sexta-feira, 26 de julho de 2013

Bolsa sobe 12%. Ficou surpreso? Então abra o seu olho


O desacreditado mercado brasileiro consagrou-se, mais uma vez, como o grande destaque da semana entre as principais bolsas de valores do mundo inteiro. Muitos estão surpresos. O cenário político e econômico não mudou. Os fundamentos das empresas não melhoraram. O pessimismo continua o mesmo. Então porque a bolsa está subindo?

A postura do Banco Central, em manter o ritmo do ciclo de aperto monetário, tornou-se o principal driver do mercado. A autoridade monetária luta para reconquistar sua credibilidade perdida no passado ao mostrar que, agora sim, está comprometida com a política de metas de inflação. A ata do Copom, o Relatório de Inflação e a última entrevista do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, ajudaram a reforçar e/ou alimentar esta postura mais firme da autoridade monetária.

O mercado entendeu o recado. Os ativos começaram a subir na bolsa ao som das trovoadas. Quando menos se esperava, nasceu uma tendência de alta.

A mídia e grande parte dos analistas ainda não enxergaram, mas o índice Bovespa já subiu mais de 12% desde o dia 05/07/2013, quando o nosso mercado havia atingido a mínima nos 44.1k. Quem poderia adivinhar que a bolsa iria parar de cair justamente nos 44.1k? Ninguém. Mas mesmo assim muitos se preocuparam em tentar pressupor o impossível (adivinhar o fundo) para sair na frente e ganhar mais.

Ninguém acerta. Ninguém tem bola de cristal. Para piorar, quando o mercado inverte a mão, a maioria dos investidores que estavam acompanhando acabam não fazendo nada. Isso acontece porque é extremamente complicado superar as frustrações com o mercado. É bastante confortável manter uma posição líquida ou vendida num mercado em tendência de baixa, mas alterar esta posição (quando o mercado volta a subir) não é fácil. Como o mercado não se move em linha reta, estas frustrações estão sempre acontecendo nas inversões de tendências.

Além disso, os investidores tendem a assumir uma posição preferencial muitas vezes influenciada pela formação de sua carteira e não pela indicação do próprio mercado. “Eu gosto/quero ver o mercado caindo”. “Eu gosto/quero ver o mercado subindo”. Em alguns momentos o mercado atenderá sua preferência, outros não. O investimento, neste caso, torna-se uma aposta e, novamente, as frustrações ocorrerão quando o mercado decidir se mover pela outra direção.

É por este motivo que poucos investidores conseguem obter retornos satisfatórios especulando ou investindo na bolsa. A frustração com a especulação ocorre de forma mais rápida, pois são criadas expectativas de mercado de curto prazo. A frustração com o investidor de longo prazo ocorre de forma mais demorada, pois são criadas expectativas de mercado de longo prazo. Quantas pessoas você conhece que investem de forma ativa/regular na bolsa há mais de 10 anos? Quantas pessoas você conhece que investem de forma ativa/regular na bolsa há mais de 10 meses?

O investidor que assume uma posição preferencial não sobrevive no mercado e será expulso deste ambiente quando suas frustrações atingirem uma máxima. Por isso é importante não criar expectativa com o futuro da bolsa, seja positiva ou negativa (para curto, médio ou longo prazo). Esta é uma função do mercado e não do investidor.

Então o que fazer? Simples, basta enxergar e aceitar a direção do mercado. Vamos pegar como exemplo a situação atual do índice Bovespa. O mercado, que até pouco tempo atrás estava caindo, inverteu a mão e agora está subindo.

A tendência de alta de curtíssimo prazo foi confirmada no dia seguinte após a divulgação da ata do Copom, com um rompimento de pivot no gráfico horário (superação dos 45.9k com um candle de força relevante) do índice Bovespa conforme podemos observar logo abaixo.


Na sequência formou-se um novo topo ascendente. Em seguida um novo fundo ascendente. A consistência da tendência aumentou à medida que foram aparecendo altas mais fortes e correções mais fracas. Com a superação dos 48.1k (importante linha de resistência), a tendência de alta de curtíssimo prazo ganhou força, estendendo-se para o curto prazo.

Completamos a terceira semana de repique na bolsa e até o momento o mercado não emitiu sinal técnico de que este movimento chegou ao fim. Os elevados níveis de sobrevenda, destacados na análise de fechamento do mês passado, mostram que este atual movimento de repique tem potencial para ganhar consistência por mais algumas semanas e/ou meses.

