sexta-feira, 20 de março de 2015

A semana nas principais bolsas de valores mundiais


Impulsionadas pelas decisões e/ou orientações de política monetária de importantes banqueiros centrais, as principais bolsas de valores mundiais acumularam ganhos expressivos na semana, em alguns casos atingindo novas máximas históricas/anuais.

Nos Estados Unidos, os principais índices de Wall Street fecharam a semana em alta, aproximando-se da máxima histórica. Dow Jones e S&P500 recuperaram quase toda a desvalorização acumulada das últimas duas semanas, mostrando a força da tendência principal de alta.


Na Europa, o índice DAX (Alemanha) fechou em alta pela décima semana consecutiva, cravando nova máxima histórica. Mercado segue trabalhando dentro de um forte rali, apesar do insustentável nível de sobrecompra. O candle de fechamento desta semana sinaliza indecisão e pode abrir espaço para correções no curto prazo, apesar de não oferecer risco à tendência principal de alta.


A bolsa de Londres, na Inglaterra, disparou na semana, rompendo uma importante zona de resistência na região dos 6.9k e, consequentemente, superando a máxima histórica. As características técnicas do movimento agregam força e durabilidade à tendência de alta.


Em Paris, na França, o índice CAC segue em rali, renovando, pela sétima semana consecutiva, a máxima do ano. Apesar do elevado nível de sobrecompra, mercado ainda não sinalizou exaustão de curto prazo.


O principal índice do mercado canadense fechou a semana em alta, recuperando-se parcialmente de perdas recentes. Mercado em tendência principal de alta, com a máxima histórica de 2008 (período pré-crise) superada no ano passado.


A bolsa de Tóquio, no Japão, fechou mais uma semana em alta, renovando a máxima do ano. Mercado aproximando-se do recorde atingido em 2000, região caracterizada pela última zona de resistência abaixo da máxima histórica.


Na Austrália, o principal índice da bolsa de Sidney fechou a semana em forte alta, aproximando-se da máxima do ano. Bolsa em tendência de alta, a cerca de pouco menos de 1.000 pontos abaixo do recorde histórico. 


Na Índia, a bolsa de Bombay fechou a semana em leve baixa, trabalhando movimento de correção natural após atingir a máxima histórica aos 30.000 pontos duas semanas atrás. O antigo topo histórico, registrado em 2008 e rompido no início do ano passado, está posicionado na região dos 21.000 pontos. Mercado segue dentro da tendência principal de alta, com valorização significativa nos últimos 14 meses. 

  
Na China, a bolsa de Xangai disparou novamente, renovando a máxima do ano e máxima de 2009. Mercado em pleno rali, muito perto de atingir a marca de 100% de valorização desde a mínima registrada em meados de 2013.


A bolsa do México fechou a semana em forte alta, encostando na zona de resistência de curto prazo, com boa possibilidade de rompimento.  Mercado em longo movimento corretivo desde a máxima registrada em fevereiro de 2013, marcada pelo rompimento do recorde histórico de 2007 (período pré-crise).


Na Turquia, o principal índice da bolsa de Istambul subiu forte na semana, confirmando fundo ascendente na região dos 76.6k. Mercado em recuperação desde o início do ano passado, na tentativa de sair da congestão de longo prazo.
  
  
O principal índice da bolsa de Seul, na Coreia do Sul, disparou na semana, atingindo a máxima do ano. Mercado em forte tendência de alta de curto prazo, com boa possibilidade de atingir a máxima registrada no ano passado, considerada última resistência abaixo do topo histórico.


No Brasil o índice Bovespa fechou a semana em forte alta, trabalhando rompimento da importante linha de tendência de baixa iniciada na região dos 63.5k. Mercado em tendência de alta de curto prazo, tentando se livrar do movimento corretivo de médio prazo.


Bom final de semana!

Um comentário: