quarta-feira, 4 de junho de 2014

É preciso desenhar


Os economistas pedem ajuda aos artistas plásticos. A presidente Dilma Rousseff disse na última terça-feira a jornalistas estrangeiros que não consegue explicar porque o Brasil não está crescendo mais rápido.

A declaração impressiona, visto que o assunto foi amplamente debatido no mercado financeiro nos últimos quatro anos. Se depois de tantos estudos, discussões, projeções e até mesmo soluções apresentadas, os economistas ainda não conseguem fazer a presidente entender porque o País não cresce (ou o que se deve fazer para o País crescer), será necessário convidar os artistas plásticos para desenhar o nosso quadro doméstico.

O trabalho não será fácil. Os artistas precisarão mostrar talento e dedicação. O quadro deve ser bem grande para caber todas as imagens dos nossos problemas. A começar pelo ambiente de negócios extremamente desfavorável. Os velhos problemas relacionados à infraestrutura deficitária, excesso de burocracia, carga tributária elevada e baixo nível de educação, somam-se às novas variáveis criadas pelo alto grau de intervenção do Estado na economia, dentre as quais pode-se destacar lamentavelmente a permanência da inflação em níveis elevados e distantes do centro da meta (4,5%), péssima gestão dos recursos públicos, estratégias equivocadas de política econômica e perda de confiança e credibilidade entre investidores e empresários. A ineficácia destas intervenções resultou em mais aumento do gasto público, alavancou o nosso endividamento, elevou o déficit fiscal e prejudicou as metas de superávit primário.

Um verdadeiro lamaçal. Esta é a imagem que poderá surgir após a conclusão do trabalho realizado pelos artistas plásticos.

Ainda na entrevista concedida aos jornalistas estrangeiros, Dilma mostrou-se satisfeita em termos gerais com o curso de seu governo e ressaltou que as condições domésticas estão maduras para um crescimento saudável, o que de fato reforça a tese de mais do mesmo num provável segundo mandato da presidente.

O corte do IOF sobre captações externas com prazo acima de 180 dias anunciado pelo ministro Mantega nesta quarta-feira mostra que o governo não mudou sua linha de raciocínio. Continua tentando combater a inflação brasileira com medidas heterodoxas, onde a história já mostrou inúmeras vezes que não funcionam. Enquanto a política fiscal continuar expansionista, a inflação permanecerá pressionada.

A medida anunciada hoje pode elevar o fluxo de entrada de dólares para o Brasil, ajudando a pressionar o câmbio para baixo, evitando a valorização de curto prazo da moeda norte-americana e o encarecimento de produtos importados.

O governo nega que a medida é motivada por temores do efeito do câmbio sobre a inflação. Entretanto, o anúncio foi “curiosamente” realizado após o câmbio se aproximar do patamar de R$ 2,30, num forte movimento de retomada de curtíssimo prazo.

A bolsa de valores brasileira encerrou o pregão desta quarta-feira em leve baixa de 0,38%, sentindo a região de resistência dos 52k (inicialmente ponto de pullback). Mercado ainda sustentado pelo apoio da média móvel simples de 200 períodos diária, entretanto, sem sinalização de reversão na tendência de baixa.


Nos Estados Unidos o índice Dow Jones fechou o pregão em leve alta de 0,09%, sem apresentar novidades. O Livro Bege, divulgado hoje pelo FED (Federal Reserve – Banco Central norte-americano), atingiu as expectativas do mercado ao mostrar fortalecimento da economia após o inverno rigoroso que impactou a atividade no primeiro trimestre de 2014.


8 comentários:

  1. ALMIRANTE-X

    Exatamente isso, essa nossa presidANTA nada entende, e nem desenho vai resolver. Isso é um caso para a psiquiatria explicar e resolver, começando com a "comandante" e se estendendo ao nosso eleitor anencéfalo, que vota errado e gera esse tipo de aberração. Somos realmente motivo pra piada, e a copa vai deixar isso mais claro para quem ainda não percebeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é realmente um caso de psiquiatria, ela e o Mantega.

      O pior é que o país tá nessa merda por culpa DIRETAMENTE dela. Ela é a responsável pelos graves erros econômicos que vem ocorrendo. É enojante o que essa mulherzinha está fazendo com o país.

      Sem dúvida é o pior presidente que tivemos desde Collor. Acho que nem Sarney foi tão lixo dado o desastre que foi a década de 80 e ser recente pós-ditadura.

      Excluir
  2. Aos poucos a máscara vai caindo
    Por Instituto Liberal em 03/06/2014
    Flatuff-Maduro-Dilma
    Pedro Vitor Souza*

    Já se passaram 50 anos desde o golpe militar e ao que parece o brasileiro não tem dado o devido valor à liberdade que conquistou. Embora não seja incomum ouvir, principalmente em discursos políticos, palavras tristes de lembrança da época em que esse país vivia em um regime autoritário, mas nas urnas eletrônicas a população brasileira há anos tem votado contra a democracia. Muitos alertas foram dados. A nefasta história política e ideológica da nossa presidente, hoje, é conhecida e muitas vezes divulgada. Infelizmente, parece ter sido em vão, pois tais alertas simplesmente foram ignorados, ou não chegaram ao conhecimento da maior parte da população. Portanto, com este intuito, farei aqui um pequeno balanço das medidas totalitárias tomadas pelo Partido dos Trabalhadores nos anos em que se instalou no governo federal.

    continua em http://www.institutoliberal.org.br/blog/aos-poucos-mascara-vai-caindo/

    ResponderExcluir
  3. O IBOV está meio zero a zero no ano, mas com esse quadro negativo da economia, deve fechar o ano no negativo, se a presidenta Dilma se reeleger, se não, a expectativa positiva tomará conta do mercado, embora possa não se concretizar em bons resultados no médio prazo, devido aos ajustes necessários, daí é queda novamente até nova expectativa positiva ou até que resultados bons apareçam e se consolidem, revertendo a tendência de longo prazo, e um dia vai aparecer eu acho !!

    ResponderExcluir
  4. FI,

    Reação no bovespa só em 2018 quando Dilma deixar o governo? Rs....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 2018 passa o bastão pro Lula rsrs...

      Abs, bons negócios a todos!

      Excluir