quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Topo duplo no Ibovespa


Com uma queda expressiva de 1,81% nesta quarta-feira, o índice Bovespa confirmou topo duplo na região de resistência dos 56.7k. A direção dos negócios na bolsa de São Paulo seguiu o rumo dos principais índices mundiais, pressionados pela notícia de que o BCE (Banco Central Europeu) vai realizar uma avaliação de risco nos 130 maiores bancos da zona do euro.

A autoridade monetária confirmou que irá usar novas medidas mais rígidas nos testes que começarão a serem realizados já no próximo mês. Este novo trabalho do BCE terá uma duração de 12 meses. Os bancos serão submetidos a uma análise exaustiva das contas, que incluirá o exame dos riscos dos bancos (liquidez, endividamento e financiamento), além de uma revisão minuciosa de todos os tipos de ativos.

Na China, um conselheiro de política do Banco do Povo (Banco Central do país) disse que a autoridade monetária poderá apertar as condições de crédito no sistema financeiro para lidar com os riscos de inflação no país.

Estas notícias serviram de pretexto para os investidores realizarem lucros. Na França, o índice CAC cedeu 0,81%. A bolsa de Frankfurt, na Alemanha, perdeu 0,31%. Na Inglaterra, a bolsa de Londres caiu 0,32%.

Nos Estados Unidos o índice S&P500 cedeu 0,47%. O índice Dow Jones fechou o pregão em baixa de 0,35%, marcando um topo (a princípio temporário) na região dos 15.5k.


Pode-se observar que o movimento de realização de lucros na Bovespa foi bem mais forte. Especula-se que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) esteja se desfazendo de parte de suas posições no mercado de renda variável.

O banco havia solicitado cerca de 20 a 30 bilhões de reais ao Tesouro Nacional para garantir os desembolsos até o final deste ano. Mas com o iminente risco de rebaixamento no rating do Brasil, o governo tem estudado duas ações para reduzir a dívida pública: (i) vender ativos do BNDESPar; (ii) reduzir o próprio volume de empréstimos do BNDES.

A primeira opção não é impopular e tem potencial de suprir o caixa da instituição no curto prazo. Como o ministro da Fazenda, Guido Mantega, definiu ontem que o repasse do Tesouro ao BNDES será de 20 bilhões, pode ser que o restante da conta seja fechada com as vendas de ativos do BNDESPar no mercado.

Em respostas aos questionamentos da imprensa, o BNDES emitiu nota afirmando que "não cogita a venda maciça de sua carteira de participações acionárias e que não há qualquer orientação do Ministério da Fazenda nesse sentido". O banco ainda acrescentou no comunicado que continuará praticando o giro de sua carteira, "buscando gerar rentabilidade nas operações, respeitando sempre as melhores práticas de gestão e evitando gerar pressões que possam desestabilizar o mercado".

Interessante observar que a instituição utilizou o termo “venda maciça” e “giro de carteira” no comunicado, para, talvez, não desmentir a possibilidade de já estar, neste exato momento, liquidando pequenas posições.

Para um portfólio de cerca de 90 bilhões de reais (em 30 de junho deste ano a carteira de ativos do BNDESPar chegava a 87,9 bilhões de reais), o giro de uma pequena posição tem capacidade de provocar estrago num mercado de baixa liquidez, tal como o nosso.

Com este marubozu de baixa, o índice Bovespa poderá retornar para linha de suporte na região dos 55k, onde a perda deste patamar provocará aumento da pressão vendedora, podendo jogar o índice de volta à LTA dos 44.1k. A princípio, esta sinalização de topo duplo não invalida a tendência de alta de curto e médio prazo.


10 comentários:

  1. Não invalida, mas se perder o neckline a coisa fica meio feia. Ordem de venda em WINZ13 pronta pra ser executada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No curtíssimo prazo a bolsa está vendida. Stop acima dos 56.7k. Já pra invalidar a tendência de alta de curto e médio prazo precisaria cair muito ainda.

      Abcs, bons trades

      Excluir
    2. Vendi hoje a 54.450. Acho que dá faturar um troco aí... rs
      Um abraço!
      Troll

      Excluir
  2. Este seu post mostra que tem algo pra rolar na Eletropaulo. Ela está mto na contramão da Bovespa e próximo do 3T tem insider information (que é forte na ELPL) rolando. Ou vem foguete pra cima ou pra baixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tanto ela (ELPL4), quanto a bolsa (Ibovespa) estão subindo desde o mês de julho. A diferença é que a ELPL4 subiu bem mais. Movimento técnico, ganhou muita força após romper a LTB do topo histórico e acionar um pivot de alta no gráfico diário com o rompimento dos 6,80.

      Abcs, bons investimentos

      Excluir
  3. como saber quais papeis o bndes esta posicionado FI?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://estrategista.net/quais-acoes-podem-sofrer-mais-com-a-atuacao-da-bndespar/

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. FI, Para quem aprecia e estuda a teoria das ondas de Elliott, sugiro que dê uma olhada no penúltimo parágrafo do livro “O Princípio da Onda de Elliott” de Frost & Prechter. A informação que ali encontrarão não deixa dúvidas que a atual configuração gráfica do Ibovespa sinaliza que ele esta prestes a iniciar uma reversão significativa.
    Um forte abraço,
    Beethoven

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o mais importante é fazer a leitura correta do mercado, sem cair na tentação de adivinhar o futuro ou tentar enxergar alguma sinalização favorável ao seu posicionamento no mercado. Bolsa segue vendida no curtíssimo prazo, então os trades devem ser preferencialmente abertos na ponta vendedora. Até onde isso vai, só o mercado sabe rs...

      Abcs, bons trades!

      Excluir