terça-feira, 19 de novembro de 2013

OCDE reforça coro de alerta à economia brasileira


Está ficando cada vez mais difícil para o governo brasileiro sustentar a política da negação.  Até pouco tempo atrás as autoridades do primeiro escalão conseguiam esconder o pessimismo dos investidores e empresários, respaldado pelos vergonhosos indicadores econômicos domésticos, com discursos populistas e propagandas enganosas.

Mas o cenário foi se deteriorando de tal forma que hoje não existe tapete suficientemente grande para esconder tanta sujeira. Os alertas à economia brasileira deixaram de ser regionais e atingiram níveis globais. A Standard & Poor’s e Moody’s perderam a paciência e já rebaixaram a perspectiva para o rating brasileiro.

No iníciodo mês passado o FMI (Fundo Monetário Internacional) reduziu a expectativa para o crescimento da economia brasileira em 2014, de 3,2% para apenas 2,5%. Hoje a OCDE (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico) fez o mesmo e cortou de maneira expressiva as projeções para o PIB brasileiro em 2014. A estimativa caiu de 3,5% para constrangedores 2,2%.

Isso significa que, na avaliação da OCDE, o PIB brasileiro poderá desacelerar no ano que vem (já que as projeções apontam para um crescimento de 2,5% neste ano) em meio ao cenário de retomada da atividade econômica global. As projeções da OCDE apontam para uma média de crescimento mundial de 3,6% em 2014, superior à estimativa de 2,7% para este ano.

O simples fato de o Brasil não conseguir acompanhar o ritmo de recuperação da economia mundial, apresentando, mais uma vez, uma taxa de crescimento bem abaixo da média global, é grave e sinaliza a necessidade de mudanças rápidas na política econômica do governo.

Os motivos responsáveis pela redução na projeção de crescimento da OCDE para o ano que vem são, basicamente, as mesmas preocupações apontadas pela Standard & Poor’s, Moody’s, FMI, entre tantos outros: crescente deterioração fiscal, inflação persistentemente elevada, ausência de reformas estruturais e falta de capacidade do governo em solucionar as principais barreiras ao investimento.

O clima na bolsa voltou a ficar pesado, refletindo o aumento do número de participantes deste coral que tem emitido diversos alertas à economia brasileira, reforçado ainda pelo desinteresse do governo em fazer o seu dever de casa. A situação se agrava quando o mercado observa o governo movendo-se na direção contrária.

Está para ser aprovado um projeto de lei que desobriga a União a cobrir as metas fiscais não atingidas de Estados e municípios. A meta do superávit dos Estados e municípios prevista para este ano é de aproximadamente de 47 bilhões de reais. Mas até o mês de setembro, os Estados e municípios cumpriram apenas 18 bilhões de reais.

O principal tema da reunião do diretor de Política Econômica do Banco Central, Carlos Hamilton Araújo, com os principais economistas de instituições financeiras brasileiras nesta terça-feira foi justamente a crescente deterioração das contas públicas.

Nas simulações apresentadas por alguns economistas, a inflação não convergiria para o centro da meta (4,5%) nem com a taxa Selic a 10,75% ao ano. Haveria convergência (em 2015) apenas com os juros em 11,75%, patamar que poderia anular os efeitos inflacionários da política fiscal extremamente expansionista.

Inevitavelmente o índice Bovespa cedeu forte nesta terça-feira, formando topo descendente na região dos 54.3k. O marubozu de baixa sinaliza que o mercado poderá retornar à principal linha de suporte de curto prazo na região dos 51.3k (hoje enfraquecida por conta da formação de um topo descendente relevante), onde o seu rompimento invalidará a tendência de alta de curto prazo.


Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão em baixa de 0,06%, marcando o segundo candle de possível reversão na tendência de alta de curtíssimo prazo, a ser confirmada nos próximos pregões.


Bom feriado a todos vocês e até quinta!

17 comentários:

  1. Ta complicado investir na bolsa brasileira. Ela só patina.

    FI tenho uma pergunta, eu peguei varias ações meio que manjadas.. VALE5, Petr4, BBAS3, BBDC4, enfim, abri o gráfico de vários anos e coloquei uma média 40 Arit. e 9 Expo.

    Bom o que eu percebi olhando para o passao é que a pessoa que respeitou as entradas e saídas dessa estratégia estava sempre de fora das crises e sempre dentro dos movimentos de alta.

    Minha dúvida é, se essa é mesmo uma estratégia eficiente? Ou melhor, se é tão eficiente porque não é todo mundo que usa ela?

    É boa assim mesmo? Ela é bem simples.

    ResponderExcluir
  2. Opa, tudo bom?

    Qual a periodicidade do gráfico (diário, semanal, mensal...) e qual seria a estratégia utilizada (entrada/saída no cruzamento das médias, rompimentos dos preços...)?

    Abcs, bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, desculpa a demora.

      Grafico Diario, só com Ativos mesmo.

      A entrada é só depois do cruzamento da média com dois candles positivos consecutivos acima da média

      Excluir
    2. A saida é o cruzamento para baixo

      Quando digo cruzamento é a de nove sobre 40.

      Excluir
    3. Ok.

