quarta-feira, 24 de julho de 2013

Governo sério reage de forma inteligente


O ritmo de contração da atividade industrial na China está aumentando cada vez mais. Foi o que mostrou a prévia do Índice Gerente de Compras divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Markit.

O indicador caiu de 48,2 pontos em junho para 47,7 pontos neste mês,  registrando o menor patamar dos últimos 11 meses. A contração do setor manufatureiro reflete a desaceleração do crescimento econômico na China. Embora este ritmo tenha ganhado força nos últimos meses, ainda estava dentro da margem de tolerância do governo.

Mas o estudo do Instituto Markit, em parceria com o banco HSBC, apontou para um cenário preocupante de desaquecimento do mercado de trabalho, fato que chamou atenção do governo chinês. Pequim reagiu rapidamente ao anunciar hoje mesmo um pacote de medidas para impulsionar o crescimento.

O governo vai eliminar a cobrança de impostos para as micro e pequenas empresas. A medida tem objetivo de estimular o empreendedorismo e reaquecer o mercado de trabalho. Mais de 6 milhões de empresas chinesas serão beneficiadas. Além disso, o governo vai oferecer melhores condições aos exportadores simplificando os procedimentos de liberação alfandegária e cortando taxas administrativas. Por fim, os canais de financiamento para acelerar o investimento em ferrovias serão ampliados.

A china está engajada em realizar novas reformas estruturais necessárias para garantir a sustentabilidade de médio e longo prazo da economia, que por sua vez passa por um processo de transformação. Nos próximos anos/décadas a demanda doméstica será o carro chefe do crescimento chinês, hoje conduzido pelas exportações e investimentos estatais elevados.

São mudanças importantes e delicadas, mas nada disso impede o governo chinês de trabalhar com planejamento de longo prazo e mostrar respostas rápidas/eficientes aos choques de curto prazo. Bem diferente do que ocorre no Brasil.

O índice Bovespa fechou o pregão em baixa de 0,91%, mantendo a correção de curtíssimo prazo dentro da tendência de alta de curto prazo. A linha de suporte em 48.1k foi testada e respeitada. O movimento de correção de curtíssimo prazo será finalizado caso o índice consiga se manter acima deste patamar nos próximos pregões.


O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que a taxa de desemprego no Brasil subiu 6,00%, marcando o patamar mais elevado desde abril de 2012. O rendimento da população caiu pela quarto mês consecutivo.

O mercado de trabalho está emitindo sinais de desaquecimento antes mesmo do aumento da taxa básica de juros começar a fazer efeito na economia. Esta é a mais recente sinalização da falta de confiança dos investidores, empresários e agentes econômicos na economia brasileira. Não é por acaso que o Banco Central está empenhado em fazer sua parte (combater a inflação) para reconquistar parte desta confiança perdida.

Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão desta quarta-feira em leve baixa de 0,16%. O índice conseguiu encontrar apoio na LTA dos 14.5k e na linha de suporte dos 15.5k (antiga máxima histórica).
  

A prévia do Índice Gerente de Compras do setor manufatureiro norte-americano surpreendeu ao passar de 51,9 pontos no mês passado para 53,2 pontos este mês. O indicador mostra forte aumento do ritmo de expansão da atividade industrial nos Estados Unidos, fato que corrobora para manutenção do cronograma do FED (Federeal Reserve – Banco Central do País) para iniciar a redução dos estímulos monetários no final deste ano.

A prévia do Índice Gerente de Compras da zona do euro subiu para 50,1 pontos no mês de julho, mostrando expansão da atividade industrial pela primeira vez nos últimos 24 meses. O resultado é positivo e impulsionou os mercados europeus. O índice DAX (Alemanha) subiu 0,78%. Na bolsa de Paris (França) o índice CAC avançou 1,01%. Na Itália o principal índice da bolsa de Milão fechou em alta de 1,26%. A bolsa espanhola subiu 1,47%. Em Londres (Inglaterra), o índice FTSE fechou o pregão em alta de 0,35%.

16 comentários:

  1. É, isso mostra bem a diferença entre um governo organizado e engajado de verdade com o crescimento. E olha que é de um governo ditador e comunista que estamos falando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os chineses não são o melhor exemplo a seguir e ainda assim assim fazem um trabalho melhor do que o governo brasileiro. Estado ditador sim, mas discordo quanto ao comunista rs..