Por mais que sejam favoráveis as condições para manutenção deste movimento de repique, o mercado pode muito bem virar a mão. Porque não? Algum dia isso certamente vai acontecer. O mais importante é estar preparado para este dia, para o próximo e para o próximo. Não importa se o mercado vai continuar subindo ou vai voltar a cair, mas sim o que você irá fazer.

O Ibovespa fechou em forte alta pela segunda semana consecutiva, aproximando-se do patamar psicológico dos 50k. Os demais índices mundiais fecharam a semana (incluindo emergentes) e lado ou apresentaram pequenas correções.
  

Desejo a todos vocês um ótimo final de semana! Até segunda!

35 comentários:

  1. É porque os animais querem ver qualquer coisinha pra sair comprando.

    Mesma coisa o DJ.

    Logo volta a cair

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobreta,
      Por que nao vai trabalhar no bar do seu amigo?

      Excluir
  2. Setembro deve acabar a farra do QE americano. Na minha visão esta subida não passa de voleibol: levanta pra cortar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde André,

      O FED não emitiu esta indicação. Os principais documentos de comunicação da autoridade monetária com o mercado informam que há perspectiva para iniciar a redução gradual dos programas de estímulos monetários no final deste ano, desde que as expectativas do FED sejam confirmadas (manutenção da tendência de queda da taxa de desemprego e inflação abaixo do centro da meta).

      Abcs, bom sábado!

      Excluir
    2. Olha aí o que falo...
      http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE96Q01420130727

      Excluir
    3. André,

      É importante saber filtrar as informações. Esse é o tipo de matéria que não agrega valor ao investidor. A intenção de quem publica é basicamente gerar impacto, visando aumentar o número de leitores/audiência. A mídia vive disso.

      Esse Jeffrey Lacker sempre criticou a política de estímulo monetário do FED. Ele tem uma postura radical e ao mesmo tempo irrelevante. Primeiro porque ele não tem sequer poder de voto no FED. Segundo porque a ampla maioria dos diretores do FED discordam de sua opinião. Os votos estão na ata do FED.

      O Comitê de Política Monetária do FED (equivalente ao nosso Copom) é formado por 7 diretores do banco com poder de voto e mais os 12 presidentes das filiais regionais do FED, dos quais 5 presidentes regionais tem poder de voto. Com um Comitê tão grande é normal existir 2 ou 3 membros contrários à opinião da maioria.

      A mídia vai dar destaque a notícia de maior impacto, como as declarações do Jeffrey Lacker. Isso funciona por dois motivos: primeiro por conta do potencial impacto causado pela informação. Basta observar o teor do título da matéria. Segundo por conta do "princípio da conveniência". As pessoas tendem a dar maior destaque as notícias/informações mais confortantes com a sua opinião/situação/posição no mercado e menor destaque as notícias/informações contrárias à sua opinião/situação/posição.

      Mas resumindo, para efeito prático, o que vale é a opinião da maioria. Por isso é importante filtrar as informações da mídia e focar no conteúdo da ata do FED, que representa a opinião da maioria dos membros do Comitê. Dar ouvidos à opinião do Jeffrey Lacker é a mesma coisa que rasgar o principal documento de comunicação do Banco Central com o mercado.

      Abcs,

      Excluir
  3. Próximos anos vão ser de muita agitação. Não acredito em uma alta consistente. Deve ser algo momentaneo.

    Abs Miguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Miguel,

      Na verdade não existe ano tranquilo no mercado rsrs.. Sempre vai haver uma incerteza futura com potencial para chacoalhar os preços. Sim, é um movimento de curto prazo, porém não é desprezível ao investidor/especulador. Marcou o melhor timming para compra desde o início deste ano.

      Abcs, bom final de semana!

      Excluir
  4. Também acredito que o Bear Market da Bovespa ainda não acabou. Essa alta parece muito (psicologicamente) com o rally que houve no final de 2012, inicio de 2013. Enfim, tenho meu ponto de saída para caso o bear market tenha realmente acabado. Agora se esse ponto de saída está bem definido é outra história!
    Julio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julio,

      Exatamente. No final de 2012 o Ibovespa saiu dos 55k e foi parar nos 63.5k. O mercado subiu mais de 15% em pouco mais de 2 meses. Nada mau. Mas independente de quanto o mercado subiu ou deixou de subir, caiu ou deixou de cair, o mais importante para o investidor/especulador é saber aproveitar as oportunidades e não criar perspectivas sobre o futuro dos preços. No caso deste post estava me referindo ao curto prazo. Foi utilizado um gráfico de 60 minutos do Ibovespa. No médio e longo prazo a tendência segue de baixa.

