sexta-feira, 23 de maio de 2014

Fechamento da semana


Tivemos mais uma semana positiva para quase todas as principais praças financeiras mundiais. Nos Estados Unidos, as correções de curtíssimo prazo não conseguem ganhar força. O índice Dow Jones fechou mais uma semana em alta, colado na máxima histórica.


O índice S&P500 também segue colado na máxima histórica, com o maior fechamento da história, aos 1.900 pontos. Mercado demonstrando força, operando acima do canal de alta iniciado em 2009. 5 anos e 2 meses de bull market, acumulando valorização de quase 190%.


Na Alemanha o índice DAX também fechou a semana em alta, colado na máxima histórica. Mercado permanece dentro de uma forte tendência primária de alta, com valorização de quase 180% desde o mês de março de 2009.


Na Inglaterra a bolsa de Londres fechou a semana em leve baixa, após ameaçar rompimento da máxima histórica. Alívio natural dos preços. Mercado em tendência de alta de curto, médio e longo prazo.


Na Índia a bolsa de Bombay segue mantendo o forte rali que surgiu após o rompimento da máxima histórica. Mercado com um novo governo e perspectivas positivas. 

  
A bolsa do México subiu pela segunda semana consecutiva, distanciando-se da importante media móvel simples de 200 períodos (principal linha de suporte de curto e médio prazo). Caso a LTB dos 332 pontos seja rompida na próxima semana, o mercado criará condições para finalizar a congestão de curto prazo.


Na China a bolsa de Xangai fechou a semana em leve alta, mantendo-se acima da região de suporte dos 2.000 pontos. Mercado permanece congestionado no curto prazo e sem perspectivas de reversão na tendência de baixa de médio e longo prazo.


No Brasil o índice Bovespa cedeu na semana, mostrando candle de força relevante. Esta é a primeira vez que surge um candle semanal de baixa expressivo desde o início da arrancada dos 44.9k. Ponto de resistência confirmado na LTB dos 69k. Mercado em correção no curtíssimo prazo, sem sinalização de reversão.


Destaque na agenda desta sexta-feira para o déficit recorde de 8,3 bilhões de reais nas transações correntes do mês de abril, mostrando, mais uma vez, a complexidade do quadro doméstico em elevado ritmo de deterioração.

Ótimo final de semana a todos vocês e até segunda!

11 comentários:

  1. O que se pode considerar curtíssimo prazo?

    Obrigado

    João Combe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Combe,

      Não há uma regra específica para isso rs... Cada operador tem uma maneira de avaliar curtíssimo, curto, médio e longo prazo. Eu considero curtíssimo prazo alguns dias. Mas por outro lado não faço "contagem dos dias", prefiro analisar a tendência.

      Abs, boa semana

      Excluir
  2. FI,

    O final desta semana parece ter feito com que o índice retorne a sua tendênca normal (baixa no longo prazo). Você acredita que os eventos próximos (reeleição da Dlima associado ao FED) pode levar o índice para romper a barreira inferior (limite alcançado em 2008) de 31.000pp ? Agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pergunta difícil rsrs... Eu acho que teremos um período bastante turbulento pela frente que vai exigir muito do investidor/operador. Tanto no mercado de renda fixa, quanto no mercado de renda variável. Choques pra cima e pra baixo. Não somente em 2015. China iniciando o processo de transição econômica (é longo e bastante delicado, devido a alta alavancagem do sistema, onde duvida-se da qualidade do crédito), economias desenvolvidas entrando na fase de normalização das condições monetárias (incluindo até mesmo o Japão), quadro macro brasileiro cada vez mais deteriorado/desafiador e a fortificação de alianças comerciais estratégicas, onde o Brasil ficou literalmente de fora.

      Abs, boa semana

      Excluir
    2. FI, nesse cenario descrito acima o bom seria estar liquido, para proteger o capital e aproveitar oportunidades. Uma duvida: Para quem já esta comprado no tesouro direto (LTN 2016) , é uma boa hora para vender?

      Excluir
    3. Galo da Comarca,

      Sim, o momento é excelente para liquidação de posições, se este for o objetivo (não carregar até o vencimento). Mas se o objetivo é carregar os títulos até o vencimento, a situação é bastante confortável. O investidor vai bater o mercado (superar a média do CDI no período). Isso porque as posições foram abertas com Yields elevados, na fase de pânico, pagando um prêmio acima da Selic (LFT).

      Abs, boa semana

      Excluir
  3. Acabei de ler essa merda no uol jogos...Se vcs não votarem em BOLSONARO PRESIDENTE-2014 é exatamente ISSO que vai acontecer:

    http://i.imgur.com/jOfmWU3.png

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, essas situações colocadas, estão mais para uma educação sem limites e sem valores transmitida aos filhos, do que pela falta de um governante decente.

      Excluir