segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Presidiário presidente


A semana começou quente no mercado financeiro com as primeiras pesquisas de intenção de voto mostrando um cenário eleitoral desafiador. Circularam muitos comentários no mercado relacionado ao fraco desempenho de Geraldo Alckmin, sustentando um sentimento de decepção profunda.

A pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira mostrou o candidato do PSDB com apenas 5% das intenções de voto num cenário com Lula e 7% das intenções de voto num cenário sem Lula.

Desta vez, não cabe a Alckmin justificar o seu baixo desempenho em função de não ser conhecido pela população. A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 19 de agosto, repercutindo as reações do público após duas rodadas de entrevistas na TV com audiência elevada (Roda Viva e Globo News) e um debate em rede nacional.

Apesar de a campanha estar apenas começando, está claro que Alckmin não consegue convencer o eleitor. O tempo de televisão parece ser sua única carta na manga. Agora está mais evidente, também, entender porque o PSDB se rendeu ao Centrão. Será necessário muita propaganda para alcançar o segundo turno.

Por outro lado, o PT tem demonstrado exatamente o oposto com o seu candidato inelegível. Lula segue disparado na liderança com 37% das intenções de voto, praticamente o dobro das intenções de voto do segundo colocado (Jair Bolsonaro). Essa simulação ainda não incorporou o cenário pró-Lula e pró-PT provocado pelo recente gesto da ONU.

O Comitê de Direitos Humanos da Organizações das Nações Unidas afirmou que o Estado brasileiro deveria garantir ao candidato do PT o exercício de todos os seus direitos políticos, inclusive disputar as eleições, mesmo que na prisão. A recomendação da ONU não tem efeito sobre a legislação brasileira, que inclusive é bastante clara sobre o aspecto da candidatura de Lula. Condenado em duas instâncias, Lula é um ficha-suja e não pode disputar as eleições. Não há como interpretar a lei de outra forma.

O gesto da ONU apenas aumentou a complexidade do quadro brasileiro, voltando a criar dúvidas entre os agentes sobre a participação ou não de Lula nas eleições. Outro ponto relevante é que a declaração da ONU reforça o discurso de vitimização utilizado pelo PT (estratégia que tem se mostrado assertiva), adicionando potencial de crescimento ainda maior nas intenções de voto para o ex-presidente.

Não por acaso, o clima no mercado local voltou a azedar. Especula-se até que ponto a lei conseguirá suportar o peso político da não candidatura de Lula. Volta-se criar, também, o desconforto com certezas do passado que se tornam incertezas no futuro. O mercado se adapta mais facilmente a uma certeza negativa do que a uma incerteza (seja positiva ou negativa).

O único ponto concreto é que as pesquisas mostram impressionante força de Lula e do PT, mesmo depois de tantos escândalos de corrupção e governos desastrosos. Ainda não é possível avaliar a capacidade de transferência de votos do Lula para Fernando Haddad, mas não se deve descartar a força de quem permitiu que a Dilma subisse a rampa do Planalto em duas ocasiões.

Por fim, se as eleições fossem realizadas hoje, os brasileiros poderiam estar elegendo um presidiário para presidente da República. Lula está prestes a alcançar mais da metade dos votos válidos, o que garantiria uma vitória em primeiro turno. Imagina o que esperar para a formação do novo Congresso, onde 80% dos deputados federais tentarão reeleição. Cada povo tem o governo que...

Saiba mais sobre o meu trabalho de assessoria de investimentos clicando aqui.

23 comentários:

  1. É por aí FI.
    Não sei se o PT levará, mas que vai dar uma assustada no mercado ainda no primeiro turno, isso vai.
    Basta o Haddad aparecer com uns 10% nas pesquisas.
    Se o Lula conseguir transferir metade doa votos para o Haddad, ele estará no segundo turno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Hunter, mesmo considerando apenas metade da transferência de votos de Lula, Haddad estaria praticamente no segundo turno. O PT também conta com tempo de TV razoável.

      Abs,

      Excluir
  2. Essa pequisa foi feita com 2000 pessoas , será que tem tanta credibilidade assim.
    Se eles insistirem em por Lula na urna os votos dele serão computados como ZERO, podendo assim um candidato com 31,5% dos votos levar no primeiro turno 100% -37 lula sobram 63% votos validos nesse cenário hipotético quem tiver 31,5%+1 já seria presidente.
    Mais eu acho que eles vão levar até ser impugnada e tentar passar votos pro Haddad .. Seria interessante ver PT e PSDB no mesmo palanque no segundo turno kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem credibilidade, pois juntamente com a pesquisa está a imagem do instituto Ibope. Também acredito que o PT vai insistir ao máximo, aproveitar o momento para aumentar a intenções de votos do Lula, e depois trabalhar na transferência via propaganda eleitoral. Pois é, agente merece rs..

      Abs,

      Excluir
  3. Pesquisa por pesquisa, as pesquisas apontavam Hillary Clinton com 70% das intenções de votos na véspera da eleição. Marina estava a frente de Aécio em 2014.
    Lula não pode ser subestimado, nem superestimado. Não vamos nos esquecer que Lula nunca ganhou no 1° turno, nem no auge do lulismo.
    Uma coisa que concordo é que cada povo tem o governo que merece. Brasil é o que é, povo pobre, ignorante, iletrado, violento, metido a esperto. Muitos do que dizem votar no Lula o fazem por causa dos benefícios sociais: bolsa (esmola) pesca, bolsa família, bolsa empresário, bolsa turismo (intercâmbio para universitário passearem com dinheiro público), bolsa falsa estabilidade (os milhões que entraram pro serviço público mais os milhões que querem entrar).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença de intenções de voto estava cerca de 4 pontos percentuais a favor de Hillary contra Trump nas vésperas das eleições. A disputa estava bem apertada, bom lembrar que muitos ficaram acordados de madrugada para acompanhar o resultado, pois não havia sinalização de um favorito. Um fator que pesou na reta final foi a investigação do FBI dos e-mails Hillary. Sobre Marina versus Aécio, sim por sinal estava bem a frente do Aécio, até o momento em que a campanha do PT começou a atacar ferozmente Marina Silva e consequentemente Aécio chegou no segundo turno por efeito tabela. O PSDB não costuma se sair bem no marketing e o PT sempre foi muito agressivo neste ponto. Realmente, neste ponto não há do que discordar, cada povo tem o governo que merece. Impressionante nossa capacidade de preencher os espaços de Brasília com políticos de quinta.