      Abcs, bom final de semana!

      Excluir
  5. Pessoal, eu li acima alguns colegas postando palavras como: "eu acho", "eu acredito", etc...o FI quis dizer exatamente o contrário disso, não devemos ter preferências ou convicções pessoais, o mercado é soberano e devemos, simplesmente, segui-lo.
    Abs,
    Mario Lucena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Mario, mas ficar pulando de galho em galho em pequenas flutuações, quando você é position ou investidor é fatal para o trader!
      Para quem opera no curto prazo, o importante é seguir essas oscilações (ser mais flexível), mas para quem opera em um prazo maior é fundamental ter uma opinião e seguir a tendencia! Zerar a posição somente quando a inversão da tendencia for clara (ou pelo menos estar convencido disso).
      Julio

      Excluir
    2. ok sr. Mario falando de açoes convem saber o que se compra,porque a mts repiques falsos e outros com tendencias verdadeiras...
      batistuta

      Excluir
    3. Mario,

      Correto. Essa é a mensagem transmitida pelo post.

      Abcs, bom final de semana a todos!

      Excluir
    4. esse Mario Lucena parece o Eike Batista falando, olha como o eike acabou

      Excluir
  6. Bem diz o Buffet,ser corajoso quando todos tem medo.Agora estamos a falar de empresas do mercado Brasileiro e nao do mercado EUA que é mil vezes mais complexo,uma vez que que tem milhoes de açoes incluindo ADR,s.
    Vcs mais que ninguem devem conhecer os fundamentos das empresas cotadas e as suas prespetivas.
    Agora nao se pode olhar so analise tecnica,porque na verdade pela experiencia e que não é mta.Recordo-me que quando o S&P 500 andava 1110 era para se vender porque estava sobrecomprado e cliff,s fiscais etc. foi parar onde...
    Em 2012 a europa ia rebentar e em agosto 2012 ia haver mais um crash,(Que eu ate comentei o seguinte:se fosse haver um crash ninguem sabia"mas a incerteza intalada e preservaçao do meu capital nao me deixou fuir as minhas conviçoes.foi parar aonde...

    Em 2013 quando o Nikkei chegou aos 11 mil e tal pontos a mesma corretora XTB portugal,falou que estava na hora de vender,foi parar aonde...

    Agora aqui no IBOV instalou-se o panico,o que provavelmente lhe chamaria pessimismo extremo,(acho que todos sabem o que isso quer dizer)onde sera que vai parar...Olhando para o emergente shanghai coloca-se me mts duvidas de facto é que parece nao querer sair dos fundos de 2009,na verdade que olhar para o grafico da a ideia que o PIB é por ai 7% recessivo.

    Resumindo so tenho a dizer que o nosso prezado amigo FI e o seu blog é a melhor orientaçao que ja encontrei ate a data.Mas faz me parecer que os mercados sobem nas duvidas e caiem nas certezas.E as duvidas ainda persistem quanto ao QE e juros

    Bom fim de semana

    Batistuta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu diria que os mercados é como o jogo de cartas,se tens pouco dinheiro e nao o queres perder,nao te metas com que tem mto e nao tem medo de esperar pela tuas fraquezas.

      Excluir
    2. Obrigado Batistuta!

      Abcs, bom final de semana

      Excluir
  7. O certo certinho é ser vidente,era o ideal,mas deve haver uma razao para a maioria dos pequenos investidores acumularem frustraçoes umas atras das outras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a razão é puramente psicológica. Nem mesmo um vidente (exemplo hipotético) conseguiria obter sucesso na bolsa sem uma estratégia operacional eficiente e estar preparado psicologicamente para o ambiente do mercado.

      Abcs, bom sábado!

      Excluir
  8. FI,

    Para mim esse foi um dos seus melhores posts.
    Gostei muito da sua análise e da leitura das frustrações humanas...
    Realmente fiquei a pensar "Quantas pessoas eu conheço que continuam operando depois de muito tempo?"
    Assim como vc, eu sou assessor de investimentos... e saber lidar com essas emoções dos clientes, é tão importante ou mais que saber comprar ou vender.
    Grande abraço,

    Bruno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Bruno!