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  2. - Retirou imposto das micro - ok
    - Investiu em logística - ok
    - Retirou taxas de exportação - ok
    - Simplificação burocrática para exportação - ok

    Fez a cartilha liberal, ou seja, tirou imposto, tirou burocracia e deu estrutura para escoar produção com qualidade (podiam fazer via PPP mas a China é mto fechada).

    Enquanto isso Mantega, o machinho da CEPAL, só faz besteira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô Fakezinho,

      Governo interferindo na economia nunca é receita liberal.

      Receita liberal é o governo se retirar da economia.

      Excluir
    2. São mais ágeis e eficientes também. Conseguem reduzir a burocracia "da noite para o dia", enquanto aqui no Brasil...

      Abcs a todos e bons negócios

      Excluir
  3. FI,

    Fico imaginando a bagunça que não vai ser no Brasil nos próximos anos. Quem for botar ordem na casa vai se queimar muito.

    Você acha que com a subida do FED prevista em 2015 traria um fim ao bear market da bolsa americana?

    Abs.

    Miguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. * correção, fim ao bull market da bolsa americana que acontece desde 2008.

      Abs.

      Excluir
    2. É um atrativo e tanto para o mercado entrar numa tendência de baixa de médio prazo. Mas vai depender bastante também do patamar de preço dos ativos em 2015. Se os preços das ações estiverem inflados demais o tombo é praticamente certo.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. Chamar o governo chinês de sério, organizado e engajado com o crescimento me soa um pouco cômico. Eles não passam de comunistas que maquiam seus índices e seus problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo quanto aos dados levantados pelo governo chinês. Não são confiáveis. Mas os estudos e medições das agências independentes (como o PMI do Instituto Markit por exemplo) são plenamente confiáveis. Então basta utilizar estes indicadores para traçar um cenário na China. Na minha opinião, comunismo na China não passa de uma ideologia de fachada. Na prática eles são tão capitalistas quanto os yankees.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  5. Pra mim o mercado americano vive uma bolha...nem de longe eles estão no patamar pré crise 2008 e a bolsa americana só batendo recordes. Isso não vai acabar bem. E por tabela vamos juntos, mais fundo ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, há um excesso de liquidez no mercado norte-americano. Os yields atingiram mínimas históricas, ações atingiram máximas históricas, metais dispararam (houve estouro da bolha recentemente) e o dólar contra uma cesta de moedas desvalorizou-se para uma mínima histórica (recentemente reverteu este movimento e agora a moeda está em tendência de alta). Tudo isso aconteceu no mesmo momento, resultado do excesso de liquidez no sistema. É por isso que o FED pretende fazer esta desalavancagem (primeiro fechando a torneira e depois subindo os juros) de forma bastante cautelosa, numa tentativa de minimizar o impacto no mercado.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  6. Olá Fi, o IBOV sentiu a retração de 38,2 fibo, bom agora podemos traçar algum cenário, pode acumular uns dias e depois prosseguir rumo a próxima barreira nos 52k ( 61,8 fibo) ou prosseguir o movimento precedente de baixa e caso perca o último fundo na região dos 45k ganhar força para ir até a região dos 35K, uma região de forte suporte.
    Pode tbm corrigir e respeitar a região dos 46k e em seguida montar um pivot de alta.
    Vamos ver o desenrolar dos fatos!
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por enquanto o Ibov está se segurando bem nos 48.1k, isso é importante para manter a tendência de alta de curto prazo. Hoje testou novamente e repicou forte. O movimento foi muito influenciado pela alta da OGX que está testando uma resistência forte no momento.

      Abcs, bons trades

      Excluir
  7. Bom dia, na matriz aos poucos se consolida região de topo, no semanal e no diário vejo claramente as 5 ondas impulsivas.
    O que vc acha Fi, está perto do fim o raly do Sp500??
    Ivan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou chutar pois isso é impossível saber rsrs... Acho que ainda não. No gráfico o índice mostra que está em tendência de alta, as empresas estão com bons fundamentos (apesar de que pra mim o preço já começa a ficar caro) e o crescimento econômico segue mantendo ritmo de retomada. Mas por outro lado não vejo muito espaço para uma valorização significativa nos próximos anos. Se isso acontecer criarão uma bolha na bolsa.

      Abcs, bons trades

      Excluir