quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Mais um acordo temporário


Parlamentares republicanos e democratas conseguiram fechar um acordo no Senado nesta quarta-feira para acabar temporariamente com o impasse fiscal e aumentar o limite de endividamento do governo norte-americano.

Harry Reid, líder da maioria democrata no Senado e o republicano Mitch McConnell confirmaram que o teto da dívida dos Estados Unidos será elevado até o dia 7 de janeiro de 2014, garantindo financiamento para o governo até o dia 15 de janeiro.

Isso significa que um novo capítulo da novela começará no início do ano que vem com uma nova rodada de negociações entre os dois partidos. Neste período ocorrerá, também, a implementação automática de cortes no orçamento do governo no valor de 21 bilhões de dólares.

O presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, adiantou que a Casa não irá bloquear o plano do Senado. Boehner afirmou que os deputados republicanos continuarão a luta contra a reforma da saúde do presidente Obama.

Mesmo que o acordo não seja aprovado até quinta-feira, dia 17/10/2013, pelas duas Casas, o Tesouro norte-americano conseguirá honrar seus compromissos em dia com o saldo de 30 bilhões que restarão em caixa a partir do dia 17.

O acordo no Senado impulsionou os principais índices de Wall Street nesta quarta-feira. S&P500 subiu 1,38%. Nasdaq fechou em alta de 1,20%. O índice Dow Jones avançou 1,36% e fechou colado na máxima, confirmando fundo ascendente na região da linha central de bollinger.


Já o índice Bovespa subiu 1,80% impulsionado pelas ações da OGX, CSN e dos principais bancos do País. O mercado fechou colado na importante linha de resistência dos 56k, onde o seu rompimento provocará o acionamento de mais um pivot de alta alimentando a tendência de alta de curto e médio prazo.


14 comentários:

  1. Do que eu leio lá fora nem 1% do governo foi efetivamente fechado.

    Os republicanos mostram como se faz oposição, eles tem força para bloquear as coisas. Aqui no Brasil o PT faz o que quer, se quiserem implantar absolutamente QUALQUER coisa eles conseguem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então por que quando tínhamos a direita no poder, ela não implantou QUALQUER coisa quando o PT era oposição? Por lógica, isso quer dizer que o PT sabia fazer oposição, assim como os republicanos dos EUA, os quais vc elogiou.

      Afinal de contas, vc quer elogiar, criticar, ou escrever qualquer coisa (mesmo que sem embasamento) apenas para divulgar o blog da sua equipe de marketing?

      Excluir
    2. A chantagem dos republicanos não funcionou e ainda perderam popularidade. Muito provavelmente perderão cadeiras no Congresso nas próximas eleições e dificilmente conseguirão vencer a próxima eleição presidencial.

      Abcs a todos e bons negócios

      Excluir
    3. Nos tempos do FHC ele também passava o que queria no congresso, pobre.

      Excluir
    4. Direita no poder no Brasil? Quando foi isso? Existe partido de direita no Brasil?

      Excluir
    5. FI, não é bem assim que as coisas funcionam aqui nos EUA... Os republicanos têm seus eleitores cativos, que apoiam suas decisões... Boa parte do eleitorado está cansada dos gastos imensos e infudados do governo, o Obamacare, por exemplo, é muito questionado e criticado pela população "realmente americana" e apoiada pelos latinos, que são os principais favorecidos com o programa...

      Excluir
    6. Boa tarde, tudo bom?

      Não é isso que apontam as pesquisas de opinião. A maioria da população apoia o Obamacare. Você pode ser contra o programa, mas se está dentro de um regime democrático deve aceitar a decisão da maioria e, com o seu voto, colaborar para mudanças futuras. Com relação aos gastos do governo, concordo com você. O endividamento do governo aumentou significativamente na administração dos republicanos, basicamente por conta do benefício tributário concedido aos norte-americanos mais ricos, além dos gastos militares excessivos. Estes são os principais fatores responsáveis pela indignação da população com o orçamento do governo.

      Abcs, bons negócios a todos!

      Excluir
  2. Caro FI, em seu comentário no post anterior vc disse que o mercado irá fazer as correções sobre os preços dos imóveis. Pergunto qual seria a sua previsão sobre a porcentagem mediana desta correção? TROLL gostaria saber tua opinião também?

    Z

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correção JUSTA:
      Custo de oportunidade em 0,7%am

      Correção no DESPAIR:
      Custo de oportunidade em 1%am

      Custo de oportunidade ATUAL: 0,35%am.

      Ou seja, quem vende é esperto e quem compra é idiota.

      Excluir
    2. Z,

      Não tenho condições de fazer uma previsão sobre o porcentual de correção neste momento, teria que chutar um número de olhos fechados. Prefiro esperar até o segundo trimestre do ano que vem para analisar os primeiros efeitos do ciclo de aperto monetário.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  3. FI

    O setor siderúrgico parece estar liderando as altas do presente mês. Sabe o motivo desse fato?

    Ramses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ramses,

      É um dos setores responsáveis pelo bom desempenho do índice Bovespa nos últimos 3 meses. As perspectivas para o setor melhoraram um pouco com o novo cenário cambial (real mais desvalorizado, melhorando a competitividade das empresas no exterior), além da perspectiva de retomada do crescimento global (deve começar a ganhar força em 2014). Deve-se ressaltar também as condições técnicas destes papéis, que permitiram esta disparada nos preços. Ausência de linhas de resistências relevantes favoreceram a abertura de posições especulativas na ponta compradora. A CSN, por exemplo, testou ontem a sua primeira barreira mais expressiva na região dos 12,00. Entre a mínima de junho deste ano (5,10) e a máxima de janeiro deste ano (12,03) não tinha praticamente nada para barrar um movimento ascendente nos preços. Bastou o papel inverter a tendência para chamar a força compradora.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  4. FI, o Copom alterou a previsao do dolar para 2013 de 2,40 para 2,20. O que vc acha? O mercado segura o dolar em 2,15-2,20 esses ultimos 3 meses? Tenho um cenario que 2014 vai ser um divisor de aguas para o cambio (risco eleições, contas publicas ano eleitoral, e discussoes aperto monetario FED) . Penso em adotar uma estrategia de compras parciais em fundos hedge atrelados ao dolar. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Galo da Comarca,

      O Copom alterou a taxa de câmbio seguindo a oscilação de curto prazo da moeda, mas não alterou a sua análise de mercado. Ou seja, é apenas uma projeção de cenário de referência, que utiliza os valores atuais (taxa de câmbio e taxa Selic).

      Pode ser que o dólar feche o ano um pouco abaixo da minha nova projeção (de R$ 2,25 para R$ 2,35), mas a tendência é de valorização gradual da moeda no médio e longo prazo, com os devidos solavancos de curto prazo.

      Acho interessante adotar a estratégia de compras parciais. Pra mim, precisa cair mais um pouco para pensar em começar a comprar (preferencialmente perto daquela região dos R$ 2,11 / R$ 2,08).

      Abcs, bons negócios

      Excluir