      Justamente. É relativamente fácil montar uma estratégia operacional eficiente. A questão principal, e mais complicada, está relacionada com a parte psicológica do investidor/operador e os impactos causados pelo mercado no processo de tomada de decisão (medo e ganância).

      Abcs, bom final de semana!

      Excluir
  9. Para o holder convicto tanto faz bearmarket ou bullmarket, o foco sempre será o acúmulo de patrimonio e não a rentabilidade.
    Eu foco em açoes de empresas boas e índices para mim não significam nada.
    É a estratégia que eu uso há anos.
    Não causa desgaste emocional nem financeiro.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, se você está conseguindo um bom retorno com a sua estratégia, manda bala!

      Abcs, bom início de semana

      Excluir
  10. Mas, FI, vamos reconhecer... Você é um dos analistas que mais criticou o governo Dilma, e sempre deu entender que a forte queda de junho era responsabilidade do governo. De repente o governo "mudou"?... Ah, sim, eu tenho minha opinião. Nossa bolsa não segue os passos do governo, mas varia de acordo com os movimentos da China (commodities etc).
    Carla

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, o governo mudou sim. Até a bem pouco tempo atrás o foco era o crescimento a qualquer custo e relaxar com a inflação.

      Entramos em uma perigosa estagflação.

      O importante é que o governo voltou a se preocupar com a inflação e os investidores estão voltando.

      Excluir
    2. Eike Rico... Você está certo. Mas esta "pequena" mudança não seria capaz de tal queda e repique da Bovespa... Quem provocou essa oscilação foram a China e o FED. Eles sim têm esse "poder"... hehe...
      Carla

      Excluir
    3. Minha opinião com relação ao governo não mudou nenhuma vírgula rsrs... Mas com relação ao Banco Central melhorou um pouco. Merece um voto de confiança. Mas independente disso, nas minhas operações de curto prazo a avaliação do governo, economia, fundamentos, ou qualquer outro tipo de variável que não seja aquela mostrada pelo gráfico de candles tem influência zero no trade rs.

      Abcs a todos e boa semana!

      Excluir
  11. Não importa se o mercado vai continuar subindo ou vai voltar a cair, mas sim o que você irá fazer.

    sabias palavras

    ResponderExcluir
  12. Amigos,

    Na minha humilde opinião, e sempre respeitando os que pensam de forma diversa, nada mudou do início do ano para agora. O BC continua o mesmo, o governo continua o mesmo e a rota da economia também continua a mesma.

    Este "novo" BC nada mais é do que o velho BC de sempre, desta vez acuado pela pressão social e política decorrente do aumento da inflação.

    O "velho" BC tentou a todo custo manter as taxas de juros mais baixas, contando que pressão inflacionária cederia com o tempo, mas isso não ocorreu. Foram empurrando com a barriga até onde deu e, agora, não havendo outra saída, tiveram que aumentar a selic.

    O BC continua o de sempre, só que desta vez o custo político de se manter a taxa muito baixa passou a ser muito grande. Não houve outra saída para o PALÁCIO DO PLANALTO!!

    Lembre-se, ainda, que o aumento da taxa de juros também serve para atrair capital para rolagem de nossa dívida e diminuir o déficit em transações correntes. Aliás, há um tempo atrás coloquei a questão da nossa dívida neste blog, falando sobre o custo das desonerações e da queda de arrecadação decorrente do fraco crescimento, que implicariam numa gradativa piora da nossa relação dívida/pib.

    Enfim, amigos, para terminar, não posso deixar de mencionar que, agora, começou a ruir a última pilastra que ainda mantêm nossa economia longe do desastre: o baixo desemprego.

    Ah, sobre a bolsa, tem um ditado que diz: quando a bolsa e dólar estão na mesma direção, um dos dois está mentindo!

    abs

    Henrique


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, Henrique!
      "a última pilastra que ainda mantêm nossa economia longe do desastre: o baixo desemprego"
      você escreve em algum blog?
      Carla

      Excluir
    2. A taxa de desemprego é o único pilar que ainda segura o sistema na corda bamba e sustenta o PT no governo. Vai ser uma variável crucial para reeleição ou não da presidente em 2014.

      Abcs, boa semana a todos!

      Excluir
  13. Se a Dilma cair mais nas pesquisas, o Lula entra e leva. Não sei se isso muda muito para o mercado. Mas não vejo vigor na oposição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Parece que nem existe oposição.

      Abcs, bons trades

      Excluir