quinta-feira, 28 de novembro de 2013

A caminho de uma nova decepção


Embalado pelo bom desempenho dos mercados europeus, o índice Bovespa abriu o pregão desta quarta-feira mantendo o movimento de recuperação iniciado no dia anterior, na importante região de suporte dos 51.3k. A adesão da Vale ao programa do governo de refinanciamento de dívida com impostos (fato que permitiu a redução da dívida tributária de 45 bilhões de reais para 22,32 bilhões de reais) também contribuiu para o movimento positivo do mercado.

Com os escritórios fechados em Wall Street, devido ao feriado e Ação de Graças, o índice Bovespa conseguia se sustentar na casa dos 52.4k, mantendo uma valorização média de 1% no pregão, aproveitando-se da baixa volatilidade do mercado. Mas, conforme podemos observar no gráfico de 10 minutos logo abaixo, tudo mudou após as 15h.


Em poucos minutos o índice Bovespa devolveu todo o ganho conquistado desde a abertura dos negócios. A queda rápida foi provocada por mais um dado fiscal decepcionante do governo brasileiro. Exatamente às 15h o Tesouro Nacional havia informado que as contas do governo central (União, Previdência Social e Banco Central) registraram um superávit primário de apenas 5,43 bilhões de reais no mês passado.

O resultado marcou o pior mês de outubro dos últimos nove anos para as contas do governo, mesmo com a arrecadação recorde de 100,99 bilhões de reais do mês passado. Os números indicam que as despesas continuam crescendo num ritmo muito mais forte do que as receitas, contrariando as promessas do governo. De janeiro a outubro, as receitas líquidas cresceram 8,4% em valores nominais. As despesas, no entanto, subiram 14%.

O número apresentado pelo Tesouro Nacional mostra que o resultado do setor público consolidado (governo central, Estados, municípios e estatais), a ser divulgado amanhã pelo Banco Central, ficará aquém do esperado. As projeções apontam para um superávit primário de 9,75 bilhões de reais em outubro.

Com este fechamento, o índice Bovespa anulou o movimento de repique iniciado no pregão de ontem. Mas o doji de indecisão deixou o jogo aberto para o último pregão do mês, que poderá contar com o movimento de acerto de carteiras de fundos de renda variável e forte volatilidade nos papéis da Petro, já que o Conselho de Administração da estatal se reúne amanhã para discutir a proposta de reajuste de preços dos combustíveis.
  

Na Europa, a bolsa italiana subiu 0,92% nesta quinta-feira. O mercado francês avançou 0,22%. A bolsa da Alemanha ganhou 0,39%. Na Inglaterra, a bolsa de Londres fechou perto da estabilidade ao avançar 0,08%.

7 comentários:

  1. "Os números indicam que as despesas continuam crescendo num ritmo muito mais forte do que as receitas, contrariando as promessas do governo."

    não, não as despesas estão de acordo, o que está havendo é a roubalheira generalizada porque eles sabem que a crise irá vir logo, então estão apenas fazendo seu pé-de-meia


    FORA PT

    ResponderExcluir
  2. O pior, pessoal, é que no ano que veremos este número dar negativo... Agradeçam porque 2013 ainda está positivo. 2014 veremos negativo em um ou mais meses.

    E tome yelds do tesouro nacional...

    ResponderExcluir
  3. Triste o que esses calhordas estão fazendo com o país. Jogamos a chance de nos firmarmos como a China e agora estamos jogando no lixo todas as reservas e conquistas da década passada. Obrigado canalhas estou me mudando de país por vossa causa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ainda não chegou o momento de tomar uma decisão tão radical (mudança de país). Mas se você tem boa oportunidade de negócio lá fora, concordo que deve aproveitá-la.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
  4. FI,

    Acredita que, confirmada na Ata do copom a expectativa de manutenção da selic em torno de 10%a.a., os Yields podem dar uma cedida pra baixo?

    Abs,

    Miguel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haja vista também que o superávit de novembro deve vir meio "inflado" rs.

      Abs!

      Excluir
    2. Aquelas outras duas variáveis (fiscal e FED) ainda permanecem pendentes. Lembrando que o superávit primário "inflado" é fruto de um evento não recorrente, portanto não sinaliza melhora na gestão dos gastos públicos (que é o que o mercado avalia). Levando em consideração apenas a variável do Banco Central, é de se esperar que o Yield do pré-fixado encontre um ponto de equilíbrio em torno de 11%.

      Abcs, bom final de semana!

      Excluir