      Olhei bem rapidamente na Vale e já percebi que a estratégia costuma emitir sinais falsos. Observe o dia 03/10/2013: houve cruzamento da mme9 com a mms40 para baixo. O segundo candle consecutivo de baixa apareceu no dia 08/10/2013 abrindo oportunidade de venda ou liquidação de uma posição comprada. Dois dias depois da sinalização desta estratégia o mercado reverteu. No terceiro dia disparou e os preços voltaram pra cima da média. A mesma situação ocorreu no dia 14/11/2012. No dia 12/04/2012 também houve uma falsa sinalização, porém na ponta comprada. E por aí vai...

      Em qualquer tendência de médio/longo prazo, seja de alta ou de baixa, haverá cruzamento de médias móveis indicando pontos de entrada ou saída. As médias mais curtas costumam indicar ponto de entrada com maior antecedência, porém haverá um maior número de falsas sinalizações durante este percurso. As médias mais longas costumam indicar ponto de entrada com atraso, porém haverá um menor número de falsas sinalizações durante este percurso.

      Mas é muito importante fazer estas observações técnicas para montar sua estratégia operacional. Continue estudando e tende entender a linguagem dos candles, preferencialmente em middle ou small caps. As blue chips são muito visadas para balancear as operações com derivativos.

      Qualquer dúvida volte a me questionar.

      Abcs!

      Excluir
    4. Isso, mas por mais que a pessoa tenha uma entrada falsa, acabaria estopando e tudo, mas você concorda que esta estratégia consegue manter o investidor por fora em todas as crises e grandes movimentos de baixa?

      E mantém o investidor dentro dos movimentos de alta mais expressivos?

      Da uma olhada no IBOV, ou BOVA11.

      La pelo dia 20 de outubro ele entra e pega uma pequena alta, fica andando de lado até o começo de janeiro, vai sair só em março com 15% de rendimento em BOVA11.

      isso é muito bom.

      Em 3 de Jun, manteve o investidor fora de uma queda que chegou a 18%.

      E fez ele entrar de novo em 26 de jun e pega alta de 12% até novembro.

      Concorda comigo?

      Se você aprende a estopar essas falsas entradas, é uma setup simples e fantástico não concorda?

      Excluir
    5. Opa, esqueci de falar que o 20 de outubro é de 2011.. Eu comecei a ver daí.

      Excluir
    6. Estratégia boa é estratégia simples. Não somente pelas médias, o mercado sempre indica diversas sinalizações de entrada e saída (algumas vezes bem na fase inicial) das tendências de médio/longo prazo). A questão principal é definir o timming de entrada (com ou sem atraso), timming de saída (com ou sem atraso) e, consequentemente, os pontos de stops.

      Ibov dia 20 de outubro de 2012? A mme9 cortou a mms40 para baixo. Deu venda no segundo candle de baixa (22/10) em 58.8k. Mas a pernada vingou até 55.1k, posteriormente o mercado reverteu com as médias ainda vendidas. Se o operador tivesse esperado o cruzamento bull das médias (mme9 cortar mms40 para cima) para sair, teria realizado prejuízo no segundo candle consecutivo de alta após o cruzamento das médias em 59.3k.

      Em 3 de junho e 26 de junho (mais especificamente em 29 de junho) de 2013 vingou. O operador teria vendido em 53.5k e comprado em 49.9k (segundo candle consecutivo de alta).

      Abcs,

      Excluir
    7. 20 de outubro de 2011 vingou. Deu entrada no dia 24/10/2011 aos 56.9k (segundo candle consecutivo de alta).

      Mas observe que há cerca de um mês atrás (no dia 28 de setembro de 2011) a estratégia emitiu uma sinalização falsa. Deu entrada para venda em 50.8k (segundo candle consecutivo de baixa) e saída com prejuízo expressivo em 56.9k (segundo candle consecutivo de alta após o corte bull das médias).

      Excluir
  3. Tesouro Nacional suspendeu as negociações as 09:08. Hoje vai ser o kaos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberou agora pouco. Subiu bem em relação ao fechamento anterior, mas ainda tem chão pra chegar na máxima do ano.

      Abcs, bons negócios

      Excluir
    2. Pedido de auxílio desemprego melhor que o esperado. Explode juros?

      Excluir
    3. qto acha que vai ser a maxima FI ?

      Excluir
    4. Acho que o Yield se movimentou pela forte expansão do PMI dos Estados Unidos, surpreendeu o mercado. É o primeiro indicador que mostra aumento expressivo no ritmo de retomada da atividade econômica.

      O Yield da LTN 2016 atingiu a máxima do ano em 12,10%. Os demais títulos não monitoro, pois continuam desinteressantes para compra.

      Abcs a todos e bons négocios

      Excluir
  4. Alguém sabe dizer onde foram parar aqueles nobres economistas que previam a bolsa em 200.000 pontos? Lembro que era previsão para 2010 ou 2011... estamos praticamente em 2014 e não chegou nem nos pés disso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai chegar a -200.000 kkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Continuam ganhando dinheiro fazendo as mesmas previsões furadas rsrs...

      Abcs, bons trades a todos

      Excluir