um belo resumo da economia brasileira e análise bem feita das trapalhadas cometidas pelo Governo como sempre...
    Sinceramente, tirar IOF da renda fixa não achei lá grande medida, porém não sabia desse grande fundo com posição alta no Brasil, temos que estar sempre atentos com esse Mantega e turma.
    Faz um bom tempo que a bolsa brasileira perdeu liquidez, esse mercado de lado é terrível, não gosto muito para tomar decisões de longo prazo, apesar de ser mais focado na análise fundamentalista gosto de olhar para os gráficos buscando alguma entrada melhor.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. General Investidor,

      Aquele IPO da Petro sugou muita liquidez do mercado, hoje poderíamos ter mais operadores pessoa física na Bovespa, aprendendo e evoluindo com o mercado. Mas o que se observa no pregão é briga de cachorro grande. Precisamos ser bem cautelosos nas operações e evitar prolongar demais as posições. É uma maneira de sobrevivência dentro de um mercado em congestão de longo prazo.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  12. FI para Ministro! Gostei! Abraço, sempre lendo aqui - fora do mercado por um tempo.

    ps.: nossa McLaren este ano está como o Mantega, perdidinha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Quem sou eu meu amigo rsrs... Meu lugar é aqui mesmo, no mercado.

      Abcs, bons negócios


      PS: Lamentável ver as McLarens patinando na manteiga, brigando com as Toro Rosso, Force India... Estou sendo obrigado a torcer pra Lotus. O lugar dela é lá na ponta, mas este ano fizeram tudo errado. E não há desculpa pois a equipe tem dinheiro de sobra pra fazer um carro de ponta. Vamos ver se ano que vem a gente faz o Vettel comer poeira rsrs... Esse alemão já ganhou demais.

      Excluir

Conheça o meu eBook Muito prazer, Sr. Mercado

Entenda a dinâmica do mercado de capitais e descubra como é simples e fácil investir com sucesso na bolsa. Saiba mais sobre o livro clicando aqui.