      Abs,

      Excluir
  4. FI,
    Acho um absurdo tudo isso que está acontecendo. Como pode o povo brasileiro ser tão inocente, pra não falar outra coisa.

    Estou acompanhando as propostas de todos os presidenciáveis, não só as propostas deles, como ideologia do Partido, e tenho me surpreendido positivamente com alguns políticos. Mas é preciso garimpar. Pena que os bons políticos não chegam a 3% das intenções de voto.

    Ganhando um PT ou até mesmo um Bolsonaro da vida, acredito que dias mais nebulosos virão.

    Como vc bem disse:"Cada povo tem o governo que...."

    Bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Kspov, estaríamos numa situação muito melhor se boa parte da população tivesse a mesma postura que a sua. Estudar as propostas, é o que importa.

      Bons negócios! Abs,

      Excluir
  5. Não é uma recomendação, mas um ato com estatuto supralegal (superior à lei e inferior à CF), em razão da assinatura de Convenção Internacional do governo brasileiro (foi incorporada ao ordenamento jurídico por rito próprio no Congresso Nacional). Você está agindo de modo desonesto com seus leitores, tal como faz a Revista Veja. Pela ONU, Lula deve poder concorrer, o que não garante que seja empossado Presidente, em razão da condenação em segunda instância (aqui sim cabe a aplicação da lei brasileira).

    Menos, rapaz. Você está com medo, porque o mercado não consegue fazer frente ao poder que o Lula (e a "esquerda") angariaram entre seus eleitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FI, deleta essa tipo de comentário!

      Se deixar esses ratos de esgoto se proliferarem por aqui o blog vai ficar poluído.

      Abs

      Excluir
    2. Interessante os que são pró Lula acharem que quem não quer que Lula é por "medo".
      Veja bem, sou servidor público a mais de 10 anos. Tenho um bom emprego, 3 imóveis e algumas centenas de milhares de reais aplicados. Desde março uma boa parte aplicado em dólar.
      Não serei eu o grande perdedor no caso de uma eleição de Lula. O que eu acho é que o Brasil merece e precisa melhorar e não será com ideologias atrasadas que avançaremos.
      Eu vou votar em Meirelles, o melhor candidato. Mas se o povo quiser eleger Boulos, o dólar vai disparar e eu vou embolsar uma boa grana.

      Excluir
    3. O comentário foi aprovado por motivo de aviso para que as discussões se mantenham em nível mais elevado. Não serão tolerados desvios. O trecho "Menos, rapaz. Você está com medo" poderia ser poupado. Você está correto sobre o poder de Lula e da esquerda sobre os eleitores. Está errado em relação ao medo. Para nós, investidores, pouco importa a direção do mercado. Nosso trabalho é arrancar dinheiro do mercado, independente se o ambiente é positivo ou negativo.

      Abs,

      Excluir
    4. Clap clap clap.
      FI é mestre.

      Excluir
  6. Isso tudo mostra que o Impeachment foi um grande erro para a direita tradicional, leia-se: PSDB e DEM. Não ganharão nada politicamente e ainda se lambuzaram junto com o PMDB em escândalos do corrupção. Por fim, pegaram o abacaxi da Dilma para descascar. Em quanto isso Bolsonaro crescia como oposição ao sistema político convencional. PSDB nunca mais! Sinceramente prefiro o PT do que o PSDB no poder.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. O PSDB em termos de estratégia política sempre foi um desastre.

      Abs,

      Excluir
  7. Parabéns FI, admiro vc pela sua postura e por seus Posts. Leitura aqui é obrigatória.

    Espero que em um futuro possa ter essa lucidez sobre estes tipos de assuntos!!

    ResponderExcluir
  8. Em o PT se elegendo só as forças armadas poderão nos salvar (de novo). Porque não tenha dúvida que em o PT ganhando a primeira coisa que eles farão é controlar o exército, pois daí pra Venezuela é um pulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O nível aqui é da burrice exponencial. Lamentavelmente, o Brasil jamais terá coragem de um movimento como o da Venezuela, e expropriar os larápios do capital internacional, que deixam à míngua a maior parte da população. Se não quisessem o regime venezuelano, o próprio povo poderia ter mudado, idiota. As eleições venezuelanas foram declaradas pelos EUA como uma das mais transparentes do mundo. 80% do povo quis que assim continuasse. Se a fraca ideologia do mercado pelos seus representantes não vinga, culpe a própria incompetência da direita, por não conseguir oferecer nada melhor.

      Excluir
  9. Sr. Anonimo acima. Aqui nao é lugar de fla flu. Como bem disse o FI, estamos aqui todos para ganhar dinheiro com o mercado. Ai de voce é de direita e nao tolera a politics brasileira pega a grana e vai para os eua ( e muitos outros lugares legais) e se vc é de esquerda pega sua grana e faça o que quiser, inclusive financiar a propaganda de ditaduras de esquerda .

    ResponderExcluir
  10. O brasileiro tem o país que merece mesmo!

    ResponderExcluir